Tag Arquivo | "Diário Motor"

Novas versões para Hilux e SW4 2015

Hillux (1)Limited Edition e a SRV Flexfuel, com transmissão automática e, agora, tração 4×2, ampliam o line up da linha Hilux

As linhas Hilux e SW4 2015 estão com novidades. Ao completar 45 anos de história, desde o seu lançamento, a Hilux ganha mais duas versões para atender à demanda dos consumidores, tanto do segmento diesel, com a introdução da Limited Edition, como no flexfuel, com a SRV, de transmissão automática e, agora, com tração 4×2. Ao todo, a família Hilux conta com 14 configurações para satisfazer o seu amplo perfil de clientes.
Com a liderança absoluta no segmento de utilitários esportivos médios, o SW4 detém 37,2% de participação na categoria, no acumulado deste ano, apresentando crescimento de 13% em relação ao mesmo período de 2013. Para reforçar ainda mais a sua presença, a Toyota apresenta mais uma versão para o line up flexfuel, com a introdução do SR, transmissão automática e mais dois assentos, somando sete. Além disso, o modelo diesel conta com opção de interior preto para sua versão topo de linha, a SRV, automática, também com sete assentos. Com as novidades, a linha SW4 passa a oferecer seis versões, ampliando as opções e atendendo aos desejos de seus consumidores.
Neste mês de novembro, a Toyota iniciou as vendas de mais duas versões da Hilux. Apresentada no 28º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, a Limited Edition, negociada a R$ 155.650,00, é uma série especial com base na versão SRV Top Diesel 4×4. A edição limitada terá 3 mil unidades, voltadas a clientes que buscam exclusividade, além dos reconhecidos conforto, robustez e desempenho do modelo.
A picape média chega ao mercado com um novo pacote de acessórios. Na parte frontal, a versão ganhou mais proteção ao para-choque, com a instalação de uma capa nas cores preto e cinza, aumentando ainda mais sua robustez.
Na lateral, a Hilux Limited Edition agrega novas rodas aro 17″, em tonalidade preto fosco, e adesivos personalizados que se prolongam pela traseira. Na caçamba, a Hilux traz santantônio Sport cromado com protetores laterais em preto e capota marítima de lona. Na parte interna, jogo de tapetes exclusivos e soleira cromada personalizada completam o pacote de acessórios.
Outra novidade da Toyota é a Hilux SRV Flexfuel 4×2 com transmissão automática. Como diferencial, a opção de tração ao line up flexfuel, que contava apenas com a 4×4, a um preço competitivo – R$ 99.900,00. Esta versão é a única picape do mercado equipada com transmissão automática, acabamento topo de linha, motor flexfuel e 4×2, comercializada abaixo de R$ 100.000,00.
Ao todo, a linha Hilux Diesel e Flexfuel tem 14 versões para atender ao amplo perfil de consumidores de picapes médias.
A Toyota inova no mercado nacional de SUVs médios flexfuel com mais uma versão de seu utilitário esportivo SW4 2015. Criado com base na SR Flexfuel de cinco lugares, o SW4 SR Flexfuel possui sete assentos e preço competitivo, abaixo dos R$ 125.000,00, também inédito para o segmento. O modelo é negociado a R$ 122.280,00. Com o lançamento, a linha SW4 Diesel e Flexfuel passa a contar com seis versões.
Outra novidade é a versão topo de linha SRV diesel com sete assentos, que agora oferece a opção de acabamento interno na cor preta, além da bege, para a topo de linha.
Até outubro, foram vendidas 11.155 unidades do SW4, crescimento de 13% em relação ao mesmo período do ano passado. O resultado garante ao modelo 37,2% de participação no segmento de utilitários esportivos médios, considerando as motorizações diesel e flexfuel.

Postado em Banner principal, Capa, Diário MotorComentário (0)

Radical chique: Os dias da Evoque estão agitados

Land Rover (2)Série especial Zanzibar incrementa o lado “fashion” e acrescenta exclusividade ao Evoque

