Após solução provisória para viaduto, problema da Ermitage agora é outro

A passagem subterrânea que servirá como acesso dos futuros moradores desemboca em um terreno nos fundos de um posto de combustíveis

A passagem subterrânea que servirá como acesso dos futuros moradores desemboca em um terreno nos fundos de um posto de combustíveis

– Governo do Estado ainda teria que resolver problema da ‘saída’ da passagem subterrânea

Depois da solução paliativa para a questão do acesso à Fazenda Ermitage, as autoridades do Estado ainda têm um problema para resolver antes da liberação das unidades habitacionais construídas para atender as vítimas da tragédia de 2011. A passagem subterrânea construída sob a BR-116, que servirá como acesso para entrada e saída de pedestres do condomínio, ainda não estaria pronta para ser utilizada. Isso porque o Estado do Rio ainda não teria resolvido a questão relacionada à desapropriação do terreno localizado na saída do túnel, que fica nos fundos do posto de combustíveis localizado no entroncamento da Rodovia com a Rua Wilhem Cristian Klene.

A questão foi tema da pauta da reunião realizada pela 1ª Promotoria de Justiça da Tutela Coletiva de Teresópolis, realizada no dia 6 de dezembro na sede do MP, na Várzea. Durante o encontro, que reuniu várias segmentações envolvidas com a questão da Fazenda Ermitage, o representante da Construtora Dimensional revelou o quadro. Consta na ata da reunião: “Que a passagem subterrânea não foi concluída em razão de uma desapropriação pelo Estado de uma área próxima ao posto de combustíveis. Que não sabe o andamento dessa desapropriação pelo Estado”. Em outro encontro realizado por técnicos para buscar a solução para o acesso ao novo bairro, sendo levantada a opção pelo fechamento da Rua Wilhelm Cristian Klene e o acesso feito pelos bairros de Fonte Santa e Meudon, a situação também foi abordada. Na ata do encontro, realizado dia 8 de dezembro na Unidade Regional da ANTT no Rio, consta: “Não obstante as ações que serão advindas deste projeto, existe a necessidade de finalização das obras da passagem inferior, pendentes atualmente”.

Durante a reunião técnica que aconteceu na semana passada, a solução apresentada foi o fechamento provisório do acesso à BR-116 pela Ermitage. Dessa forma, não haveria o tráfego pesado de veículos cruzando a estrada, travessia considerada extremamente perigosa e que poderia gerar mortes quase diariamente. A ideia, porém, não tiraria a responsabilidade do governo estadual de construir um viaduto no local. Além do fechamento, seriam tomadas outras providências como sinalização da rodovia e de orientação, além de iluminação apropriada.

Sendo confirmada a interrupção do tráfego, os moradores do condomínio que possuem veículos teriam que passar pelo Meudon para entrar e pela Prata para sair. A mudança afetaria também moradores da Quinta Lebrão e Fonte Santa, que rotineiramente já passam pelo cruzamento do km 80.

O Governo do Estado foi questionado para se posicionar sobre a situação da desapropriação do terreno e a consequente liberação da passagem através da Secretaria de Ambiente, responsável pelo condomínio. Porém não houve resposta até o fechamento desta reportagem.

Deixe seu comentário

André Oliveira é comunicador e fotógrafo. Tem 20 anos de experiência no setor de comunicações, com passagens por diversos segmentos como rádio, jornal, revista e TV. É repórter e apresentador do jornal O DIÁRIO e da DIÁRIO TV.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...