Arquivos do Autor Anderson Duarte

Caixa restabelece convênio com PMT

Alexandre e Roberto anunciaram que a Caixa restabeleceu o convênio com a PMT, portanto, restituindo o consignado. As agências de Teresópolis funcionam no próximo sábado, 11, para atender demanda de FGTS inativo no município

– Agências de Teresópolis funcionam no próximo sábado para atender demanda de FGTS inativo no município

Duas boas novidades para a população teresopolitana foram trazidas durante entrevista especial no programa Diário da Manhã, da Diário TV Canal 4, pelos gerentes das agências Caixa Econômica Federal de nosso município, Alexandre Pais e Roberto Cotrim. A primeira é o anúncio do restabelecimento do convênio entre o banco e a Prefeitura que possibilita os servidores a buscarem crédito consignado e facilitado na Caixa e a outra é o funcionamento das unidades da instituição durante o próximo sábado, 11, para o atendimento especializado voltado aos beneficiários do programa de liberação dos recursos em contas inativas do FGTS. Tanto Alexandre, quanto Roberto enalteceram as boas oportunidades que as medidas representam para um contexto de recessão econômica e tantas dificuldades financeiras vividas por nossa população.
“Sem dúvida o anúncio do restabelecimento do crédito consignado em parceria com a Prefeitura de Teresópolis, com essa renovação do convênio, vai impulsionar uma melhoria na vida financeira desta parcela tão importante para nossa cidade. São prazos muito justos e com taxas muito baixas como de costume em nossa instituição, que além de ser o Banco dos trabalhadores, tem a função de regular o mercado e instituir políticas sociais de consumo consciente também para o crédito”, enfatiza Alexandre. Ainda de acordo com o gerente que está de volta para a cidade na unidade da Reta, os prazos são muito atrativos e viáveis, com até 96 vezes e taxas bem abaixo do mercado. Outro aspecto salientado pela dupla é o fato deste convênio não exigir que o servidor esteja isento de serviços de proteção ao crédito, ou seja, não há a necessidade de estar com o nome limpo para conseguir a aprovação do crédito.
No empréstimo consignado Caixa, o valor das parcelas é descontado diretamente do salário ou do benefício, e antes mesmo do dinheiro cair na conta. Por isso, as taxas de juros são menores, já que o banco tem mais segurança de que o empréstimo será pago. A taxa de juros média cobrada pela Caixa no empréstimo consignado é muito mais baixa que em bancos considerados de mercado livre. Caso o servidor queira ou precise de um empréstimo de R$ 5 mil, por exemplo, para pagar em vinte e quatro parcelas, serão mensais fixas de R$ 280,27. Aposentados e pensionistas da PMT também podem fazer um empréstimo consignado no Caixa, e não precisa ser correntista para contratar o serviço. Os valores variam de acordo com o valor do salário ou benefício e as parcelas não podem custar mais do que 30% do vencimento.

 

– FGTS inativo terá atendimento especial no próximo sábado, 11

Roberto Cotrim, da agência central da Caixa, lembra que os atendimentos especiais do próximo sábado na Caixa, serão exclusivos para atender a trabalhadores interessados em sacar dinheiro de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. O horário de funcionamento será das 9h às 15h e No dia, os trabalhadores vão poder apenas tirar dúvidas sobre os saques nas agências da Caixa. Os saques serão liberados a partir de 10 de março e seguem até julho, dependendo do mês em que o titular da conta nasceu. “Os saques serão liberados a partir de 10 de março, mas haverá períodos específicos para que as retiradas sejam feitas, de acordo com a data de aniversário do trabalhador. O prazo para os saques termina em 31 de julho”, explica Roberto.
Uma conta inativa de FGTS é aquela que deixou de receber os repasses de uma empresa, porque o trabalhador, titular dessa conta, deixou o emprego. Mas não são todas as contas inativas que poderão ter os recursos sacados. “O trabalhador poderá retirar o dinheiro apenas daquelas contas do FGTS que se tornaram inativas até 31 de dezembro de 2015, ou seja, contas vinculadas a empregos dos quais a pessoa se desligou até essa data. Portanto, contas que ficaram inativas após 31 de dezembro de 2015, ou contas ativas, ou seja, aquelas vinculadas a empregos a que o trabalhador ainda está ligado, não poderão ter os recursos sacados”, alerta Alexandre.
Os saques poderão ser feitos nas agências e caixas eletrônicos da Caixa, dependendo, por exemplo, do valor. Além disso, o cliente que não tem conta na Caixa poderá optar por transferir os recursos do FGTS, de qualquer valor, para uma contacorrente ou conta poupança de qualquer outro banco, sem custo. Sem o Cartão Cidadão, o trabalhador poderá sacar o dinheiro nos caixas eletrônicos da Caixa, sem o Cartão Cidadão, caso o saldo de cada conta inativa seja de até R$ 1.500. Para isso, ele só precisa ter a senha do Cartão Cidadão. Com o Cartão Cidadão, o limite de saque, no Caixa Eletrônico, é de R$ 3 mil por conta inativa. Nas lotéricas e correspondentes Caixa Aqui, os saques podem ser feitos com o Cartão Cidadão para valores de até R$ 3 mil por conta inativa. Saques acima de R$ 3 mil e até R$ 10 mil, o trabalhador só precisa apresentar, na agência da Caixa, a carteira de identidade para fazer o saque ou a transferência para conta de outro banco, sem custo. Saques acima de R$ 10 mil, além da identidade, será preciso apresentar a carteira de trabalho ou o termo de rescisão de contrato de trabalho vinculado à conta inativa.
Quem não tiver a carteira de trabalho terá que providenciar uma cópia do termo de rescisão do contrato de trabalho vinculado à conta inativa, e levá-la no momento do saque. Todos os trabalhadores que possuem conta poupança individual na Caixa terão o saldo creditado automaticamente no primeiro dia do calendário referente ao seu mês de nascimento. A liberação do saldo das contas inativas foi anunciada em dezembro pelo presidente Michel Temer. O objetivo do governo é que essa medida ajude a reaquecer a economia brasileira, que vem de dois anos seguidos de recessão. A estimativa é que R$ 34 bilhões sejam sacados das contas inativas de FGTS. Para a equipe econômica, esse montante não prejudica a saúde financeira do FGTS, que tem hoje um patrimônio líquido estimado em R$ 130 bilhões.

Posted in Banner principal, Capa, CidadeNenhum Comentário

Verão exige cuidados especiais com os jardins e as hortas

Nossa reportagem conversou Rodrigo Resende, da Flora Comary, que dá dicas importantes para não comprometer a vida verde em sua casa ou comércio

Nossa reportagem conversou Rodrigo Resende, da Flora Comary, que dá dicas importantes para não comprometer a vida verde em sua casa ou comércio

– Especialista dá dicas importantes para a manutenção das áreas verdes residenciais e comerciais

Apesar de o verão tropical ser uma época que ilustra normalmente as plantas mais vistosas e as flores cheias de vida, as altas temperaturas também podem comprometer a saúde de muitas espécies e assim prejudicar o jardim, a horta ou uma ação de paisagismo. Também é muito comum nesse período, a maior incidência de pragas, por isso, é necessário redobrar os cuidados e ficar de olho na quantidade de regas, a adubação correta e outros detalhes importantes que vão garantir que também o seu jardim aproveite bem cada dia deste verão. Nossa reportagem conversou com um especialista que dá dicas importantes para não comprometer a vida verde em sua casa ou comércio.

