Ladrão invade dois estacionamentos na Várzea

Bandido chegou a quebrar um dos vidros, mas saiu correndo assim que o alarme começou a disparar

Bandido chegou a quebrar um dos vidros, mas saiu correndo assim que o alarme começou a disparar

– Bandido se assustou com alarme e saiu correndo na primeira tentativa de furto

Câmeras dos circuitos de gravação de dois estacionamentos na Avenida Delfim Moreira, na Várzea, flagraram um jovem bandido em ação na última semana. No final da noite do dia 02, feriado de Finados, o rapaz pulou o muro e atacou guaritas dos estabelecimentos, conseguindo furtar um notebook e pequena quantia em dinheiro em um deles. No primeiro, ele só não conseguiu seu intento porque o local conta também com alarme. Quando o sistema disparou, ele saiu correndo sem sequer olhar para trás.

A primeira invasão aconteceu por volta das 23h. As imagens mostram que o rapaz chega de cara limpa, olhando para dentro da guarita na tentativa de identificar a maneira de abrir local e conseguir objetos de valor. Ao perceber que estava sendo gravado, ele sai de cena e retorna minutos depois, já com a camisa enrolada na cabeça. Na volta, também está com uma barra de ferro ou pedaço de madeira, objeto que usa para quebrar um dos vidros. Ele consegue enfiar o braço, mas não abrir a janela. A tentativa de invasão dura mais alguns segundos, até que o alarme dispara.

A invasão ao segundo estacionamento aconteceu minutos depois – provavelmente depois que o alarme do primeiro parou de disparar. O número de furtos e roubos em Teresópolis tem preocupado a polícia. Entre janeiro e setembro desse ano, foram comunicados na 110ª Delegacia de Polícia 938 casos de furto e 166 de assalto, quando há algum tipo de implicação contra a integridade da vítima.

No final de agosto, o 30º BPM se posicionou sobre esse tipo de crime, informando que tudo indica que está acontecendo a migração dos bandidos envolvidos com o comércio de drogas. “Infelizmente, a criminalidade migra a prática delituosa que tem como principal conforme o trabalho da polícia vai se desenvolvendo. Nos últimos meses observamos a migração muito grande de elementos que faziam tráfico para o roubo, principalmente de celulares. No primeiro semestre aconteceu um aumento considerável em relação ao ano anterior com prisões de grandes traficantes, com grandes operações onde prendemos aproximadamente 60 pessoas, além das prisões no dia a dia. Assim, a tendência é que, conforme atuamos, aqueles que não forem presos, observando o trabalho da polícia, tendem a migrar para outras práticas”, atenta a Major Renata Alves, responsável pelo setor P3, do 30º BPM. Na ocasião, três jovens acusados de roubos foram presos.

 

Não compre produtos de roubo ou furto

Televisões, celulares, computadores, tablets, bicicletas… De tudo um pouco vai parar na mão da bandidagem. E para onde vão esses produtos obtidos ilicitamente? Para outras residências, comercializados a preços muito abaixo do mercado ou trocados por entorpecentes. Mas, quem acha que está fazendo um grande negócio comprando uma televisão de R$ 1.500 por R$ 300, por exemplo, na verdade está correndo o risco de terminar na cadeia, pegando até três anos de prisão por receptação, conforme previsto no artigo 180 do Código Penal. “O crime de receptação é um crime continuado, então tem flagrante prolongado por todo o período que estiver de posse do produto adquirido de alguma forma e mesmo quando alegam que foi recebido como presente. É fácil saber se foi obtido de forma ilícita, quando está com o preço muito abaixo do mercado, quando a pessoa não apresenta nota fiscal. Até para presente, é comum entregar a nota para o caso de garantia. Outro ponto interessante é ressaltar que os celulares e outros eletrônicos hoje em dia são todos rastreados, então a polícia judiciaria tem capacidade fazer rastreamento e essa pessoa ser presa a qualquer momento. Então, que evitem comprar sem saber a origem do produto”, atenta a Major Renata.

Faça sua parte, denuncie

Polícia Civil

Telefones: (21) 2642-9252 / 2642-7003 / 2641-6615.

WhatsApp: (21) 98785-7728.

Facebook: 110ª Delegacia de Polícia (Teresópolis/RJ).

E-mail: denuncia110dp@gmail.com.

Polícia Militar

Telefones: 190 / (21) 2742-7755.

WhatsApp: (21) 99817-7508.

Facebook: 30º Batalhão de Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

E-mail: 30bpm.p2@gmail.com.

Deixe seu comentário

Jornalista, Editor do jornal O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS, Marcello Medeiros atua na imprensa teresopolitana desde 1995. Atualmente, também assina a coluna “Mochileiro”, no próprio jornal, e apresenta programa homônimo na DIÁRIO TV.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...