| Cidade

Gratuidade nos ônibus controlada pela biometria

O sistema de biometria faz a identificação do usuário dos cartões de gratuidade através da digital

– Implantação do novo sistema quer coibir utilização dos cartões de idosos por terceiros

Desde o início de setembro administrando o sistema de venda de passagens através de cartões nas empresas Dedo de Deus e Primeiro de Março, a Riocard começou a implantar no mês passado o sistema de biometria, que faz a identificação do usuário dos cartões de gratuidade através da digital. Apesar do período já em utilização, algumas pessoas vêm tendo dificuldades para utilizar o sistema e, consequentemente, acabam acontecendo atrasos em algumas linhas. A empresa, porém, garante que nenhum usuário do transporte coletivo gratuito está deixando de acessar os ônibus e que, quando acontecem erros, as pessoas são orientadas a procurar a sede da empresa para verificar se houve erro na coleta da digital.

O sistema de biometria faz a identificação do usuário dos cartões de gratuidade através da digital

Atrasos em algumas linhas

Para esclarecer o funcionamento do novo tipo de verificação da gratuidade no município, O DIÁRIO entrevistou Ricardo Canela, da WGP, empresa responsável pelos equipamentos utilizados nos coletivos. “O sistema serve para garantir que aquele usuário é o portador do cartão, que é realmente aquela pessoa. A pessoa chega no ônibus, passa o cartão e se identifica através da biometria, e aí a catraca é liberada”, explica, informando ainda que todos os coletivos receberão o equipamento, com a implantação acontecendo gradualmente.
Em relação às reclamações de idosos que não conseguem utilizar o sistema, e consequentemente acabam acontecendo atrasos em algumas linhas, ele informou que os possíveis problemas também já vêm sendo corrigidos e, quando acontecem, os usuários são orientados a procurar a sede do Riocard novamente. “Normalmente quando a pessoa não consegue fazer o approach do dedo no finger, o cobrador libera através da identificação visual e orienta que retorne ao posto para fazer nova da digital, pois no momento da rimeira coleta pode ter sido feito approach de dedo de maneira inadequada por parte do usuário. Então ele é orientado a retornar, mas de hipótese nenhuma o usuário de gratuidade é impedido de fazer valer o seu direito”, atenta Ricardo.
Também segundo o representante da WGP, até que o cobrador libere a roleta devido a problemas na identificação, o usuário deve tentar por oito vezes. A situação, segundo reclamação de usuários, é o que tem gerado o atraso em horários e linhas muito utilizadas por pessoas que têm direito a gratuidade, como os idosos.

“De hipótese nenhuma o usuário de gratuidade é impedido de fazer valer o seu direito”, informa Ricardo Canela, da empresa responsável pelo sistema

Sede da Riocard

A loja da Riocard funciona na Rua Doutor Aleixo, 230, na Várzea, em frente ao Supermercado Flor da Posse. Em um espaço amplo, são disponibilizados dois ambientes para as operações de cartões valorados de um lado e os de gratuidade do outro. A substituição aconteceu de forma gradativa, até o final de outubro. O único cartão de gratuidade que também tem validade em outras cidades é o de idosos acima de 65 anos.
Já os cartões pagos são oferecidos em três modalidades: Expresso, vale transporte convencional e vale transporte rápido. O primeiro é para o uso de pessoas físicas em geral e pode pagar a passagem de várias pessoas no mesmo veículo, sem restrições de quantidade e horário. O vale transporte convencional é destinado às empresas e uso dos funcionários, para cumprimento da lei que estabelece este benefício aos trabalhadores e pode ser usado até oito vezes ao dia, sendo que não é permitido pagar a passagem de outras pessoas. Este cartão só pode ser adquirido através do site www.cartaoriocard.com.br/vt.
O vale transporte rápido também é destinado ao provimento do benefício ao trabalhador, porém não é recarregável e possui valores pré-estabelecidos de R$ 40,00 ou R$ 80,00. Ele não é recarregável e também é restrito ao uso de uma única pessoa, até oito vezes ao dia. Assim cartão expresso, pode ser adquirido na loja da RioCard e nas agências do Itaú. O atendimento é feito de segunda a sexta-feira, de 8 às 17 horas. O usuário é atendido pela ordem de chegada, através de senhas.

Repórter, Editor do jornal O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS, Marcello Medeiros atua na imprensa teresopolitana desde 1995. Atualmente, também assina a coluna “Mochileiro”, no próprio jornal, e apresenta programa homônimo na DIÁRIO TV.

Uma Resposta para “Gratuidade nos ônibus controlada pela biometria”

  1. Paulo disse:

    Essa porcaria de biometria nos ônibus não está funcionando. Tenho visto pessoas idosas com dificuldade de passar na roleta pois o sistema de leitura biométrica não identifica a pessoa. Constrangimento esse, também, passou meu pai que custou para que sua digital fosse lida pela máquina. Isso tem atrasado o embarque de passageiros.

Trackbacks/Pingbacks


Deixe uma resposta

Diário TV Ao Vivo

Please Upgrade Your Flash Player

Get Adobe Flash player

Navegue pelo celular:

Enquete

Você acha que Teresópolis está preparada para as chuvas de verão?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

HOJE NAS BANCAS

Hoje nas bancas

De um modesto tablóide na sua primeira edição de 16 de julho de 1988, O DIÁRIO tem a sua trajetória inserida na história do município de Teresópolis. Tendo atravessado diversas fases políticas, econômicas e culturais da cidade, o jornal amadureceu durante esse período e chega aos 25 anos consciente da sua função e importância para o povo teresopolitano. Sempre buscando a excelência dentro do formato jornalístico a que se propõe, com profissionais graduados e especializados. Tudo para fazer o melhor jornal da região, com aproximadamente 90% das vendas de banca.

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...