Segundo Rodrigo, uma das mais importantes dicas é segurar a onda no regador e na tesoura e não regar em excesso nem cortar nada, apenas com a exceção feita ao gramado, que pode ser aparado sem culpa no período

Segundo Rodrigo, uma das mais importantes dicas é segurar a onda no regador e na tesoura e não regar em excesso nem cortar nada, apenas com a exceção feita ao gramado, que pode ser aparado sem culpa no período

Como mostramos recentemente, a Avenida Rotariana, no Soberbo, nosso principal acesso do município, ganhou um verdadeiro presente quando um antigo ferro-velho deu lugar a um empreendimento que tem tudo a ver com o local e bem de frente para um parque nacional, a Flora Comary, um comércio de plantas e paisagismo que oferece desde flores para decoração a árvores frutíferas. Rodrigo Resende, que também é apresentador do programa Conexão Verde, da Diário TV canal 4, comanda o local com muito ânimo e recebeu nossa reportagem para dar algumas dicas para esse período de muitas chuvas e altas temperaturas. “Pode parecer engraçado, mas esse período de verão era para ser o mais tranquilo para as nossas plantas, afinal, existe certo equilíbrio entre chuva, temperaturas altas, mas é uma época que requer muita dedicação para com esses espaços”, explica Rodrigo.
Segundo Rodrigo, uma das mais importantes dicas é segurar a onda no regador e na tesoura e não regar em excesso nem cortar nada, apenas com a exceção feita ao gramado, que pode ser aparado sem culpa no período. “Algumas plantas entram na fase dos novos brotos neste período, por esse motivo não é aconselhável podá-los. Somente ramos e galhos mortos devem ser retirados, para fins de limpeza”, explica. Na maioria dos casos, apesar do sol forte, os vasos não precisam ser mudados de posição. “É importante verificar se são espécies de cultivo a pleno sol. Se esse for o caso, não há necessidade de troca”, conta Rodrigo que alerta que se o proprietário do espaço notar que a planta murchou ou as folhas enrugaram, pode ser preciso reposicioná-la. “Procure um local que receba luminosidade direta somente em um período e fique de olho para ver como ela reage”, sugere.
Dias mais quentes significam maior perda de líquido. A necessidade de água aumenta, em consequência o intervalo entre as regas diminui. “O melhor é realizar a ação somente quando o substrato estiver seco. Cuidado para não encharcar a planta, isso pode facilitar a entrada de fungos e bactérias. A temperatura aumenta, mas nem sempre o calor do verão significa maior quantidade de rega. Esta é a época das chuvas, portanto se o exemplar está no jardim ou em área externa exposta ao tempo, não é necessário alterar o procedimento”, esclarece Rodrigo.

 

O Verão exige cuidados especiais com os jardins e as hortas, e um especialista dá dicas importantes para a manutenção das áreas verdes residenciais e comerciais

O Verão exige cuidados especiais com os jardins e as hortas, e um especialista dá dicas importantes para a manutenção das áreas verdes residenciais e comerciais

– Pequenos espaços também servem para plantar

Nem sempre os pequenos espaços que nós temos em casa, ou até no apartamento, pode ser um espaço improdutivo, na verdade, até pequenas hortas e jardins podem nascer ali. Para montar uma horta caseira você precisa apenas de um espaço que receba sol pelo menos em um período do dia. Não é necessário ter um grande quintal para fazer uma plantação. Em uma pequena varanda já é possível cultivar alguns temperos, legumes e hortaliças dentro da própria casa. Para fazer a horta é necessário ter uma jardineira, argila expandida, substrato vegetal (terra preta), manta de bidim, uma pá pequena e tesoura. Caso queira fazer algo ainda mais econômico, existem muitas opções, como uma garrafa pet, que pode ser utilizada no lugar da jardineira. E o que pode ser plantado em casa? Existem duas opções, mudas ou sementes. A primeira permite a colheita mais rápida, enquanto a segunda demora pelo menos sete dias para passar pelo processo de germinação. Hortelã, alecrim, alface, manjericão, orégano e tomate são algumas das espécies que podem ser facilmente cultivadas.
Rodrigo explica que para ter sucesso no cultivo da horta é importante regar pelo menos uma vez por dia. E, claro, sem se esquecer que a muda ou a semente necessitam de algumas horas de sol. A horta caseira traz alguns benefícios, já que os alimentos produzidos em casa são mais saudáveis e livres de agrotóxico. Além de ter o prazer de cultivar alimentos na própria varanda ou no quintal, ter uma plantação gera um pouco de economia nos gastos mensais de supermercado. “Aqui nós temos soluções para praticamente todo tipo de espaço e realidade econômica e social. Não tem desculpa para não ter um espaço verde de convivência perto de você”, enaltece Rodrigo.
Além da grande experiência no ramo, a ideia da Flora Granja Comary é oferecer produtos diferenciados e adequados perfeitamente a cada ambiente, de acordo com o desejo do cliente. “A gente tem um diferencial, trabalho com plantas exclusivas para determinadas áreas, para determinados clientes, trazendo o que ele realmente necessita. Plantas diferenciadas e que tem a ver com o local. Não recomendamos plantas cíclicas, que fiquem floridas apenas por três meses, por exemplo. Fazemos um estudo do local, da região, clima, umidade, solo, para compor com plantas que ficarão perenes, além de trabalhar também com frutíferas, enxertos, alporquias… Jabuticabeiras que já vão para a casa do cliente produzindo, respeitando sempre a planta para ela dar tudo de si para o cliente e no espaço que vai ficar. Meu avô deixou legado bem legal, uma família que está no ramo há décadas, consequentemente bons fornecedores que também estão no ramo há muitos anos, que forneceram para meu avô, meu pai e fornecem agora para gente, garantindo muitas mercadorias e preços acessíveis”, atenta Rodrigo.

Posted in Banner principal, Capa, CidadeNenhum Comentário

Prefeito e Mesa Diretora são empossados em sessão solene da Câmara

Edis posando para a Foto Oficial dos vereadores após a posse

Edis posando para a Foto Oficial dos vereadores após a posse

– Pedro Gil assume presidência com Tenente Jaime e Pastor Luciano como secretários e Leonardo Vasconcelos como vice-presidente

Por pouco usual unanimidade dos votos, foi escolhida no último domingo, 1º, a nova Mesa Diretora da Câmara de Vereadores de Teresópolis para o primeiro biênio da legislatura que se encerra em 2020. Apesar das expectativas de duas chapas a serem apresentadas, os edis optaram por uma chapa única e com o apoio dos doze vereadores e compostas por Pedro Gil como Presidente, Leonardo Vasconcelos como seu vice e, Tenente Jaime e Pastor Luciano como primeiro e segundo secretários respectivamente. Também na reunião foi empossado o prefeito Mario Tricano, na quinta vez que assume o município de Teresópolis em sua carreira política, depois de vitória nas urnas em outubro passado, quando conquistou 35.100 votos. As comissões permanentes e a nova composição do gabinete de gestão da Casa serão definidas durante a primeira sessão ordinária da atual legislatura, prevista para 14 de fevereiro próximo. Segundo o novo presidente, todos os vereadores devem compor essas comissões, independente de posicionamentos contrários ou não ao prefeito.
Com a vitória no Legislativo, Tricano terá toda a cúpula da Mesa Diretora composta por seus aliados partidários, que também fizeram questão de enaltecer o poder interventor do político na definição do quadro de escolha da chapa única. Questionado sobre o risco de se criar uma atuação subserviente e não combativa e fiscalizadora como deveria ser o parlamento, o vereador Leonardo Vasconcelos disse estar confiante de que essa união representa apenas um fortalecimento da própria Câmara e não um consenso em questões legislativas. “Não considero que teremos problemas de consenso excessivo com essa decisão de apoiarmos uma chapa única. Pelo contrário, entendo que seja esse um grande passo para encontrarmos uma solução eficiente para um contexto tão complexo como temos hoje no município. Não entendo que essa decisão de hoje seja uma vitória do Prefeito, mas sim um passo adiante na vontade de mudarmos os nossos destinos na cidade. Estamos com muitas questões emergentes e que precisam de dedicação absoluta para que solucionemos, todo e qualquer tipo de divisão hoje seria prejudicial para nossos objetivos restauradores, isso sim norteia nossa atuação nesse momento”, explicou Leonardo.
Também ouvido por nossa reportagem, o primeiro secretário da Mesa Diretora, Tenente Jaime, explicou que a capacidade de entendimento entre a Câmara e o prefeito será fundamental para promover as mudanças necessárias para o município. “Eu sei que o momento é muito delicado e tenho certeza que esse primeiro passo que demos hoje será o início de uma retomada do crescimento da nossa cidade. Nossos servidores, nossos empresários, a população de uma forma geral, todos aguardam de nós novos vereadores uma postura diferente da que tivemos até então, e essa unidade criada hoje já uma mostra disso. Nossos funcionários passam por dificuldades que precisam ser sanadas e nossa população não está podendo contar com a totalidade dos serviços que lhes são necessários, isso precisa mudar e começa a mudar hoje”, enaltece o vereador.
Outro ponto bastante enaltecido e evocado durante as breves falas foi a fé, e a crença em Deus. Tanto edis, quanto o prefeito e seu vice, fizeram leituras de pequenas passagens bíblicas e lembraram de preceitos cristãos na condução da vida pública. Como o Pastor Luciano, que como segundo secretário também será o responsável pelas leituras bíblicas antes do início das sessões, ação prevista no Regimento interno da Casa. Luciano enalteceu o entendimento dos pares, mas também lembrou da grande responsabilidade que os vereadores assumem a partir de agora com o cenário adverso e a necessidade de mudanças. “Fico muito feliz de ouvir meus pares todos lembrando da importância de nosso Senhor em nossas vidas e acho que a fé será essencial nesse momento. Precisamos acreditar que as coisas vão mesmo mudar a partir de agora e que os nossos destinos estão em boas e competentes mãos. Nossa cidade triunfará e tenho certeza que a nossa vocação grandiosa será restabelecida”, disse o pastor.
Com discursos bem emotivos, Dudu do Resgate, o vereador com a maior votação da atual legislatura, e Claudia Lauand, também enalteceram suas histórias durante a campanha e a chegada ao atual mandato. Já Ronny Carreiro e Pedro Gil, o novo presidente da Casa, aproveitaram nossa reportagem para mandar um feliz ano novo e também demonstrar que esse momento de entendimento pode ser a chave para nossa retomada de crescimento. “Eu tenho muita responsabilidade com a minha comunidade, mas hoje assumo também um compromisso com toda a cidade, com todos aqueles que não se sentiram representados ao longo dos últimos anos que agora depositam na nossa Câmara um voto de confiança. Tenho certeza que seremos dignos dessa confiança e faremos a nossa parte para solucionarmos ou encontrarmos possíveis soluções para os nossos muitos problemas, e com o apoio da nossa cidade”, enalteceu o líder comunitário e agora vereador eleito Ronny Carreiro, que tem fortes ligações com as regiões da Posse e adjacências. Já com ligação direta com o interior, o novo comandante do Legislativo, e que pode efetivamente ser prefeito de Teresópolis em uma possível convocação de eleições suplementares, já que o caso Tricano ainda segue em apreciação na Justiça, Pedro Gil aposta na simplicidade como resposta ao momento de crise.
“Eu não sou de muitas palavras, mas nunca me faltaram atitudes e hoje mostramos com essa decisão por unanimidade que estamos unidos por ações e atitudes de mudança. Nosso interior é um exemplo da necessidade de união e vontade para mudar, mesmo sendo fundamental para o sustento da cidade, pouco recebeu de incentivos e mudanças estruturais. Isso precisa ser prioridade e nossa maior prioridade hoje é recuperar a cidade inteira. Vamos com muita simplicidade e atitudes vencedoras mudar esse momento de tantas dificuldades, acredito no potencial da minha cidade e dos nossos cidadãos”, finaliza o novo presidente que em fevereiro escolhe os nomes que vão compor as comissões permanentes da Casa.