Umas das razões é a construção de sua fábrica no Brasil – depois da chinesa inaugurada esse ano, será a segunda fora do Reino Unido. Localizada em Itatiaia, no Sul do Rio de Janeiro, a instalação é fruto de um investimento de R$ 750 milhões e deverá ficar pronta em 2016 – com capacidade inicial de produzir 24 mil veículos anuais. O outro foco é o lançamento mundial do Discovery Sport – substituto do Freelander 2 e primeiro modelo a sair das linhas de montagem brasileira –, que acontece no início de 2015. Enquanto os dois eventos ainda não se concretizam, a Land Rover investe em seu “queridinho” e campeão de vendas por aqui: o Evoque. Além do Discovery Sport, a marca inglesa trouxe para o Salão Internacional do Automóvel de São Paulo uma série especial do menor dos Range Rover. Batizada de Zanzibar, a edição é para quem gosta de exclusividade – e pode pagar por ela. Serão apenas 45 unidades importadas para o Brasil e cada exemplar sai por R$ 237.500.
O diferencial do Range Rover Evoque Zanzibar é principalmente estético. A começar pela cor da carroceria. O utilitário ganhou uma tonalidade “terracota”, que dá ao carro o aspecto de ser feito em bronze. A versão ainda é contemplada pelo pacote Black Design. Spoiler, retrovisores, a grade em colmeia, extrator, para-lamas, teto, moldura dos faróis e as rodas de 20 polegadas são pintadas de preto metálico.
O trem-de-força do Evoque Zanzibar não traz novidades. Sob o capô, está o 2.0 litros turbinado – de origem Ford – com injeção direta de gasolina que gera 240 cv de potência a 5.500 rpm e 38,7 kgfm a 1.750 giros. O propulsor equipa também o Ford Fusion e a versão de “entrada” do Jaguar XF. Já a transmissão estreou no Brasil recentemente. Em março desse ano, a Land Rover trouxe um câmbio com nove marchas desenvolvido em parceria com a empresa alemã ZF para equipar todas as versões do Evoque por aqui. Com esse conjunto, o zero a 100 km/h é cumprido em 7,6 segundos e a velocidade máxima chega a 217 km/h.
A série especial Zanzibar é baseada na versão Dynamic do Evoque. E traz bastante tecnologia embarcada. Sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, controle de descida em declives, controle de estabilidade antirrolagem, freio de estacionamento eletrônico, sete airbags, ar-condicionado digital dual zone, bancos em couro com ajuste elétrico para motorista e passageiro com memória para motorista e volante em couro multifuncional. O sistema multimídia tem uma tela “touch” de 8 polegadas e oferece rádio AM/FM/CD, entradas USB e iPod, Bluetooth com áudio streaming e GPS integrado. A sonorização também é premium e fornecida pela Meridian. Ou seja, se a ideia é oferecer algo ainda mais “fashion” e exclusivo, o Evoque Zanzibar tem mesmo o que exibir – por dentro e por fora.

Postado em Banner principal, Capa, Diário MotorComentário (0)

Salão do Automóvel apresenta suas novidades

– Evento abre para o público geral amanhã com diversas novidades para o mercado nacional

Cultuado modelo do Civic Si, mais potente e com cor e configurações exclusivas também está entre os destaques da Feira

Cultuado modelo do Civic Si, mais potente e com cor e configurações exclusivas também está entre os destaques da Feira

O Salão do Automóvel de São Paulo já começou nesta terça-feira, 28, para a imprensa do país. As marcas mais vendidas do Brasil utilizaram esse primeiro dia para apresentar seus destaques, novidades e promessas para o futuro do mercado automobilístico nacional. Os mais esperados veículos das principais montadoras foram apresentados e nossa reportagem está lá para acompanhar cada uma destas esperadas apresentações. Entre as marcas desse primeiro dia destaque para Fiat, Volkswagen, Chevrolet e Ford, as maiores do país. Para o público em geral, o salão só será aberto amanhã, 30, às 13h e segue até o próximo dia 9, no Anhembi. Alguns modelos que tiveram destaque nesse primeiro dia foram: Em declínio há 4 anos no mercado nacional, a Peugeot mostra no Salão do Automóvel de São Paulo 2014 sua maior aposta para tentar reverter essa trajetória em 2015: o crossover 2008.
Já em sua versão nacional, que sai de Porto Real (RJ) em pré-série, o compacto terá no próximo ano a missão de recuperar a marca diante de novos e velhos rivais. A Peugeot revelou que o 2008 terá motor THP flex de 173 cavalos, mostrado no C4 Lounge no Anhembi. A unidade exibida no evento tinha câmbio manual de 6 marchas, mas também terá opção de câmbio automático. A marca não divulgou preços, que só sairão no lançamento, no primeiro semestre do ano que vem. Mas a Peugeot adiantou que não fará versão “pelada” para brigar com as de SUVs mais baratos. O Brasil será o terceiro país a produzir o 2008, depois de França e na China. Há cerca de um ano e meio no mercado europeu, o modelo já acumula mais de 200 mil unidades fabricadas.

