Árvore cai e atinge carro na Reta

O tamanho da árvore, que ocupou toda a pista e chegou até a rede do outro lado, assustou não somente o motorista do Renault

O tamanho da árvore, que ocupou toda a pista e chegou até a rede do outro lado, assustou não somente o motorista do Renault

– Apesar de grande susto, motorista escapa ileso na Feliciano Sodré

Por volta das 11h desta terça-feira, um incidente registrado na Avenida Feliciano Sodré, perto da Prefeitura, mexeu com a rotina do centro da cidade. Uma gigantesca árvore do canteiro central caiu sobre a pista sentido Várzea da avenida, atingindo em cheio um carro de passeio que estava passando. Apesar da força do impacto e da destruição do veículo Renault Duster de cor branca, ninguém saiu ferido. O motorista, que estava sozinho no carro, saiu pela porta do carona sem nem um arranhão sequer.

A ocorrência provocou retenção no trânsito e mobilizou diversas equipes de trabalho. Coube aos militares do Corpo de Bombeiros o isolamento da área e a certificação de que o motorista não sofreu nenhuma lesão. Os agentes também tiveram muito trabalho para cortar a árvore e liberar a pista, operação que só pôde ser iniciada depois que engenheiros e técnicos da Ampla desligaram a rede de energia elétrica que também foi atingida pela grande árvore.

O Diário conversou com o motorista Adriano Maciel, que havia saído da Granja Comary e seguia sentido Várzea para buscar o neto de sua patroa, de apenas nove anos. Ele falou sobre o grande susto e o que chamou de grande livramento que teve na chuvosa manhã desta terça-feira. O condutor do Duster também contou que só algum tempo depois percebeu que tinha sido atingido por uma árvore. “Só senti o forte impacto mesmo e só fui saber que era árvore depois do barulho, pois antes pensei que um carro tinha batido na frente ou atrás. Mas graças a Deus está tudo bem. Foi um livramento que só quem pode dar é Deus, ele é que deu esse livramento para sair ileso desse incidente. Se você filmar ali vi ver o estrago na coluna do carro e que o uma parte do tronco da árvore, mais alto, impediu que ela não atingisse o veículo em cheio. Não fosse Deus, hoje eu seria mais um que estaria no Caingá”, relatou.

“Só senti o forte impacto mesmo e só fui saber que era árvore depois do barulho, pois antes pensei que um carro tinha batido na frente ou atrás", relatou Adriano Maciel

“Só senti o forte impacto mesmo e só fui saber que era árvore depois do barulho, pois antes pensei que um carro tinha batido na frente ou atrás”, relatou Adriano Maciel

Trânsito e questionamentos

Durante várias horas, o trânsito foi desviado para a pista sentido Alto, que ficou divida em duas mãos para que o fluxo de veículos não fosse totalmente interrompido. Após um período, a Guarda Municipal desviou o trânsito que seguia para a Várzea para a Rua Nilza Chiapetta Fadigas, antiga Cotinguiba. Durante toda a realização do serviço do Corpo de Bombeiros, Ampla e Secretaria de Serviços Públicos, que removeu a árvore cortada pelos militares, a pista sentido centro e a calçada ficaram interditadas.

Quem passava pelo local tentava entender o que havia acontecido, visto que hão havia sequer ventado forte na manhã desta terça-feira. O solo encharcado pode ter contribuído para o tombamento da árvore, situação aliada logicamente à maneira que ela foi plantada e tratada pelo governo municipal nos últimos anos.

Deixe seu comentário

André Oliveira é comunicador e fotógrafo. Tem 20 anos de experiência no setor de comunicações, com passagens por diversos segmentos como rádio, jornal, revista e TV. É repórter e apresentador do jornal O DIÁRIO e da DIÁRIO TV.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...