Posted in Banner principal, Capa, CidadeNenhum Comentário

Rock promete lutar pela geração de empregos na cidade

O político estreia na Câmara com a promessa de lutar pela geração de emprego e renda na cidade, ponto que o novo edil considera imprescindível para a recuperação do nosso município

O político estreia na Câmara com a promessa de lutar pela geração de emprego e renda na cidade, ponto que o novo edil considera imprescindível para a recuperação do nosso município

– Vereador do PSDB estreia na Câmara com a promessa de continuar caminhando pelos bairros e ouvindo a população

O programa Diário da Manhã, da Diário TV Canal 4 RCA, continua recebendo em seus estúdios a nova safra de vereadores eleitos para a próxima legislatura em Teresópolis. O convidado da vez nesta sexta-feira, 14, foi o representante do PSDB, Rock, que com seus 1140 votos conquistados no último domingo dia 2 de outubro, levou a última vaga para o parlamento municipal na legislatura 2017-2020. O político estreia na Câmara com a promessa de lutar – aqui inevitavelmente usando o trocadilho em relação a principal atividade do seu xará famoso vivido pelo ator Sylvester Stallone – pela geração de emprego e renda na cidade, ponto que o novo edil considera imprescindível para a recuperação do nosso município. Rock ainda lembrou dos momentos de campanha e enalteceu o sentimento de mudança expresso nas urnas pela nossa população.

Com quinze anos de atuação na conhecida fábrica da família Rodrigues no Meudon, a Comary, Rock tem atuação baseada nas comunidades do Rosário e adjacências, bem como na própria vizinhança da empresa, onde também possui grande penetração na comunidade. Segundo o próprio político definiu, sua campanha foi feita quase que cem por cento nas ruas, sem muitos recursos, sem muito material de propaganda, mas com vontade em excesso, tanto do próprio, quanto de seus amigos, que segundo ele foram determinantes na sua vitória nas urnas. “Nossa campanha foi muito simples, quase sem nenhum recurso, mas não nos faltou vontade de correr atrás e ouvir a população e pedir a confiança deles. Não tínhamos muita condição de produzir muito material de propaganda, mas graças a Deus, os nossos amigos e o boca-a-boca foram mais eficientes que qualquer tipo de material impresso. Sou muito grato a todos e a minha família por isso”, enalteceu Rock.

Como sempre tem acontecido em nossas entrevistas, questionamos o edil acerca das mudanças promovidas no sistema eleitoral deste ano e como as limitações foram sentidas em seu trabalho de propagação de ideias. Para o tucano, o comportamento do eleitor com os novos nomes da política nem foi muito agressivo, ou com descrença, segundo ele, essas características foram mais voltadas aos candidatos que esperavam a reeleição, ou que em algum momento já haviam passado pelo poder. “Graças a Deus, mesmo em meio a tanta confusão política e, tanta descrença por parte de nossa população, a resposta do eleitor ao nosso nome sempre foi muito positiva. Acho que o teresopolitano tinha uma coisa absolutamente em mente este ano: a necessidade de mudança. Não dava mais para continuar insistindo no erro, e o nosso eleitor deixou isso muito claro. Apesar das muitas limitações, acho que todas as mudanças vieram para deixar nossa cidade mais limpa e ao mesmo tempo não considero que a capacidade de divulgar as candidaturas tenha sido prejudicada com esses impedimentos. Acho que só deixou em maus lençóis mesmo os que estavam acostumados a gastar muito dinheiro nas campanhas, esses eu tenho certeza que sentiram muito”, disse Rock.

Assim como os seus companheiros de plenário que passaram pelos nossos estúdios: Ronny Carreiro, Claudia Lauand, Tenente Jaime, Pastor Luciano, Pedro Gil, Leonardo Vasconcelos e Da Ponte, Rock também elegeu uma prioridade de atuação a partir de janeiro de 2017. Segundo o político, sua prioridade absoluta no exercício do mandato será a luta, já sem trocadilhos agora, pela geração de empregos e renda. “Não houve um bairro ou comunidade que estive durante a campanha em que não ouvisse uma queixa ou um pedido de emprego. A população de Teresópolis não quer muito, ela quer apenas ter o direito de trabalhar e contribuir para o crescimento do município. Precisamos, junto com o prefeito, pensar em projetos e programas para trazer novas empresas, indústrias, fabricas, enfim, oxigenar nossa economia. Existem muitas possibilidades de atração de novas empresas, como as isenções fiscais, e outros projetos que podem ser transformados em lei para beneficiar a população de uma forma geral. Na verdade está tudo integrado, essas novas empresas vão gerar mais empregos, nosso comércio vai vender mais e automaticamente vai gerar mais emprego e assim sucessivamente. Acho que nossa maior briga tem que ser mesmo com a geração de emprego e renda”, enalteceu Rock.

Para finalizar o vereador eleito lembrou de uma outra necessidade sua ao chegar no Legislativo teresopolitano, a manutenção da prática de percorrer os bairros. “Graças a Deus eu caminhei muito nessa campanha e vou continuar nesse pique quando assumir a cadeira de vereador. Acho que a população deu um recado claro para os vereadores com essa renovação expressiva e não tem mais espaço na política para quem se acomoda, ou não quer voltar a suas origens e arregaçar as mangas. No nosso mandato vai ser diferente, vamos percorrer os bairros e vamos ouvir a população, porque essa é a origem do trabalho de um vereador, está em contato direto com o eleitor, e diariamente, não pode ser de quatro em quatro anos apenas para pedir votos, nossa população sabe identificar muito bem que faz isso e quem está sempre junto”, disse Rock, que também disse acreditar em uma relação harmoniosa entre Executivo e Legislativo para que a crise e as inúmeras dificuldades sejam superadas e para que a cidade volte a crescer nos próximos anos.

