Tag Arquivo | "coreógrafa"

SUPER MAIS: Dança Flamenca

Dança Espanhola

A Apaixonante Dança Flamenca

A bailarina, coreógrafa e professora de dança, Victoria Nunes, esteve no programa Super Mais contando um pouco de sua trajetória entre o Brasil e a Espanha e a sua história de amor com a dança flamenca. Ela é formada em Educação Física pela UGP (RJ) e professora do curso de dança da Faculdade da Cidade (RJ). Formada em Jazz e dança moderna e reconhecida como profissional pelo sindicato de dança desde 1993, uma sessão de cinema mudou a vida da carioca, o filme era Bodas de Sangue do diretor Carlos Saura, uma adaptação pra o balé flamenco da tragédia clássica de Garcia Lorca sobre uma mulher que abandona o noivo para ficar com o amante. “Fiquei extasiada com o filme e me identifiquei muito com o vigor dos passos, com a estética da dança, os adereços, a postura, a força da saia da mulher”, conta Victória. Segundo ela, a dança flamenca é de alma e por causa dela correu em busca do aprofundamento e foi morar na Espanha.

Muito expressiva

O dançarino conta infinitas histórias com a dança flamenca por ser uma dança muito expressiva, a dança espanhola é o todo, dividida em 4 estilos principais: balé clássico espanhol, dançado de sapato com castanhola e muitos adereços, como leque, chalés, dançada com músicas de compositores clássicos espanhóis, como Beni, Manuel de Falha, entre outros, depois as danças regionais, que são mais de 2 mil e assemelha-se com as nossas danças como frevo, maracatu e outras. Outro estilo é a escola bolera, que infelizmente está se perdendo, traz toda a técnica do balé clássico, saltos, giros com a postura da dança espanhola e com castanhola e sapatilha, e por último a dança flamenca que é um conjunto de música, dança, e canto. Começou com o canto, depois a dança e o acompanhamento musical , formando a trilogia guitarra, canto e baile.

Sevilhanas

“Made in España”

“Fui procurar aulas de dança espanhola , mas não tinha em lugar nenhum. Encontrei uma professora no Rio, mas eu queria mesmo ir para Espanha. Consegui ir e fiquei 2 meses para estudar, mas me encantei pela cidade e retornei, só que desta vez para morar, e permaneci na Espanha por 4 anos” conta a dançarina. Victoria continuou fazendo a ponte com o Brasil, onde vinha com freqüência para dar cursos e coreografar para espetáculos, entre eles, em Joinville onde ganhou 7 prêmios, e a seguir retornava para a a Espanha. Com isso, foi criando seu próprio estilo e trazendo dançarinos de Madri para espetáculos aqui no Brasil. De Maria Vitória, foi batizada Victoria Nuñes. Em Madri atuou como bailarina nos tablados “El Soniquete Flamenco” e “Arco de Cuchilleros”. O Flamenco já nasceu mestiço. Desde sua formação, recebe influências de diversos povos como os árabes, os ciganos oriundos da Índia e do Egito e dos espanhóis primitivos, principalmente da região de Andalucia. Mais tarde absorveu os ritmos trazidos das Américas e surgiram os “cantes y bailes de ida y vuelta”. É composto de diversos tipos de danças, algumas lentas, outras rápidas em que se alternam sentimentos de alegria, tristeza, melancolia e paixão, os gestos das mulheres são expressivos e sensuais, usam castanholas para marcar o ritmo da dança, enquanto os homens fazem movimentos viris e precisos. No início do século XX, os artistas flamencos cruzaram as fronteiras da Espanha e passaram a se apresentar em outros países, tornando assim a dança mais popular.

Toda a alegria da coreógrafa e professora de dança, Victoria Nunes

Castanholas

Victoria Nunes afirma que qualquer pessoa pode dançar Flamenco, basta trabalhar e amar a dança, que puxa a força do solo, e devolve no sapateado, acrescentando o belíssimo e arrebatador som das castanholas.
Victória fez uma parceria com o Centro Cultural do Hotel Vila Nova, onde promove a cultura espanhola através de aulas de dança flamenca, e nos fins de semana eventos com música, canto, dança. “A idéia é criar um ponto de encontro para quem quer conhecer um pouco da cultura espanhola e da dança flamenca”, enfatiza a professora. O espaço é aberto para visitação, quem tiver interesse basta ligar para o telefone 2642-2930 para maiores informações. No estúdio de dança flamenca, é possível experimentar uma aula sem compromisso. A partir dos 9 anos quem quiser já pode se inscrever, sem limite de idade, contudo, para cada faixa etária existe um trabalho específico.
Os objetivos e vantagens da dança espanhola são inúmeros, ela melhora a postura e condicionamento físico, coordenação motora, a concentração e lateralidade, além de fortalecer a musculatura, principalmente de membros inferiores. Trabalha a capacidade artística do aluno, melhorando a expressão corporal e diminuindo a inibição perante o público.

Postado em Arte, Cultura, Gente, Super MaisComentário (0)


Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...