Candidatos sujam a cidade com propaganda irregular

Algumas funcionárias do cEROM tentaram limpar o acesso para que o prédio ficasse limpo para os estudantes

Algumas funcionárias do cEROM tentaram limpar o acesso para que o prédio ficasse limpo para os estudantes

– Políticos cometem verdadeiro ato de vandalismo com derrame de santinhos

A sujeira provocada pela propaganda eleitoral irregular foi o ponto negativo do domingo de votação em Teresópolis. Os candidatos mais uma vez lançaram mão do expediente de encher as ruas ao redor das seções eleitorais com seus santinhos e, apesar de uma pequena redução da quantidade de papel espalhado pelas ruas e calçadas, a sujeira causou uma cenário lamentável. Na expectativa de conseguir votos de indecisos na última hora, os cabos eleitorais abusaram de emporcalhar a cidade e com a chuva que caiu em alguns pontos, a situação ficou ainda pior. A papelada se espalhou até para dentro dos bueiros, aumentando ainda  mais o tamanho do problema.

Em todos os locais percorridos por nossa reportagem, o cenário de sujeira se repetia, tanto em bairros com poucos moradores quanto nos mais populosos. No Bairro São Pedro, por exemplo, os eleitores não conseguiam caminhar sem tropeçar nos material de propaganda. A entrada do Centro Educacional Roger Malhardes (CEROM) chegava a ficar escorregadia e perigosa. Duas  funcionárias da escola se prontificaram a varrer a calçada para diminuir a bagunça. “É uma vergonha, ninguém deveria votar em quem faz uma sujeira dessa. A gente vai tentar limpar para os alunos poderem estudar amanhã. Eles passam de carro e atiram os papéis pela janela”, disse uma das servidoras municipais.

No Colégio Estadual Presidente Bernardes, a rua de acesso que já tem uma grande dificuldade para acesso pela inclinação, era necessário cuidado redobrado principalmente da parte dos idosos e deficientes pelas verdadeiras armadilhas que se tornaram os panfletos.

Na Praça Nilo Peçanha, no Bairro do Alto, a bagunça representou um verdadeiro ato de vandalismo eleitoral dos cabos eleitorais porcalhões. O local ao lado do Colégio Ginda  Bloch e do campus do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) acumulou tanta sujeira que virou motivo de pena de quem tem noção de cidadania.

A Fiscalização de Propaganda Eleitoral do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) declarou que as eleições no estado tiveram diminuição de santinhos nas ruas, mas reconhecendo que alguns bairros da capital ficaram sujos, prometendo ainda punição aos responsáveis. O acúmulo de papel foi registrado em todos os pontos do município e foi proporcional à importância do local de votação.

De acordo com informações da Polícia Militar, uma candidata a vereadora  foi detida após ter sido flagrada jogando santinhos pela janela do carro que dirigia. Apesar de se apoiar nessa propaganda achando que teria algum incremento na votação, ela não conseguiu atingir sequer a marca de 40 votos.

Deixe seu comentário

Marcus Wagner formou-se me jornalismo pela FACHA em 2009. Já trabalhou como repórter no Diário Lance e TV Esporte Interativo. Trabalhou no grupo Diário de 2010 a 2015.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...