Posted in Banner principal, CapaNenhum Comentário

“O eleitor só quer o poder público mais presente nas comunidades”

“A população não queria muito não, na verdade, eu percebi em nossas muitas andanças pelos bairros, que tudo o que o teresopolitano queria nesse período era a presença dos políticos de mandato. Nossa população se sentiu abandonada nos últimos anos, principalmente pelos vereadores”, diz Jaime

“A população não queria muito não, na verdade, eu percebi em nossas muitas andanças pelos bairros, que tudo o que o teresopolitano queria nesse período era a presença dos políticos de mandato. Nossa população se sentiu abandonada nos últimos anos, principalmente pelos vereadores”, diz Jaime

– Eleito, militar reformado enaltece renovação da Câmara e projetos desenvolvidos no Meio Ambiente

A grande renovação promovida no Legislativo teresopolitano no último domingo deixou uma mensagem clara para a classe política da cidade: é preciso mudar a conduta dos vereadores. Essa constatação também foi feita pelo candidato do PTB, Tenente Jaime, eleito com a expressiva marca de 1288 votos e entrevistado desta terça-feira, 04, no programa Diário da Manhã, Diário TV Canal 4 RCA. O bombeiro militar reformado enalteceu o trabalho nas comunidades durante a campanha e pregou uma mudança na postura dos edis daqui para frente, segundo Jaime, uma boa sintonia com o Poder Executivo será imprescindível para que a recuperação plena da cidade seja promovida no ano que vem. Segundo o vereador eleito, tudo o que o povo estava querendo era o poder público mais próximo da comunidade.

“Acho que toda essa renovação que estamos vendo aqui hoje é resultado da escolha do político que lá estava até agora de não ouvir os reais anseios da população. A população não queria muito não, na verdade, eu percebi em nossas muitas andanças pelos bairros, que tudo o que o teresopolitano queria nesse período era a presença dos políticos de mandato. Nossa população se sentiu abandonada nos últimos anos, principalmente pelos vereadores. Ouvi muita gente reclamando e cobrando postura depois da eleição e fiz questão de dizer que eles estavam cobertos de razão. Acho que o fato de vereadores de carreira terem sido derrotados nas urnas mostra claramente que a população não estava nem um pouco satisfeita”, lembrou o militar.

Com grande atuação no resgate e no atendimento as vítimas de 2011, em diversos bairros, Tenente Jaime tem passagens, além do Corpo de Bombeiros, onde atuou por mais de trinta anos, também pela Defesa Civil, onde foi autor do projeto da Defesa Civil Itinerante. “Tenho muito orgulho dessa mudança que instituímos na secretaria porque vai exatamente de encontro a isso que estou dizendo, de levar até a população nosso operacional e receber como resposta, não só as demandas, mas as possíveis soluções, e garanto pela minha experiência que muitas soluções positivas e eficazes vem da comunidade, mas o poder público precisa estar atento a esse chamado, e sobretudo, estar nas comunidades para ser ouvido e ouvir muito”, disse Jaime.

Assim como os outros três eleitos já ouvidos por nossa reportagem depois do pleito de domingo, Jaime também considerou a Saúde do município como o principal anseio apresentado nas ruas durante a campanha. Segundo ele, além de priorizar as ações de recuperação na área, a prefeitura e a Câmara precisarão concentrar esforços para tentar reverter o processo caótico instaurado no município. “É uma necessidade absolutamente urgente a mudança na oferta de atendimento em saúde na cidade. Por onde estivemos nessa campanha ouvimos a nossa população clamar por mudanças e justiça no atendimento. Sei que o vereador não pode fazer muita coisa, mas o pouco que pudermos fazer já será suficiente para contribuir para revertermos esse quadro. Eu tenho certeza absoluta que essa nova Câmara vai trabalhar muito, é o perfil da grande maioria dos eleitos estar nas comunidades diretamente e tenho certeza que será muito mais efetiva nesta resposta popular”, lembra o vereador eleito.

Questionado sobre a atuação do vereador e como a nova Casa Legislativa deverá se portar no próximo mandato, Jaime foi categórico em afirmar que a relação com o poder Executivo deverá ser harmoniosa e de respeito mútuo, mas sem perder a capacidade fiscalizadora que faz parte da atuação de um vereador. “A palavra vereador vem da expressão verear, que quer dizer fiscalizar, não acho que poderemos abrir mão deste importante princípio de atuação, na verdade precisa ser uma prioridade de atuação dos nossos mandatos. Olhar o orçamento com responsabilidade, entender como está sendo aplicado o dinheiro público, tudo isso vai nos dar ferramentas para cobrarmos uma boa gestão por parte do Executivo. A relação com a prefeitura tem que ser harmoniosa, e tenho certeza que será, mas não podemos abrir mão de fiscalizar sempre. Quanto aos projetos de interesse do Executivo acho que devemos inverter essa nomenclatura, na verdade, o interesse terá que ser sempre o da população, e esse sim nós podemos defender sempre e com o coração limpo de estarmos fazendo nosso papel constitucional e nosso dever conferido na urna”, enaltece.

Para finalizar a entrevista, Tenente Jaime falou de sua relação com as comunidades que estão de alguma forma em risco nesse momento. O vereador eleito enalteceu que são muitas as famílias em situação de fragilidade e o poder público precisa voltar o seu olhar para esses locais, às vezes muito distantes do alcance desse olhar. “Somos hoje em nosso município, quase cinquenta mil pessoas vivendo em áreas de risco. Falo que “somos”, porque efetivamente esse é um problema de todos nós. Não basta achar que estamos livres por estarmos em locais seguros, ou teoricamente seguros. Isso é muito sério, e a segurança habitacional precisa ser vista com muita urgência. Tive alguns projetos nesta área quando estive na secretaria e tenho certeza que vamos poder colocar muitos deles em prática com o mandato”, finaliza o político, que assume em janeiro de 2017 seu primeiro cargo público legislativo.

 

Posted in Banner principal, CapaNenhum Comentário

Dra. Cláudia e Leonardo Vasconcelos representam experiência entre os novos

 

– Renovação na Câmara coloca no ombro dos experientes políticos a responsabilidade de definir provável comando da Casa

Um retorno e uma estreia a partir de 2017 no nosso Legislativo municipal prometem se concretizar como sendo dois importantes líderes entre os novos vereadores que compõem o parlamento. A médica Cláudia Lauand, que volta ao cargo depois de duas legislaturas de ausência, e o professor Leonardo Vasconcellos, que depois de atuar como gestor da Casa por três mandatos inaugura sua atuação como edil, trazem nos ombros a responsabilidade de possuírem os perfis e experiências necessários para guiarem os primeiros passos da nova Câmara. Em entrevistas concedidas ao programa Diário da Manhã, do Canal 4 Diário TV, ambos assumiram que a nova composição do legislativo é uma prova das mudanças esperadas pela população.

zentrevista_claudia-1Isolados pela baixa votação e pela grande rejeição da atual composição, Maurício Lopes, que fez uma campanha ao porte de deputado estadual, mas conseguiu votação proporcional a de um suplente, mais os companheiros de plenário Dede e DaPonte, não devem influenciar em nada na escolha e composição da nova direção da Mesa Diretora no próximo período, cabendo aos mais experientes Cláudia e Leonardo, arquitetarem tal organização. Outro fator que deve pesar muito são os seis nomes de apoio ao prefeito Mario Tricano eleitos, o político conta agora, além da médica, com o líder comunitário Leleco, o Tenente Jaime, Pedro Gil, Pastor Luciano e o mais votado do pleito Dudu do Resgate.

Em suas participações nas entrevistas, Cláudia e Leonardo Vasconcellos, se mostraram muito conscientes da pressão popular que ambos devem sofrer com a chegada ao Legislativo, mas enalteceram a possibilidade de promover as mudanças pedidas pela população durante a campanha. Ambos consideram que a vitória nas urnas no domingo, tem como principal fator de êxito, o resgate do pedido de votos no corpo-a-corpo, de casa em casa, olho no olho com o eleitor. Diferente de candidatos que tiveram votações concentradas em bairros, ou regiões, Leonardo e Cláudia, vangloriam-se de terem registrados eleitores em quase todas as sessões do município, o que também lhes conferiria a responsabilidade de serem representantes de todos.

