Corpo de Bombeiros recebe nova ambulância

A ambulância que passa a atender em Teresópolis é maior e mais espaçosa que as atuais, facilitando o trabalho das equipes médicas

A ambulância que passa a atender em Teresópolis é maior e mais espaçosa que as atuais, facilitando o trabalho das equipes médicas

– Veículo adquirido para os Jogos 2016 vai facilitar atendimento médico em Teresópolis

Sessenta e quatro novas viaturas – entre ambulâncias, picapes e trailers – adquiridas para a utilização no atendimento médico durante os Jogos Rio 2016 e Jogos Paralímpicos Rio 2016, realizados entre agosto e setembro, ganham nova utilização a partir desta semana. Elas foram entregues a comandantes do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro nesta terça-feira, em solenidade no Complexo de Ensino Coronel Sarmento, em Guadalupe, Rio de Janeiro. Um dos Oficiais da corporação que recebeu um dos veículos que era utilizado de apoio nos locais de prova foi o Tenente Coronel André De Mello, Comandante do 16º GBM, em Teresópolis. “Recebemos uma ambulância muito boa, melhor do que as atuais. A diferença para as que já tínhamos é que o local de atendimento do paciente é mais alto, maior, o que facilita principalmente para o médico. Assim que chegou, já colocamos para operar”, explica De Mello.

Com a nova viatura, as equipes médicas do 16º GBM podem ampliar o atendimento em Teresópolis, município que cresceu assustadora e desordenadamente nos últimos anos e cujos investimentos em diversos setores não acompanharam o número de habitantes. Já somos 175 mil pessoas e, consequentemente, a quantidade de ocorrências também aumentou bastante em relação a anos anteriores. A zona urbana e o Segundo Distrito são atendidos pelos militares lotados no quartel de Pimenteiras. No caso do Terceiro Distrito, o serviço passou a ser prestado pelo destacamento de Bonsucesso, inaugurado poucos anos atrás.

TAXA DE INCÊNDIO – O custo total da nova aquisição foi de cerca de R$ 10,3 milhões. Isso reforça a organização para salvamento, resgate e suprimento de água e, no caso dos trailers, a principal utilidade será servir de base nas praias sem postos de salvamento, principalmente as oceânicas fora da Região Metropolitana. – É importante ressaltar que o recurso utilizado para essa compra veio da Taxa de Incêndio. Desde 2007, a taxa é utilizada integralmente para a compra de equipamentos. Posso garantir que nesse aspecto, a nossa equipe não fica a dever em nada para nenhuma corporação do mundo. Ser atendido com equipamentos sempre em bom estado é um direito do cidadão fluminense – ressaltou o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, coronel Ronaldo Alcântara.

De acordo com o oficial, com exceção do carro de combate a incêndio, os veículos utilizados pelos Bombeiros têm uma vida útil curta, pois são muito requisitados. – Para se ter uma ideia de como a frota é exigida, tivemos, no último ano, 270 mil atendimentos de ambulância. A renovação tem que ser constante – explicou o comandante.

Para definir como seriam distribuídas as viaturas, foi feito um estudo sobre a necessidade de cada área. A Região Metropolitana recebeu a maior parte da frota. Cidades que receberam recentemente novos carros, como Bom Jesus de Itabapoana e Natividade, por exemplo, não receberão outros agora. E os veículos podem eventualmente se deslocar dentro de uma mesma região. – As viaturas pertencerão às regiões, e não aos quartéis. Por isso, podem atender cidades vizinhas. Todos ficarão guarnecidos – afirmou o coronel Alcântara.

 

Deixe seu comentário

Jornalista, Editor do jornal O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS, Marcello Medeiros atua na imprensa teresopolitana desde 1995. Atualmente, também assina a coluna “Mochileiro”, no próprio jornal, e apresenta programa homônimo na DIÁRIO TV.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...