Mirantes, opção para admirar e conhecer Teresópolis

Escalavrado, Dedo de Nossa Senhora, Dedo de Deus, Cabeça de Peixe... O Soberbo e a majestosa Serra dos Órgãos

Escalavrado, Dedo de Nossa Senhora, Dedo de Deus, Cabeça de Peixe… O Soberbo e a majestosa Serra dos Órgãos

– Pontos turísticos permitem ver a cidade de cima e ainda aprender um pouco sobre nossa história

Um dos prazeres de quem sobe uma montanha é admirar visuais únicos, geralmente de cima. No caso das formações rochosas da nossa região, ver Teresópolis de ângulos diferentes, seus atrativos naturais e também sua distribuição em vários bairros… De cada montanha, se tem uma impressão diferente do município. Bom, essa é apenas um dos benefícios obtidos com esse esporte, cujas vantagens poderiam render logicamente mais um grande artigo por aqui… A ideia de hoje é focar no que se admira e mostrar que, devido às caraterísticas da região, não é necessário escalar ou caminhar por uma longa trilha para obter visuais maravilhosos e incomuns. Basta visitar os mirantes localizados em quatro diferentes cantos da cidade para, se ainda não aconteceu com você, se apaixonar pelas belezas de Teresópolis.

Visual do Vale do Paraíso: Do Dedo de Nossa Senhora ao Pico do Beija-Flor, no PARNASO

Visual do Vale do Paraíso: Do Dedo de Nossa Senhora ao Pico do Beija-Flor, no PARNASO

Falando nesse assunto, não dá para começar em outro lugar que não seja o principal deles, o Soberbo. O mirante fica na divisa com Guapimirim e dali se tem a melhor vista para o nosso principal cartão postal, a Serra dos Órgãos. Bem diante dos olhos de centenas de turistas diariamente está a principal montanha da cadeia e a mais importante para a prática desse esporte no país, o Dedo de Deus – afinal de contas, sua conquista, em 08 de abril de 1912, é considerada o marco da escalada brasileira. Além dele, ficam em destaque o Escalavrado, Dedo de Nossa Senhora, Cabeça de Peixe, Santo Antônio e a pontinha do São João.
Olhando para outro lado, avista-se o Parque Estadual dos Três Picos, representado ali pela Pedra do Elefante. Com 1.180 metros de altitude e acessada através de caminhada fácil, a montanha tem um paredão rochoso imponente e que também não escapa das lentes dos fotógrafos, profissionais ou amadores em busca de registrar sua presença em um local tão bonito. E falando em “atrativos” daquele mirante, como não citar o gastronômico? Visitar o Soberbo e não tomar um caldo de cana, acompanhado de um pastel napolitano, é quase não ir lá… “Estou aqui há seis anos e já atendi a gente do mundo inteiro, encantada com as maravilhas desse local”, me relatou Adriana Lopes, uma das proprietárias de quiosque localizado próximo ao Terminal Turístico.

Além de vista para as montanhas e CBF, o Quiosque das Lendas é importante para a história local

Além de vista para as montanhas e CBF, o Quiosque das Lendas é importante para a história local

História e beleza na Granja
Localizado na Alameda Iracema, logo na entrada do bairro Granja Guarani, o Quiosque das Lendas oferece mais do que uma bonita vista para as montanhas que compõem o perfil do Frade – Testa, Nariz, Verruga e Queixo – ou para o Centro de Treinamento da Confederação Brasileira de Futebol, a CBF. Ele faz parte da história do nosso município e foi tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Cultural (Inepac) em 1988. “Os azulejos foram pintados em 1929 e o mirante ficou pronto em 1930, obra do engenheiro teresopolitano Carlos Niocac os azulejos de pintor português Jorge Colaço. Ele representa bem o desenvolvimento que Teresópolis teve nos anos 30, com o surgimento dos bairros nobres da cidade com a Granja Guarani e o Comary. Aliás, o mirante era atrativo para a venda dos lotes da Granja, a partir dele as pessoas se interessaram pelas chácaras e comprar os o terrenos para construir. Além da questão do desenvolvimento, é muito importante na questão turística, pois apresenta quatro lendas indígenas. A principal é a que conta como apareceu a noite, uma das que as pessoas mais se interessam”, conta o ex-Secretário Municipal de Cultura, Jornalista Wanderley Peres, que, junto com o Inepac, trabalhou pela recuperação do mirante e da área no seu entorno.

