Visite nossas redes sociais:

edição digital

leia

Mais uma tentativa de golpe em caixa eletrônico

Data: 10/10/2017

Ao perceber uma fina linha que seguia para o interior do equipamento, o cliente cancelou a operação e resolveu puxa-la ? descobrindo assim que por pouco não caiu em um golpe - Foto Grupo TereRepórter

- Cliente percebeu golpe quando faria depósito em agência no Centro

Marcello Medeiros

Por muito pouco um cliente do banco Bradesco não ficou no prejuízo: Quando se preparava para colocar o envelope com dinheiro no local indicado, constatou que havia algo errado no caixa eletrônico. Ao perceber uma fina linha que seguia para o interior do equipamento, ele cancelou a operação e resolveu puxa-la. Com a linha, veio um pequeno objeto que tudo indica evitaria que o envelope caísse no local adequado e que permitisse que o dinheiro fosse então puxado para fora novamente. Segundo apurado, o cliente tentou contato com o banco através do telefone instalado no local, mas não teve sucesso. Em seguida, acionou a Polícia Militar via 190. Uma viatura foi deslocada para a Avenida Delfim Moreira, em frente ao Teresópolis Shopping Center. Porém, o caso não foi parar na 110ª Delegacia de Polícia porque, até segunda ordem, ninguém foi lesado. 
Esta não foi a primeira vez que equipamento do tipo foi encontrado em agência bancária do município. A descoberta deste golpe tem se tornado frequente nos últimos anos e o real número de casos pode ser bem maior já que os bancos não compartilham as informações ou sequer se pronunciam sobre este tipo de ocorrência. Geralmente, a instalação desses equipamentos, que podem ser simples como o encontrado no fim de semana no Bradesco ou utilizando sistemas eletrônicos para copiar os dados na utilização de cartões, por exemplo, acontecem nos fins de semana ou feriados prolongados. Com um tempo maior sem a presença de funcionários nesses locais, fica mais fácil agir e os caixas eletrônicos têm ainda mais procura.

Atenção
Por conta dessa recorrência do mesmo golpe, é imprescindível que clientes e usuários nunca deixem de prestar atenção no ambiente em que vão realizar qualquer tipo de operação eletrônica. Os criminosos estão sempre próximos do local e aproveitam os descuidos para conseguirem se apoderar das senhas e dados de quem não se preocupa com a segurança de suas contas. Ou, no caso registrado no fim de semana, já entram em cena para “recuperar” os envelopes que ficaram presos no equipamento. Principalmente nos fins de semana e feriadões, em que as agências ficam mais vazias, é bom verificar se há pessoas circulando, que despertem a suspeita de não estarem ali para fazer uma operação bancária. É indicado desconfiar dessas atitudes e até procurar outra agência, porque o golpista precisa estar perto para soltar esse cartão e apreender os dados que o cliente utilizou. 

Mais casos  e dicas
Exemplos não faltam de pessoas que operaram caixas adulterados, como um teresopolitano que também quase foi vítima do “chupa-cabras” recentemente. O sistema de clonagem de cartões bancários foi instalado na mesma agência do Banco do Brasil, para onde as polícias Civil e Militar foram acionadas depois que o engenheiro percebeu que o golpe estava sendo aplicado. Ele só não levou um grande prejuízo porque, com muito custo, conseguiu retirar seu cartão do caixa eletrônico. O engenheiro de 55 anos usou um terminal e na hora de retirar o cartão, percebeu que ele estava preso. Logo em seguida surgiu uma mulher dizendo que havia acontecido o mesmo com ela e que estava entrando em contato com o Sistema de Atendimento ao Cliente, cujo suposto atendente começou a pedir dados do engenheiro, como a senha do cartão. A pessoa que se passava por funcionária do banco também orientou que o homem deixasse seu cartão no local, pois outro seria remetido para seu endereço. Desconfiado, ele ficou no caixa eletrônico até conseguir retirá-lo, constatando em seguida que a mulher que havia lhe oferecido ajuda havia “desaparecido”. 
Algumas dicas para evitar surpresas são as seguintes: Ao utilizar o caixa eletrônico, observe se há alguma pessoa em sua proximidade e peça para que se afaste. Não aceite ajuda de desconhecidos; Caso a máquina retenha seu cartão, não digite sua senha para tentar retirá-lo. Cancele a operação utilizando a tecla anula. Não abandone o caixa eletrônico com o cartão retido sem antes efetuar o bloqueio junto à instituição financeira; Fique atento, proteja seus dados pessoais, cartões de crédito e sua senha; Em caso de suspeita de fraude, chame a polícia e mantenha contato com o banco. 

 

 






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Começa o saque de cotas do PIS/Pasep para pessoas a partir de 70 anos

PRF apreende 7,5 mil maços de cigarros contrabandeado

Empregos: 71 oportunidades em várias áreas

Lei da vistoria sem IPVA em dia volta a ser discutida na Alerj

Tricano desafia vereadores e acusa Câmara de corrupção

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