Disque Cidadania LBGT é referência nacional

Nesses seis anos, o órgão já contabiliza 30 mil telefonemas e chama a atenção de outros estados, que pretendem criar serviços semelhantes

Nesses seis anos, o órgão já contabiliza 30 mil telefonemas e chama a atenção de outros estados, que pretendem criar serviços semelhantes

– Projeto foi o primeiro serviço desse gênero na América Latina

Criado em 2010 pelo programa Rio sem Homofobia, da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, o Disque Cidadania LGBT foi o primeiro serviço desse gênero na América Latina. Além de atender o público LGBT em denúncias de violência e de discriminação, o serviço especial também fornece orientações gerais para familiares e para a população em geral.

Nesses seis anos, o órgão já contabiliza 30 mil telefonemas e chama a atenção de outros estados, que pretendem criar serviços semelhantes. Recentemente, representantes do governo de Minas Gerais estiveram no Rio de Janeiro para conhecer o programa e implantá-lo nos mesmos moldes no estado mineiro. – O serviço é importante para a sociedade como um todo. E o público LGBT sabe que tem um lugar para canalizar suas demandas. São atendimentos muito variados. Reunimos, por exemplo, denúncia de discriminação, busca sobre direitos, informações sobre sexualidade ou orientamos uma mãe que quer ajuda para abordar da melhor forma o filho gay que não quer se abrir com a família – disse o superintendente de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos da secretaria, Cláudio Nascimento.

O slogan criado para o lançamento do serviço foi Um lugar para Chamar de Seu. A ideia do nome era justificar que, além das denúncias, o serviço funciona 24h por dia, todos os dias. O atendimento ainda tem suporte presencial. São quatro Centros de Cidadania, localizados no Rio, Duque de Caxias, Friburgo e Niterói. O público LGBT ainda pode agendar horário em um desses centros, onde terá à sua disposição uma equipe multidisciplinar formada por advogado, assistente social e psicólogo. A equipe do serviço já prestou consultoria sobre o tema em outros locais que pretendem criar um serviço no mesmo estilo, como os governos da Bahia e do Maranhão e a prefeitura de São Paulo.

Disque 0800 023 4567

Para orientar LGBT e familiares em situação de violência e discriminação. Aconselhar LGBT em situação de crise, processo de descoberta, medo, rejeição familiar, entre outros. Informar sobre serviços e ações voltadas para a população LGBT no estado.

Endereços: Capital – Pç. Cristiano Otoni, s/n°, 7º andar – Central do Brasil; Baixada – R. Frei Fidélis, s/n° – Centro de Duque de Caxias; Leste – R. Visconde de Morais, 119 – Ingá, em Niterói; Serrana – Avenida Alberto Braune, 223 – Centro de Nova Friburgo.

 

 

Deixe seu comentário

Todos os dias nas bancas, o DIÁRIO traz pra você as mais elaboradas reportagens, reclamações da população com o Diário Comunidade, as matérias policiais, políticas, cultura, esporte, entretenimento e tudo mais para manter o teresopolitano informado. Além da melhor seção de classificados da região. O DIÁRIO tem a sua trajetória inserida na história do município de Teresópolis e trabalha com profissionais especializados e graduados, sempre em busca do melhor jornalismo. Leia O Diário de Teresópolis. Nas bancas.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...