“Não tenho dúvidas de que essa renovação toda representa o descontentamento do teresopolitano, mas também significa que o Legislativo que andava desacreditado tem agora uma segunda chance de se recuperar frente a opinião do nosso cidadão. Isso é também um indicativo de que teremos muito trabalho pela frente, mas não tenho medo não, pelo contrário, estou voltando para essa Casa com ainda mais garra e ânimo para promover as mudanças que a cidade precisa. Foi uma campanha bonita e onde o trabalho intenso disputou com a força econômica e venceu, somos muito orgulhosos do resultado desse domingo. É a minha maior votação e coroada pela minha mais intensa campanha. Trabalhamos muito até aqui, mas vamos nos empenhar ainda mais daqui para a frente”, explicou a médica Cláudia Lauand, que enalteceu a presença da família em sua caminhada.

zentrevista_leo-1Já o professor Leonardo Vasconcellos, que comandou, além do legislativo municipal, a secretaria de Educação na época de Arlei Rosa, preferiu enaltecer sua experiência com a gestão executiva para lembrar de mudanças importantes que precisam ser implantadas na cidade. “Tenho algumas bandeiras importantes na minha caminhada na secretaria, como o imenso esforço desprendido para aumentar a inclusão de alunos especiais, procurando dar a eles igualdade de oportunidades em tudo. E posso citar como exemplos dessa batalha a Divisão de Educação Especial, que apresentava em nossa época um crescente avanço, além de estar muito bem estruturada, e no comando da brilhante professora Márcia Cristina da Silva Soares. A organização dos JOPETE, ou os jogos das Pessoas Especiais de Teresópolis, que era uma realização da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer, e contava com a participação de estudantes assistidos pela nossa Divisão de Educação Especial, dos alunos da APAE, da Assind de atletas inscritos pela Liga Teresopolitana de Desportos. O trabalho de atendimento domiciliar também merece nosso registro e era, na verdade, muito simples, consistia na visita periódica de um profissional especializado, que desenvolve no próprio ambiente do lar as atividades de Educação Especial, e oferecendo ainda orientações sobre cuidados especiais e alimentação. Na nossa época também, todas as Vans que transportam os alunos especiais contavam com auxiliares para ajudar em caso de necessidade, como no caso dos alunos com grande restrição de autonomia. A cidade de Teresópolis estava inserida na Política Nacional de Educação Especial através do Programa de Acessibilidade do Governo federal. Na rede teresopolitana de Educação, tínhamos a época, quase 700 alunos excepcionais”, enaltece Leonardo.

 

 

Posted in Banner principal, CapaNenhum Comentário

Dez vereadores que aumentaram salários concorrem à reeleição

Câmara de Vereadores de Teresópolis

Câmara de Vereadores de Teresópolis

– Cada edil vai receber pelos quatro anos de mandato quase meio milhão de reais dos cofres públicos em proventos, fora as inúmeras mordomias

Mais ou menos 230 pessoas correm atrás de uma vaga que vale um salário de cerca de R$ 10 mil, mais benefícios e mordomias que superam e muito esse valor, sendo que apenas doze cadeiras estão disponíveis. Pode até parecer a descrição de um atrativo concurso público, mas na verdade é o que representa hoje a corrida ao Legislativo municipal teresopolitano. Dez vereadores que concorrem hoje à reeleição aprovaram em 2014, na última sessão do ano, já no apagar das luzes, um aumento salarial superior a 100% para os cargos que hoje tentam reocupar a partir de 2017. A sorrateira e condenável manobra arquitetada pela presidência da Mesa Diretora da Câmara gerou inúmeros protestos à época e apenas um dos edis, que hoje sequer tenta sustentar o cargo, foi contrário ao imoral aumento.

Eu sei que é quase impensável imaginar que um município que anuncia contenção de despesas para poder honrar com os compromissos mais básicos como contas de luz, telefone e os próprios proventos dos seus servidores há mais de dois anos, pudesse sequer cogitar aumento de salários ou correção de vencimentos em qualquer que fosse a esfera. Mas, alguém pensou! E veio justamente do grupo que menos contribuiu para que a cidade saísse da recessão econômica e estrutural que se encontra pela simples inoperância em suas atividades diárias. Os Vereadores, que tiveram uma das produções legislativas mais insignificantes das últimas décadas nestes quase quatro anos de mandato, aprovaram tal mudança sem qualquer pudor ou cuidado técnico.

Constitucionalmente os vereadores não podem aumentar os próprios salários, sendo uma prerrogativa exclusiva das legislaturas anteriores e assim por diante, mas o aumento representa cifras superiores aos 100%. Cada vereador passa a receber quase R$ 10 mil na próxima Casa Legislativa, contra os pouco menos de R$ 4 mil de hoje, isso representa quase meio milhão de reais para cada um em todo o período de vereança. Além dos próprios proventos, os vereadores ainda elevaram os salários de todo o alto escalão da administração pública, isso porque alguns, ou muitos vereadores em atividade hoje, podem não retornar na próxima Casa, mas ficariam muito felizes se recebessem um convite para ser Secretário na próxima administração, afinal, com esse salário estariam na verdade ganhando uma promoção.

 

– Gastaram tudo e mais um pouco nestes quatro anos de mandato

Nunca é demais lembrar que depois de serem denunciados no Ministério Público pelo Observatório Social de Teresópolis por possível uso indevido da verba indenizatória dos gabinetes, e de terem suas ações pouco republicanas publicadas aqui em O DIÁRIO de Teresópolis, os edis reagiram e aprovaram uma CPI contra o Grupo Diário, comissão esta rapidamente impedida de progredir pela força da Justiça. A reação dos vereadores, que gastaram valores absurdos com serviços duvidosos e empresas mais que questionáveis, foi uma resposta ao pedido de abertura de inquérito direcionado pelo Observatório Social de Teresópolis com base em matéria jornalística e material documental fornecido por O DIÁRIO. O OST recebeu das mãos da direção jornalística de O DIÁRIO, as cópias de diversos processos administrativos da Câmara, tomados a partir da Lei de Acesso a Informação, abrangendo o período de fevereiro de 2014 a abril de 2015, variando de acordo com cada beneficiado, através dos quais os vereadores solicitaram o reembolso de despesas que alegaram despendidas no desempenho de seus mandatos, utilizando-se de faculdade regulada por dispositivo editado pela própria Casa Legislativa, em consonância com o disposto no art. 37, § 11, da Carta Magna, que abre a possibilidade aos agentes políticos de terem direito a “parcelas indenizatórias”, desde que previstas em lei, as quais não são computadas para efeito do teto de remuneração estabelecido para tais agentes na mesma Carta Constitucional.

A Casa Legislativa teresopolitana, além de não divulgar um centavo sequer de economia ou corte de gastos, também “torrou” toda a verba indenizatória criada para gastos eventuais com contratação de escritórios, consultorias e a compra de notícias em jornais e blogs. Isso mesmo, se tem um órgão que nunca se “coçou” para tentar ajudar o município a vencer a dificuldade da redução de receita e a severa crise que vive o país, esse lugar é a Câmara de Vereadores de Teresópolis. Enquanto empresários reduziram postos de trabalho e a prefeitura cortou várias despesas, o legislativo municipal seguiu como se nada estivesse acontecendo, numa espécie de ilha da prosperidade. Além de não economizar um centavo sequer dos R$ 1.083.000,00 (um milhão e oitenta e três mil reais) de repasse mensal feito pelo Executivo, os edis ainda fizeram questão de consumir todo o repasse com a chamada verba indenizatória, e em situações, no mínimo, questionáveis. Fato que virou denúncia no MP e gerou a ira dos edis para com O DIÁRIO.

 

Posted in Banner principal, CapaNenhum Comentário

Adolescentes recebem envelope com propaganda de vereador

Além de completamente irregular, já que não possui impresso o CNPJ da candidatura, muito menos a autoria da tal carta, que possui um conteúdo direcionado para os jovens e adolescentes, a iniciativa de “marketing” do vereador ainda é absolutamente imoral por ferir o princípio constitucional da privacidade do menor

Além de completamente irregular, já que não possui impresso o CNPJ da candidatura, muito menos a autoria da tal carta, que possui um conteúdo direcionado para os jovens e adolescentes, a iniciativa de “marketing” do vereador ainda é absolutamente imoral por ferir o princípio constitucional da privacidade do menor

– Crianças estão recebendo cartas apócrifas com pedido de voto para edil de mandato. Pais estão preocupados com invasão de privacidade dos menores

“Se já não respeita a privacidade das pessoas agora, imagina quando estiver no cargo novamente!”. A preocupação e revolta da sentença são da mãe de uma adolescente de quinze anos que procurou nossa reportagem esta semana com uma correspondência apócrifa nas mãos e com alguns indícios extremamente preocupantes. O nome e o endereço de sua filha, um texto voltado para a menina, inclusive com o nome da jovem impresso no início da carta, e um material sem as devidas exigências do Tribunal Superior Eleitoral cumpridas. Sem CNPJ do candidato, sem o remente da mesma, a correspondência não deixa claro quem enviou tal material, muito menos como os dados e o endereço da criança foi conseguida pelo candidato, que é pleiteante a reeleição neste domingo.

