Visite nossas redes sociais:

edição digital

leia

Depósito do Detran continua fechado

Marcello Medeiros

Se conseguir regularizar um veículo para retira-lo de um depósito por conta de apreensão já não é uma missão fácil, para os teresopolitanos a situação está ainda mais complicada há cerca de dois meses. Desde que o depósito do Detran no bairro da Prata foi fechado, os carros e motos recolhidos em operações policiais no município estão sendo rebocados para o pátio do órgão em Nova Friburgo, a mais de 70 quilômetros de distância, representando mais gastos e dificuldades para cumprir os trâmites exigidos pelo Departamento Estadual de Trânsito. Nesta quinta-feira, entramos em contato com a Assessoria de Comunicação do Detran, que informou que não há previsão para reabertura do pátio localizado na Rua Avelino Machado Bastos. A informação extraoficial é que o local deixou de funcionar por conta dos salários em atraso, situação comum em diversos setores do governo estadual, e consequente desmonte da equipe de atendimento local.
Também de acordo com a comunicação do Departamento Estadual de Trânsito, justamente por conta da falta de uma área adequada para recebimento dos veículos em situação irregular, o órgão não tem realizado operações no município. Porém, nas últimas semanas a Polícia Militar tem intensificado a fiscalização nas ruas, avenidas e estradas de Teresópolis, encaminhando diversas motocicletas e carros para Nova Friburgo.
Assim, quem não estiver com os impostos relacionados aos veículos em dia, ou com alguma restrição que impeça a circulação dos mesmos, deve preparar o bolso caso seja parado por alguma das equipes de fiscalização do 30º BPM. No depósito friburguense, as taxas são as seguintes: Diárias: Moto - R$ 40,46 e Carro - R$ 88,39. Guincho: Moto - R$ 75,38; Carro - R$ 186,58. Ou seja, caso um veículo seja apreendido e fique no pátio do município vizinho por uma semana, por exemplo, a pessoa terá que desembolsar R$ 1.070,04. Somam-se aí os possíveis IPVAS e multas que devem ser quitados para a liberação, além do custo para se deslocar até Nova Friburgo. Tendo que viajar para outro município, o motorista também deve prestar atenção para não esquecer nenhum documento, que representaria muito mais dinheiro e tempo perdidos.

Culpa também é do prefeito
O encaminhamento de carros e motos de Teresópolis para outro munícipio foi o motivo de debate nas últimas sessões da Câmara, com alguns vereadores cobrando um posicionamento do gestor municipal e a reabertura do depósito local do Detran. “Se a pessoa está com o documento errado, tudo bem de apreender. Todos nós precisamos andar em dia, mesmo que seja um carro de trabalho, isso é certo. O que não pode é a gente ter que ir para outra cidade buscar nossa moto ou carro porque o Detran não tem competência para administrar um depósito aqui. Isso é uma vergonha. Tem que reabrir ou parar de fiscalizar, porque o custo fica muito mais alto e o que já era difícil acaba ficando inviável de regularizar”, atenta o vereador Milton Cézar, o Da Ponte. “Isso é culpa do prefeito também. Ele tem que reabrir o depósito municipal ou exigir que acabe essa situação chata e complicadora de rebocar para Nova Friburgo. Nosso município só perde com isso”, completa.

Depósito municipal subutilizado
Nesta quinta-feira, registramos, de uma rua vizinha e mais alta que o depósito do Detran, a grande quantidade de veículos apreendida no local, carros e motos que estão se deteriorando com o tempo e pela falta de organização de um leilão, por exemplo. Aqueles que seus proprietários não fizeram a regularização no período de três meses podem ser leiloados, gerando a quitação das dívidas e consequentemente arrecadação de fundos. A informação é que o espaço na Prata só funciona para a liberação dos automóveis apreendidos, mas não encontramos nenhum funcionário no local.
Outro ponto a ser observado nessa história é que o município mantém um espaço próprio com essa finalidade, localizado no quilômetro 71 da Estrada Rio-Bahia, em Três Córregos, que passou a ser subutilizado desde a inauguração do depósito do Detran, em setembro de 2015. Com a abertura da grande área do governo estadual, passaram a ser encaminhados para o pátio da prefeitura somente veículos em condições bastante precárias, geralmente recolhidos pela Guarda Municipal após serem abandonados em pontos onde atrapalhavam a passagem de pedestres ou o trânsito, além daqueles estacionados em locais proibidos.
Ou seja, hoje a já falida PMT paga o aluguel de uma área para não utilizar, além de ter que manter um servidor público diariamente no local, visto que há meses a Secretaria Municipal de Segurança Pública não conta com reboque para promover a organização do trânsito de veículos e pedestres.

Menos mortes no trânsito
O número de mortes decorrente de acidentes de trânsito caiu mais de 11% no Brasil. Dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde mostram que 38.651 pessoas morreram no trânsito em 2015, contra 43.780 óbitos registrados no ano anterior. “Mais de cinco mil vidas foram poupadas em todo o país”, informou o ministério, em nota. Entre as causas de mortes com redução significativa, estão os acidentes com automóvel e os atropelamentos, com um decréscimo de 23,9% e 21,5%, respectivamente. Entre os motociclistas também houve redução da mortalidade em 4,8%.
Segundo o balanço, endurecimento da lei seca contribuiu para a queda no número de mortes de trânsito. O condutor que ingerir qualquer quantidade de bebida alcoólica e for flagrado em fiscalização de trânsito está sujeito a multa no valor de R$ 2.934,70 e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Em caso de reincidência, o valor da multa é dobrado. Em números absolutos, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia apresentaram a maior redução de mortes no trânsito. Em contrapartida, Paraíba, Sergipe e Roraima tiveram aumento no número de óbitos. Entre as capitais, Goiânia (GO), Fortaleza (CE), São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ) se destacaram na queda de vítimas por acidentes de trânsito.

Foto: De uma brecha no portão é possível registrar a deterioração dos veículos apreendidos pelo Detran meses e até anos atrás

 






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Viação Dedo de Deus entrega mais 716 agasalhos

Professores de escolas públicas podem se inscrever em prêmio até sexta-feira

Pedrão recebe Jogos das Escolas Particulares de Teresópolis

Ministro diz que são falsas notícias de que salário mínimo será reduzido

Prefeitura arrecada R$ 41 milhões em 10 anos de taxa de iluminação

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