SindPMT prepara contra ataque ao ‘Pacote da Maldade’

Andrea Pacheco, presidente do SindPMT, trabalha com sua diretoria para mobilizar os servidores do município em uma assembleia na próxima terça-feira, na Câmara

Andrea Pacheco, presidente do SindPMT, trabalha com sua diretoria para mobilizar os servidores do município em uma assembleia na próxima terça-feira, na Câmara

– Organização prepara manifestação na Sessão onde será votado fim dos benefícios

A ação do Prefeito Tricano de tentar acabar com os benefícios dos servidores públicos gerou uma reação da representação sindical da categoria em Teresópolis. A presidente do SindPMT, Andrea Pacheco, começou uma mobilização para colocar os funcionários públicos na rua na próxima terça-feira, 24, quando a Câmara deverá votar o Projeto de Lei do Executivo que acaba com o Vale Alimentação e o Plano de Saúde dos servidores públicos. Além da ação externa, a representação se movimenta também junto ao Poder Judiciário na tentativa de frear o ímpeto do chefe do Executivo.

“O Sindicato vê esse gesto do prefeito como uma ditadura, uma imposição da vontade do gestor. Cortar na carne do trabalhador é muito fácil”, declara a sindicalista. Segundo Andrea, a manobra administrativa de Tricano é justificada pelas consecutivas derrotas que o município sofreu em primeira e segunda instância em ações promovidas pelo mesmo SindPMT. “Com as decisões que temos nas instâncias, ele não teria outra saída a não ser pagar. Agora ele apela para a Câmara e coloca o servidor em cheque. Ele quer tirar direitos que nós temos desde 2006, que já constaram em Editais de concursos e que já foram inseridos na remuneração do servidor”, acusa.

Manifestação na Câmara

A diretoria do Sindicato trabalha agora para conscientizar e mobilizar os servidores para realizar uma manifestação na próxima terça-feira, 25. A ideia é pressionar os vereadores a votar contra o Projeto. “Mesmo sabendo que 85% da Câmara foi renovada, queremos acreditar que os vereadores que lá estão não poderão votar a favor desse crime cometido contra o servidor público. Nós tínhamos sete vereadores que disseram anteriormente que estariam junto com o servidor e que votariam contra isso. Então acredito que esses vereadores não mudaram de opinião. Um homem tem que ter palavra”, cobra a sindicalista.

Ainda na avaliação da representante dos servidores públicos do município, as justificativas apresentadas pelo prefeito em seu Projeto de Lei não podem ser levadas em consideração. “Ele alega que vai economizar R$ 9 milhões por ano se tirar o Plano de Saúde e o Vale Alimentação. Diz que essa verba vai ser utilizada integralmente na saúde. Nós questionamos  o seguinte: Onde estão esses nove milhões? Não vimos empregado na saúde e também não foram usados para pagar aos servidores. Alguém viu esse dinheiro? E a população, está satisfeita com a Saúde que o município oferece?”, questiona Andrea. Por fim, a presidente sugere que o prefeito pague o que deve aos cofres públicos. “Ele deve quase 1 milhão de reais à Prefeitura”, referindo-se à condenação para que Tricano devolva aos cofres público o dinheiro relativo ao aumento que o prefeito deu a si. “Quer cortar? Vamos diminuir a metade dos cargos de confiança, se acabasse com eles, economizaria por ano 8 milhões de reais. O prefeito só quer judiar, esse é o presente que ele vai dar ao servidor público no seu dia”, finaliza Andrea, referindo-se à data de 28 de outubro, Dia do Servidor Público.

A reportagem tentou ouvir a Prefeitura. Porém, a Assessoria de Comunicação não funciona após as 18h, horário do encerramento da matéria.

Deixe seu comentário

André Oliveira é comunicador e fotógrafo. Tem 20 anos de experiência no setor de comunicações, com passagens por diversos segmentos como rádio, jornal, revista e TV. É repórter e apresentador do jornal O DIÁRIO e da DIÁRIO TV.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...