Visite nossas redes sociais:

edição digital

leia

Hugo Leal defende ação integrada contra roubo de cargas

Data: 16/05/2018

"Precisamos reforçar a PRF, inclusive com aumento de efetivo, e, como já frisei, trabalhar cada vez mais de forma integrada na área de segurança pública", afirmou Hugo Leal - Cláudio Basílio

 
Ao participar da 18ª edição do Seminário Brasileiro do Transporte Rodoviário de Cargas, o deputado federal Hugo Leal (PSD/RJ) defendeu a necessidade de uma ação mais integrada das forças de segurança para conter a escalada dos roubos e furtos de carga no país. "Demorou, mas, felizmente, começou a funcionar o Comitê Gestor da Política Nacional de prevenção ao roubo de cargas e veículos que, por reunir todas as autoridades de todas as esferas, é fundamental para este trabalho integrado", afirmou o parlamentar, durante sua exposição no encontro realizado no auditório Nereu Ramos.
O seminário - que teve como temas centrais medidas de impacto tributário no setor e o combate ao roubo de cargas. - foi promovido pela Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados em parceria com a Associação Nacional do Transporte de Cargas & Logística (NTC), a Federação Interestadual das Empresas de Transporte de Cargas (Fenatac) e a Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA). "Essa questão do roubo de cargas é dramática, particularmente no Rio de Janeiro onde esta modalidade criminosa triplicou entre 2011 e 2017 e dá um prejuízo calculado em mais de R$ 500 milhões à economia do nosso estado", afirmou Hugo Leal, presidente da Frente Parlamentar em Defesa da PRF.
Na sua palestra, o deputado listou projetos relevantes que estão em tramitação no Congresso Nacional. Hugo Leal destacou o PL 1530/2015, já aprovado na Câmara, que prevê a possibilidade de cassação do CNPJ da pessoa jurídica envolvida em crimes de contrabando, furto, roubo ou falsificação e suspensão do direito de dirigir para o motorista que praticar algum desses crimes na direção do veículo. "Esse recebeu duas emendas para seu aperfeiçoamento no Senado e deve ser votado em breve. Tenho certeza que, assim que voltar à Câmara, vamos aprovar esse endurecimento da legislação contra o contrabando e a receptação", afirmou o deputado que coordena o Fórum Permanente de Prevenção e Combate ao Roubo de Carga no Rio.
Hugo Leal também destacou o PLC 27/2015 - também em tramitação no Senado após ser aprovado em 2015 na Câmara - que agrava a pena dos crimes de receptação (02 a 08 anos) e de receptação qualificada (03 a 10 anos, e multa); o PL 7295 / 2014, em tramitação na Câmara, que criminaliza a comercialização e o uso ilegais do “Jammer” - Bloqueador de Sinal de Radiocomunicações - com reclusão de 01 a 03 anos e multa. "São ambos muito importantes para a repressão ao crime do roubo de carga", afirmou o parlamentar, lembrando também que o Congresso Nacional - e foi sancionada em setembro de 2017 - a Lei 13.497 que torna crime hediondo a posse de arma de uso restrito.
Hugo Leal lembrou ainda que, como coordenador da bancada do Rio, esteve com três ministros da Justiça – Alexandre Moraes, Osmar Serraglio e Torquato Jardim - para alertar para a escalada dos ataques a veículos de carga. "Tivemos um reforço na repressão com a Operação Égide, da PRF, que vem dando bons resultados. Precisamos reforçar a PRF, inclusive com aumento de efetivo, e, como já frisei, trabalhar cada vez mais de forma integrada na área de segurança pública", afirmou o deputado do PSD.

 

 

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

UFRJ vai discutir com Polícia Civil sequestro de professores

História de vida de teresopolitana inspira livro editado pela ATL

Campanha alerta consumidor para "armadilhas" na hora de comprar

Inea oferece curso de educação ambiental para jovens

Taxa de inscrição no Enem deve ser paga até quarta-feira

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