 

De cima, da colina
“Num festival de beleza, que meu olhar descortina, faz ciranda a natureza entorno desta colina”. Em 1968, o trovador Manoel de Araújo Peres pensava assim, ao descrever o que via de um dos principais pontos turísticos de Teresópolis, a Colina dos Mirantes. O atrativo fica no final da Alameda Nilo Tavares, na Fazendinha, e permite uma vista aérea da cidade e de dezenas montanhas da Serra dos Órgãos, do Dedo de Nossa Senhora a Pedra do Papudo. Dos outros lados, avistam-se até o Parque dos Três Picos e o Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis. De cima também é possível fotografar um dos pontos do rio Paquequer que anos atrás também era considerado atrativo, a Cascata Guarany.
Porém, apesar de tanto potencial, o local não recebe o carinho que merece há anos. Pichações, lixo e falta de capina são alguns dos pontos negativos. E não bastassem os problemas que se arrastam há tanto tempo, e que já foram denunciados pelo DIÁRIO, a cada dia que passa a situação fica mais complicada: Hoje, quem acessa o mirante não consegue sequer fotografar a montanha mais famosa da Serra dos Órgãos. Tudo isso porque o número de antenas instaladas no local, com a devida autorização do poder público, é cada vez maior. Além da poluição visual, elas ficam na direção do Dedo de Deus, sendo impossível registrar o marco do montanhismo nacional sem “levar junto” bacias de fibra, estruturas de ferro e cabos de aço.

 

Vale: acesso fácil e vista única
No final da Avenida Delfim Moreira, próximo ao cruzamento com a Rua Wenceslau José de Medeiros, fica o mirante do Vale do Paraíso. O pequeno espaço público garante uma grande panorâmica da Serra dos Órgãos, “bem de frente”, com destaque para montanhas que são vistas de outros locais, como a Agulha do Diabo. Infelizmente, mais uma vez o local se encontra abandonado e cheio de pichações.

 

Nos bairros, mais mirantes
Devido a característica do município, não é necessário procurar “mirantes oficiais” para ver a cidade de cima. De muitos bairros se consegue fotografias maravilhosas da terra de Teresa e suas belezas naturais, principalmente se tratando das diferentes formações rochosas. Um desses locais é o Recanto dos Artistas, onde mora o amigo Edson Brasinha, que nos recebeu para mostrar a vista da sua varanda. “A cada manhã a primeira coisa que faço é abrir a cortina para ver o visual… Estou há 10 anos aqui, mas a cada manhã é um visual diferente… É sensacional… Já fiz imagens com a cidade encoberta e vai abaixando a neblina até vão aparecendo o Dedo de Deus e outras montanhas”, conta.
O ponto mais alto da Vila Muqui, onde ficam as torres de televisão e empresas de celular, é outra dica para ver Teresópolis e suas belezas e, recomendo, aguardar o final de tarde para registrar as cores quentes de um pôr do sol! E, apesar das fotografias, é difícil descrever tamanhas maravilhas.

Deixe seu comentário

Todos os dias nas bancas, o DIÁRIO traz pra você as mais elaboradas reportagens, reclamações da população com o Diário Comunidade, as matérias policiais, políticas, cultura, esporte, entretenimento e tudo mais para manter o teresopolitano informado. Além da melhor seção de classificados da região. O DIÁRIO tem a sua trajetória inserida na história do município de Teresópolis e trabalha com profissionais especializados e graduados, sempre em busca do melhor jornalismo. Leia O Diário de Teresópolis. Nas bancas.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...