Pai de jovem baleada autuado por porte ilegal de arma

Após o fato, o revólver foi encontrado dentro de uma mochila. Em uma bolsa estavam as munições, inclusive as duas deflagradas

Após o fato, o revólver foi encontrado dentro de uma mochila. Em uma bolsa estavam as munições, inclusive as duas deflagradas

– Em “brincadeira”, menina de 12 anos usou resolver Rossi e atingiu amiga no tórax

O pai da menina de 12 anos baleada por uma amiga da mesma idade no final da tarde desta quarta-feira foi autuado pelo crime de porte ilegal de arma de fogo. O homem, de 69 anos, era o proprietário de um revólver Rossi de calibre 38 utilizado pela criança em uma brincadeira que poderia ter acabado em morte. Ele não tinha registro de tal armamento. Também segundo apurado pela polícia, a vítima mora no bairro de Agriões. Após encontrar a arma no armário do pai, em companhia da amiga, a colocou em uma mochila e a levou para a casa da outra jovem, no Morro dos Pinheiros, onde começaram a manusear o 38. Primeiro, atiraram em um travesseiro. Depois, a vítima teria municiado o revólver novamente e insistido para a colega atirar, alegando que se tratava de munição de festim – apesar do estrago causado no primeiro disparo. Quando a jovem puxou o gatilho, atingiu o tórax da outra, no lado esquerdo.

Segundo apurado pela polícia: Primeiro, uma menina atirou em um travesseiro. Depois, a outra atirou na amiga. Vítima teria tido que munição era de festim

Segundo apurado pela polícia: Primeiro, uma menina atirou em um travesseiro. Depois, a outra atirou na amiga. Vítima teria tido que munição era de festim

O Corpo de Bombeiros foi acionado pela mãe da criança que deu o tiro e se dirigiu rapidamente para o Morro dos Pinheiros, prestando o atendimento inicial no local e conduzindo a jovem para o pronto socorro do Hospital das Clínicas. Até o fechamento desta edição, a menina tinha situação estável e passava bem. A Polícia Militar também foi deslocada para a localidade, recebendo a informação que a autora do disparo havia escondido a arma. Em buscas, encontraram o revólver dentro de uma mochila. Dentro de uma bolsa estavam as munições, inclusive as duas deflagradas.

A cena foi analisada por perito do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE), da Polícia Civil. Por envolver menores de idade, o Conselho Tutelar também foi acionado. A apontada autora prestou depoimento na 110ª Delegacia de Polícia e foi liberada. O dono do revólver 38 estava no Rio de Janeiro no momento do fato, comparecendo ao posto policial assim que chegou a Teresópolis. No setor de plantão da Polícia Civil, recebeu voz de prisão por porte ilegal de arma de fogo. Ele só não foi conduzido para o xadrez porque pagou a fiança estipulada                                                                                     pela autoridade policial.

“É muito importante frisar que a pessoa tem arma de fogo em casa tenha cuidados primordiais para a sua segurança e segurança dos seus familiares”, lembra o Major Aderbal, do 30º BPM

“É muito importante frisar que a pessoa tem arma de fogo em casa tenha cuidados primordiais para a sua segurança e segurança dos seus familiares”, lembra o Major Aderbal, do 30º BPM

Cuidados em casa

Nesta quinta-feira, conversamos com o Major Aderbal, Chefe do P1, do 30º Batalhão de Polícia Militar. Ele falou sobre a situação e, principalmente, sobre os procedimentos que devem ser realizados por quem possui qualquer tipo de armamento. “É muito importante frisar que a pessoa tem arma de fogo em casa tenha cuidados primordiais para a sua segurança e segurança dos seus familiares. Primeiramente, é você ter um local próprio adequado para cuidar essa arma de fogo, preferencialmente um cofre. Na ausência de um cofre, uma gaveta que tenha fechadura, que possa ser trancada. Além disso, a pessoa deve desmuniciar, trancar o cofre ou gaveta e as munições deixar em local em diferente, de preferência de difícil acesso. Outra dica é que nunca limpem ou manuseiem suas armas de fogo na frente de crianças ou adolescentes, porque armas aguçam a curiosidade dos pequenos, dos jovens. Seduz porque a pessoa vê em filmes de ação e quer manusear sem ter domínio técnico necessário. Infelizmente, quando não acontecem esses procedimentos podem acontecer acidentes até fatais em decorrência do uso errado de armas de fogo por pessoas que não tem capacidade para isso”, atenta o Oficial do 30º BPM.

O Major Aderbal lembra também que as pessoas que possuem arma de fogo em casa e querem entrega-las espontaneamente, evitando assim as sanções previstas pela ilegalidade, ainda podem participar da campanha do desarmamento. “Preferencialmente deve procurar a unidade policial, a 110 DP, relatar o caso aos profissionais da área, que irão pegar arma de fogo e dar o destino necessário. A pessoa também pode entrar em contato com o Batalhão, com o Serviço Reservado, pois a arma será recolhida e devidamente entregue à autoridade policial para que fatos como esse não voltem a acontecer”, explica.

 

Deixe seu comentário

Jornalista, Editor do jornal O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS, Marcello Medeiros atua na imprensa teresopolitana desde 1995. Atualmente, também assina a coluna “Mochileiro”, no próprio jornal, e apresenta programa homônimo na DIÁRIO TV.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...