Além de completamente irregular, já que não possui impresso o CNPJ da candidatura, muito menos a autoria da tal carta, que possui um conteúdo direcionado para os jovens e adolescentes, a iniciativa de “marketing” do vereador ainda é absolutamente imoral por ferir o princípio constitucional da privacidade do menor. “Estou estarrecida com a possibilidade do nome e do endereço da minha filha estar espalhado por aí nas mãos de pessoas completamente despreparadas para tal. É muito sério isso e confesso que estou com muito medo de denunciar isso na Justiça Eleitoral, já que agora eles sabem quem é minha filha, onde ela mora, as represálias podem vir das mais diversas maneiras possíveis. Nem sei o que dizer apenas me pergunto como esse senhor conseguiu essa informação, porque além de mim e da minha filha já soube de diversos outros adolescentes que também receberam a imoral carta de pedido de voto em suas casas. De onde esse senhor tirou essa informação? Será que ele usou o cargo para conseguir isso? Será que a sua posição de autoridade lhe conferiu essa possibilidade? Acho que o nosso Ministério Público deve olhar para esse ato como uma afronta ao nosso direito à privacidade”, lamenta a mãe da adolescente, que mesmo sendo convidada a votar só o fará em 2018, e depois dessa certamente nunca no referido candidato.

Diz parte da carta de pedido de voto apócrifa: “É provável que esta seja a primeira eleição que você irá escolher o seu representante no Legislativo e no Executivo. E é claro que você quer escolher alguém no qual tenha afinidade de ideias e ideais, alguém que entenda suas necessidades e que lute para que você tenha uma cidade melhor para viver. Por isso, quero me apresentar para você… Posso falar por experiência própria sobre as dificuldades que os estudantes enfrentam e, por isso, tenho lutado para mudar esse quadro da educação em nível superior na nossa cidade… Eu quero continuar a lutar por Teresópolis e, para isso, preciso lutar por uma educação de qualidade em nosso município. Venha lutar junto comigo, vamos fazer de Teresópolis uma cidade mais solidária. Uma Teresópolis melhor!”, diz o texto. Como visto no texto, claramente o material fora produzido pela assessoria do vereador, já que são citadas diversas proposições e leis de sua autoria, bem como a menção a bandeiras de campanhas defendidas pelo político este ano.

O caso do vereador de Teresópolis lembra o que o ex-governador Garotinho fez em anos anteriores, ao enviar uma série de correspondências com pedidos de votos e de orações. Na época, o político alegou enviar apenas aos cadastrados em sua rede evangélica, e que as despesas referentes ao envio viriam do dinheiro da própria entidade Palavra de Paz, bem como o registro dos gastos constantes na prestação de contas exigida pelo Tribunal Superior Eleitoral. O que não acontece no caso de nossa cidade, nenhuma despesa desta monta aparece na declaração de contas do candidato.

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro, “a legislação eleitoral não contempla regra específica neste sentido. Somente é possível dizer que não há vedação explícita de envio deste tipo de propaganda”. Na Cartilha do Eleitor elaborada pelo TRE, consta ser permitido o envio de correspondência, contanto que para eleitores cadastrados gratuitamente. O TRE diz, porém, ser “proibida a compra de cadastro de endereços eletrônicos. Além disso, é vedado aos órgãos públicos, concessionárias de serviço público, sindicatos, entre outros, utilizar, doar ou ceder cadastro eletrônico em favor de candidatos, partidos ou coligações”.

Em 2010, o então presidente da ALERJ, Paulo Melo, e sua mulher, a então prefeita de Saquarema, Franciane Conceição, foram processados por captação ilícita de sufrágio. Na época, ele foi acusado de utilizar indevidamente o cadastro de contribuintes da prefeitura de Saquarema para enviar propaganda eleitoral. O deputado argumentou em sua defesa na época, que possuía ter uma mala direta própria de moradores de Saquarema que atualiza há 20 anos. Nestes casos, as despesas com envio de correspondências foram devidamente registradas no Tribunal Regional Eleitoral.

 

Posted in Banner principal, CapaNenhum Comentário

Série de entrevistas traz os projetos dos candidatos a Prefeito para a cidade

– Novidades deste ano são, a presença dos vices e a realização de um debate ao vivo com os prefeitáveis nesta segunda-feira

Ao longo desta semana os teresopolitanos tiveram a chance de conhecer as outras quatro candidaturas apresentadas este ano para o cargo máximo do Executivo de nosso município, todas as oito chapas passaram pelos estúdios do Diário da Manhã em entrevistas ao vivo e repercutidas aqui, pelas páginas de O DIÁRIO. André Couto; Claudinho do Posto; Claudio Mello e Luiz Ribeiro abriram a série de entrevistas que também oportunizou a participação dos respectivos pleiteantes ao cargo de vice-prefeito em outubro. Já nesta semana, Paulo Ramos; Roberto Petto; Nilton Salomão e o prefeito Mario Tricano, fecharam programação que tem a sua culminância no debate desta segunda-feira, 26, transmitido ao vivo pela emissora e com a presença garantida das oito candidaturas. O evento tem a parceria da ACIAT, do Sincomércio, da OAB e o Observatório Social de Teresópolis e o Hotel Intercity, anfitrião do debate.

De apresentações pessoais, passando por discussões acerca dos projetos para as áreas de Educação e Saúde, os políticos tiveram a oportunidade de mostrar aos eleitores quais seriam suas proposições para o desenvolvimento da cidade. As entrevistas foram organizadas em virtude da ordem de apresentação alfabética ilustrada no sistema de divulgação de candidaturas do Tribunal Superior Eleitoral – TSE e foram realizadas na sede do Grupo Diário, à Rua Carmela Dutra, 765, Agriões, durante o programa Diário da Manhã, veiculado ao vivo no período de 10 ao meio-dia. Além da veiculação ao vivo, também foram feitas outras duas reprises, bem como a veiculação aqui em nossa edição impressa, no dia seguinte a participação do candidato, com uma página composta por cobertura jornalística da entrevista e material fotográfico da mesma.

Para garantir que todas as reportagens em O DIÁRIO fossem veiculadas em dia de semana, nenhuma delas foi realizada na sexta-feira, cabendo a edição de fim de semana apenas uma compilação das quatro entrevistas realizadas anteriormente. Dois temas foram escolhidos por nossa audiência como prioritários: a Saúde e a Educação, e por isso, foram escolhidos para ilustrarem uma pergunta para cada uma das candidaturas que pela série passou.

A primeira e mais importante regra determinada pela organização das entrevistas era a que determinava que cada um dos participantes faria suas interpelações com o intuito, único e exclusivo de expor suas plataformas e projetos políticos para a cidade de Teresópolis, enquanto possíveis candidatos eleitos. Todos os partidos foram comunicados através de uma carta-convite enviada pelo Jornal aos seus partidos, bem como em edital de convocação publicado em O DIÁRIO, convidando todas as legendas com representação na majoritária a divulgarem suas candidaturas. E todas as legendas confirmaram presença no debate desta segunda-feira, realizado nas dependências do Hotel Intercity.

“Temos a experiência necessária para promover mudanças”

“Temos a experiência necessária para promover mudanças”

– Paulo Ramos: “Temos a experiência necessária para promover mudanças”

A primeira entrevista da semana na série com os candidatos a prefeito este ano recebeu nos estúdios da Diário TV, durante o programa Diário da Manhã desta segunda-feira, 19, a dupla do PSOL, Paulo Ramos e Rodrigo Cosenza. Os políticos que disputam uma vaga na chefia do Poder Executivo a partir de 2017 focaram sua participação na discussão acerca do combate aquilo que eles definem como a “velha prática político-partidária teresopolitana”. Os dois temas escolhidos por nossa audiência para ilustrarem todas as participações da série, também estiveram presentes nas falas dos pleiteantes, Saúde e Educação, ilustraram o segundo bloco da conversa. Para finalizar, uma pergunta polêmica vinda da audiência: a relação entre o candidato a prefeito, oficial da PM, e os paradigmas defendidos pelo PSOL nacionalmente, como o aborto, a liberação da maconha, entre outros.

Ancorados na experiência e no trato profissional do candidato a vice, que é professor de História com atuação no município, os políticos focaram o discurso na valorização dos profissionais, mas chamaram a atenção para certa maquiagem nos índices de Teresópolis da área de Educação nos últimos anos, segundo eles, potencializados por determinadas unidades escolares que desempenharam trabalhos muito acima das médias, elevando assim, todo o índice comparativo do município. Já o candidato a prefeito, preferiu focar na valorização do estudo em tempo integral sua fala sobre a educação do município.

Na pergunta da audiência, que abriu o terceiro bloco, uma polêmica foi levantada com relação aos posicionamentos da legenda dos candidatos em temas de grande repercussão nacional. Em suas considerações finais da entrevista Rodrigo Consenza fez questão de enaltecer o processo de criação das propostas de governo do partido. Já Paulo Ramos lembrou da sua experiência no meio político e se disse preparado para buscar os meios de manutenção e implantação das mudanças que o município de Teresópolis tanto vai precisar para sair do que ele chama de “Catástrofe” na gestão.

“A mudança é condição inquestionável para a recuperação”

“A mudança é condição inquestionável para a recuperação”

– Petto: “A mudança é condição inquestionável para a recuperação”

O segundo encontro da semana reuniu o ex-prefeito Roberto Petto e a sua vice Marli Couto. A dupla do Solidariedade focou a participação no programa Diário da Manhã na necessidade urgente de medidas que cessem o processo de degradação da máquina administrativa teresopolitana para que as mudanças possam ser instituídas e a recuperação se dê efetivamente no município. O médico também aproveitou o espaço para falar da condição catastrófica da Saúde no município e Marli enalteceu o trabalho de recuperação dos valores familiares que devem ser incluídos no ambiente escolar e que fazem parte das premissas de governo apresentadas nas propostas da candidatura. Na pergunta da audiência o tema foi o déficit habitacional e a liberação do condomínio da Ermitage.

Com relação a Educação e a Saúde, a dupla considera que os escorregões das últimas gestões da Casa Rosada foram trágicos para as pretensões de crescimento na qualidade de oferta e no quantitativo de vagas em ambos os setores. Para o médico, além dos instrumentos perdidos no decorrer do tempo por esta ingerência pública na área, todo o sistema de atendimento parece ter sido propositalmente desmantelado. Assim como o candidato a prefeito dominou as considerações sobre a área da Saúde, tendo como base argumentativa sua experiência no segmento, na Educação, o segundo dos temas escolhidos por nossa audiência caiu como luva para a vice na chapa. Com atuação direta na área, por formação e por sua relação com a Igreja Cristã, Marli usou justamente um dos maiores valores pregados pela fé cristã para justificar a atuação administrativa na área. Já na resposta a pergunta de nossa audiência, no terceiro e último bloco, Roberto Petto aproveitou para falar de erros desumanos cometidos contra a população de Teresópolis nos últimos anos.

“O processo de decadência da cidade já dura 28 anos”

“O processo de decadência da cidade já dura 28 anos”

– Salomão: “O processo de decadência da cidade já dura 28 anos”

A penúltima entrevista da série recebeu nesta quarta-feira, 21, o ex-deputado Nilton Salomão e o professor Hélio Delgado, representantes da coligação “Teresópolis no Rumo Certo”. A participação no programa Diário da Manhã foi baseada no discurso de trajetória de decadência vivido pelo município ao longo dos últimos 28 anos e como as propostas dos candidatos pode reverter esse processo de deterioração econômica e social. Além das respostas sobre os temas escolhidos pela nossa audiência: Saúde e Educação, os políticos responderam a duas questões enviadas pelas redes sociais, sobre a dívida da TerePrev e a atividade parlamentar do pleiteante ao cargo de prefeito.

Questionamos aos candidatos sobre as dificuldades de se gerir uma saúde considerada por muitos técnicos como catastrófica e repleta de vazamentos ilícitos de recursos por todos os lados, para ambos, o problema pode ser ainda mais grave do que se imagina, e uma extensa auditoria traçaria um quadro ainda mais difícil de ser revertido. Salomão disse não ser possível um município do porte de Teresópolis e com uma estrutura universitária com a excelência de ensino na área que o UNIFESO possui estar enfrentando sucessivas crises como a que vivemos desde então.

Nosso segundo tema escolhido pela audiência foi a Educação, que segundo os candidatos do REDE tem papel fundamental naquela que eles chamam de “mudança necessária para a cidade”. Assim como Salomão, o professor Hélio Delgado considera a mudança para o regime de ensino integral pode significar um salto de qualidade muito importante para o futuro da educação na cidade.

“Já recuperei a cidade uma vez e vou fazer novamente”

“Já recuperei a cidade uma vez e vou fazer novamente”

– Tricano: “Já recuperei a cidade uma vez e vou fazer novamente”

Para finalizar o projeto, recebemos o atual prefeito Mario Tricano e o seu vice, Sandro Dias, que tematizaram a participação na entrevista na capacidade da dupla de promover a trajetória de recuperação que o município necessita. Na pergunta do internauta dois temas: Habitação e TerePrev, situações segundo a dupla, completamente vergonhosas para as administrações que os antecederam. Em suas considerações iniciais, Mario Tricano falou de sua relação histórica com a cidade de Teresópolis, da sua trajetória da vida pública, iniciada em 1989, quando assumiu seu primeiro, dos quatro mandatos de prefeito e também da relação harmoniosa de sua família com a comunidade. Já Sandro Dias enalteceu a origem do interior do município e a tradição de sua família, assim como a sua participação na gestão municipal.

Segundo Tricano, a experiência acumulada, sobretudo em seu primeiro mandato, o credencia a buscar as soluções necessárias para contornar uma situação tão caótica como a vivida hoje. O candidato também expos seu planejamento para desafogar a UPA, que ele considera um filho ilegítimo herdado pela irresponsabilidade dos gestores anteriores, para Tricano é fundamental reabrir a emergência no HCT e também levar a saúde preventiva aos bairros. Segundo Mario Tricano, candidato a reeleição pelo PP, a área da Educação talvez tenha sido a mais profícua área de suas gestões anteriores e todos os bons resultados alcançados nos seus governos teriam como principal motivadora a professora Magda Copello, falecida este ano, e sua secretária da pasta.

Quanto ao questionamento da população, enviado pelas redes sociais durante a realização da entrevista, dois temas foram elencados: “O candidato a prefeito pretende fazer alguma coisa para amenizar o sofrimento das pessoas que ainda esperam uma casa? E quanto a imensa dívida do município com a TerePrev, ela pode ser paga?”, diz a pergunta feita aos candidatos. O próprio Tricano escolheu começar a responder e enfatizou a sua capacidade de organizar a máquina pública.

 

Posted in Banner principal, CapaNenhum Comentário

“Já recuperei a cidade uma vez e vou fazer novamente”

dsc06472

– Mario Tricano e Sandro Dias fecham série de entrevistas com posicionamento pautado na capacidade de promover as mudanças necessárias

Foram duas semanas dedicadas ao compromisso de levar ao teresopolitano as propostas de governo e as histórias de vida de todos os candidatos ao cargo de prefeito da cidade em outubro. Nesse período, o programa Diário da Manhã, do Canal 4 Diário TV RCA, disponibilizou uma hora por dia, de segunda a quinta-feira, para que as candidaturas expusessem suas proposições e debatessem assuntos de interesse da nossa população. Todos dissertaram sobre Saúde e Educação, responderam pelo menos um questionamento vindo da nossa audiência e tematizaram uma área de atuação de livre escolha da chapa. Para finalizar o projeto, recebemos o atual prefeito Mario Tricano e o seu vice, Sandro Dias, que tematizaram a participação na entrevista na capacidade da dupla de promover a trajetória de recuperação que o município necessita. Na pergunta do internauta dois temas: Habitação e TerePrev, situações segundo a dupla, completamente vergonhosas para as administrações que os antecederam.

Em suas considerações iniciais, Mario Tricano falou de sua relação histórica com a cidade de Teresópolis, da sua trajetória da vida pública, iniciada em 1989, quando assumiu seu primeiro, dos quatro mandatos de prefeito e também da relação harmoniosa de sua família com a comunidade. Já Sandro Dias enalteceu a origem do interior do município e a tradição de sua família, assim como a sua participação na gestão municipal. Assim como contextualizado para os demais candidatos ouvidos no programa, o quadro político de desinteresse e expectativa de grande abstenção foi exposto para os pleiteantes, que consideram o momento muito delicado, mas de muitas expectativas pela resposta positiva encontrada durante a caminhada em busca do voto.

“Eu fico muito feliz de saber que as pessoas, mesmo neste momento tão delicado da nossa nação, e também na nossa cidade, estão dispostas a nos apoiar. Além desse apoio ainda considero muito motivador o sentimento de esperança renovada que as pessoas nos passam pelas ruas. Nas nossas caminhadas recebemos sempre uma palavra amiga e uma demonstração de apoio dos eleitores e só tenho a agradecer ao prefeito Mario Tricano por me proporcionar isso, porque eu sei que está muito difícil para o político pedir voto hoje, mas eu estou acompanhado do prefeito Tricano e isso nos deixa muito a vontade para pedir a confiança das pessoas, porque ele já recebeu essa confiança da população e transformou em realizações, por isso, essa dificuldade nós não encontramos tanto”, enfatizou Sandro Dias.

Já o prefeito fez questão de lembrar da sua primeira chance de governar a cidade e como ele encontrou desafios na gestão. “Eu gostaria de lembrar do ano de 1989 quando cheguei na prefeitura e encontrei o município com a pior saúde do estado do Rio de Janeiro e depois de muito trabalho levamos a área para a terceira em todo o Rio, perdendo apenas para os município de Niterói e a Capital. Por isso tenho dito para a população que eu já recebi essa missão lá atrás e consegui recuperar nosso município, mais que isso, elevamos a qualidade de nossos serviços e deixamos a administração com a cabeça erguida e o coração leve pelo dever cumprido. Hoje os desafios são ainda maiores, mas em compensação me sinto mais preparado e muito mais capaz de superar essa crise, além de poder contar com toda a competência do Sandro, que não é simplesmente um vice-prefeito, mas um gestor, especializado em resolver problemas e encontrar soluções, algo que nesses meses ele tem feito magistralmente”, enalteceu o prefeito.

dsc06491

– “Já peguei a cidade como a pior do estado na área da saúde e recuperamos”

Como de costume nossos temas foram divididos no segundo bloco tendo como referência os dois assuntos centrais escolhidos pela nossa audiência em enquetes prévias feitas através de nossa FanPage no Facebook. Saúde e Educação dominam, portanto, as discussões nesta etapa da entrevista, sendo o primeiro assunto escolhido pela dupla a complexa área da Saúde. Segundo Tricano, a experiência acumulada, sobretudo em seu primeiro mandato, o credencia a buscar as soluções necessárias para contornar uma situação tão caótica como a vivida hoje. “Como disse na abertura da entrevista, já peguei essa cidade com a pior saúde do nosso estado e devolvi a população em pouco tempo a terceira melhor do Rio. Mas hoje eu quero mais! Quero fazer da saúde de Teresópolis a melhor do nosso estado e sei que isso é possível. Não tem mistério gente, na verdade, o único elemento necessário nessa equação da melhoria da área da saúde é a vontade de realizar. Mas também é importante dizer que não adianta querer apenas, é preciso conhecer bem a gestão pública e ter coragem para impor mudanças. Hoje, por exemplo, só dispomos de seis unidades de PSF nos bairros, isso porque eu já reabri duas esse ano, porque das dezesseis unidades que deixei no final do meu governo, fecharam quase todas. Isso é estratégico, cuidar da saúde primária para desafogar a rede”, disse Tricano.

O candidato também expos seu planejamento para desafogar a UPA, que ele considera um filho ilegítimo herdado pela irresponsabilidade dos gestores anteriores, para Tricano é fundamental reabrir a emergência no HCT e também levar a saúde preventiva aos bairros. “Quero citar aqui três exemplos de como já estamos mudando essa realidade de abandono da nossa saúde. No bairro de São Pedro, na unidade do Tiro de Guerra, estamos disponibilizando para a população o atendimento 24 horas, e com profissionais na unidade. Da mesma forma, no CEMUSA, esse atendimento também será estendido. Assim, como ações relativamente simples, desafogamos o movimento da UPA, que hoje gira em torno de 500 atendimentos dia, ou 15 mil mês, algo absurdo para uma unidade que serve para isso”, explica o candidato.

Questionado sobre a maior oferta de leitos SUS na rede de alta complexidade e também a possibilidade de instalação de uma UTI neonatal na cidade, Tricano acrescentou: “Sobre a oferta de leitos é preciso dizer que a parceria rompida pelos atritos políticos dos últimos anos só pode ser restabelecida por quem não brigou com a FESO, por quem tinha a importante instituição como parceira, e nós estamos fazendo isso. Já quanto a UTI Neonatal, infelizmente, e me dói muito constatar isso, precisamos reconhecer que temos limitações. Existe o direito das pessoas, mas que está condicionado ao poder do estado, e hoje é muito caro manter uma unidade como essa. Apenas municípios maiores como capitais tem essa condição hoje”, explica. Sandro Dias também acrescentou que os atendimentos móveis, feitos por ônibus com consultórios médicos, diretamente nos bairros, também vão contribuir nos próximos meses com a melhora da oferta e do desafogo na UPA.

dsc06512

– “Tivemos, e vamos voltar a ter a melhor Educação do Estado”

O segundo assunto escolhido pela nossa audiência, a Educação, foi debatida no terceiro e último bloco da entrevista, onde os candidatos também responderam ao questionamento vindo das redes sociais, ao vivo. Segundo Mario Tricano, candidato a reeleição pelo PP, a área da Educação talvez tenha sido a mais profícua área de suas gestões anteriores e todos os bons resultados alcançados nos seus governos teriam como principal motivadora a professora Magda Copello, falecida este ano, e sua secretária da pasta. “Eu gostaria de lembrar aqui neste espaço a fraterna companheira Magda Copello, que levou nossa educação da pior do estado quando assumimos o governo, até a melhor educação do Rio e uma das principais referências no país. Sobre a nossa gestão na área é preciso dizer apenas que vamos seguir os legados administrativos deixados pela professora Magda, que nos ensinou a guiar a área com sabedoria e compromisso com os profissionais e alunos. Foi justamente o resultado na Educação que nos garantiu nossa primeira reeleição, foi muito significativo”, finalizou o tema Tricano.

Quanto ao questionamento da população, enviado pelas redes sociais durante a realização da entrevista, dois temas foram elencados: “O candidato a prefeito pretende fazer alguma coisa para amenizar o sofrimento das pessoas que ainda esperam uma casa? E quanto a imensa dívida do município com a TerePrev, ela pode ser paga?”, diz a pergunta feita aos candidatos. O próprio Tricano escolheu começar a responder e enfatizou a sua capacidade de organizar a máquina pública. “Quando digo que temos a capacidade necessária para promover as ações de recuperação que a cidade precisa, ratifico o meu compromisso em buscar soluções. E o caso da Fazenda Ermitage é um exemplo dessa articulação. Já recebi a garantia do governador de que teremos a inauguração e a devida posse das casas, para as mais de seis mil pessoas estimadas a ocuparem aquele condomínio, nos próximos dias e não abro mão dessa celeridade. Quanto ao problema da TerePrev, é preciso dizer que essa é mais uma das heranças malditas deixadas, mas com o agravante de ser absolutamente imperativo contornar esse problema, que hoje engessa nossa cidade quanto a recursos que poderiam chegar a cidade. Mas o meu vice-prefeito tem uma explicação melhor sobre o regime pode nos ajudar a combater esse mal”, disse Tricano.

Como a dimensão do problema no fundo dos servidores é catastrófico, Sandro Dias apontou a chamada Segregação de Massas como uma boa possibilidade de resolução do problema. Sandro lembrou que para instituir essa medida foi necessária a contratação de uma empresa para formalizar tal medida, empresa essa que alega não conseguir finalizar o estudo pela indiferença da Câmara de Vereadores em ceder e fornecer dados fundamentais para o fechamento da matéria. Sandro explica a medida: “A Segregação da massa de segurados é uma separação desses segurados em dois grupos distintos, a partir da definição de uma data de corte, sendo um grupo intitulado de Plano Financeiro e o outro de Plano Previdenciário. Esta data de corte não poderá ser superior a data de implementação da segregação. Os servidores admitidos anteriormente à data de corte integrarão o Plano Financeiro e os admitidos após, integrarão o Plano Previdenciário.  Os beneficiários de aposentadorias e pensões concedidas entre a data de corte e a data de implementação da segregação da massa, se admitidos após a data de corte, poderão ser alocados ao Plano Previdenciário ou destinados em sua totalidade ao Plano Financeiro. A segregação da massa será considerada implementada a partir do seu estabelecimento em lei, acompanhado pela separação orçamentária, financeira e contábil dos recursos e obrigações correspondentes a cada grupo”, explica.

Posted in Banner principal, CapaNenhum Comentário

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...