Postado em Sem categoriaComentário (0)

Renault Sandero: Racionalidade moderna

Sandero (2)Relação custo/benefício é o grande trunfo da versão Dynamique

No Brasil são raríssimos os automóveis que entregam tudo aquilo que a etiqueta de preço sugere. O máximo que ocorre são os modelos apresentarem uma relação custo/benefício favorável, diante da realidade do mercado. Um carro que se aproxima dessa “equação” é o Renault Sandero – principalmente na versão topo de linha Dynamique. O preço competitivo foi a forma que a marca francesa encontrou para vencer a desconfiança do consumidor brasileiro, que custou a enxergá-la como montadora nacional. E resolveu manter a estratégia, mesmo que uma remodelação, como a ocorrida em junho desse ano, pudesse servir de pretexto para majorar a tabela.
O preço atraente se soma a outras qualidades já consagradas do modelo. Mesmo sendo um compacto, o Sandero fornece um bom espaço interno e manteve as boas qualidades dinâmicas da plataforma, que é apenas uma evolução da anterior. Neste recente e profundo face-lift a Renault decidiu acompanhar o novo visual com recursos mais “moderninhos”, ao oferecer equipamentos que já estavam presentes em alguns modelos da concorrência. E na configuração “top” Dynamic, estes itens estão reunidos por um valor bastante competitivo.
Sem dúvidas, o principal ponto de evolução do Sandero foi a estética. Além de substituir o “pragmático” design anterior, que exigia um certo “desapego estético” do comprador, o novo hatch traz o “family face” e fica alinhado ao atual visual da Renault no mundo – apresentado em 2012 no compacto Clio de segunda geração, feito na Argentina. O Sandero ostenta o grande logo na parte central da grade frontal e os frisos cromados que se estendem até os faróis. Na traseira, os para-choques continuam “parrudos” e as lanternas ganharam um novo desenho – que as deixaram no estilo de hatches concorrentes como Volkswagen Gol e Chevrolet Onix.
A remodelação do Sandero também passou no quesito tecnologia. Para não ficar atrás da concorrência – que cada vez mais oferece modelos “recheados”, a Renault deu bons equipamentos ao hatch. A versão “top” Dynamique vem com rádio, entradas USB/AUX, conexão Bluetooth, o lúdico indicador de troca de marcha no quadro de instrumentos, volante multifuncional revestido de couro, bancos traseiros rebatíveis com encosto de cabeça para três ocupantes e cintos de três pontos para dois, além de retrovisores externos com ajuste elétricos. Rodas de liga leve de 15 polegadas e soleiras das portas exclusivas são os adornos estéticos. A marca francesa cobra R$ 43.180 pelo Sandero Dynamique e ainda oferece o pacote Techno Plus. Por R$ 1.600 é possível adicionar sistema multimídia com tela de 7 polegadas sensível ao toque, ar-condicionado automático e sensor de estacionamento traseiro.
As mudanças visual e tecnológica foram bastante profundas, mas não se pode falar o mesmo da parte mecânica e da motorização. A estrutura básica do carro se manteve e o motor não recebeu nenhum recurso mais modernos ou sofisticados, como cabeçote multiválvula, válvulas com tempo de abertura variável ou partes em alumínio. A configuração Dynamique usa o velho propulsor 1.6 8V do modelo anterior – que estreou no Brasil a bordo da primeira geração do Clio, em meados nos anos 1990. Para este novo Sandero, ele se manteve com a mesma potência e torque, de 98 cv/14,5 kgfm com gasolina e 106 cv/15,5 kgfm com etanol. Exatamente para não ter de voltar a oferecer o motor de 1.6 16V, que trabalhava em conjunto com o câmbio automático, a marca francesa passou a oferecer uma transmissão automatizada de cinco marchas, a partir da versão intermediária Expression, que acrescenta R$ 2.400 ao preço final dos modelos. De série, o câmbio é manual de cinco velocidades.

Por Raphael Panaro – Auto Press

Postado em Banner principal, Capa, Cidade, Diário MotorComentário (0)

Nova geração do City: mais espaço e eficiência energética

City (1)Em sua segunda geração no Brasil, City está disponível em quatro versões – DX, LX, EX e EXL e preço parte de R$ 53.900

O mês de setembro marca a chegada de mais uma grande novidade da Honda ao mercado nacional é o City 2015. Totalmente renovado, o sedã passou por mudanças no design, espaço interno e conjunto mecânico. Entre os destaques da linha estão as inovações tecnológicas, como o inédito ar-condicionado digital com comandos diretamente na tela multimídia, e o requinte no acabamento, com detalhes cromados e em black piano (preto brilhante) no painel.
Em sua segunda geração no Brasil, o City está disponível em quatro versões – DX, LX, EX e EXL – com estilo arrojado, mais conforto e eficiência, oferecendo melhor desempenho e menor consumo de combustível.
O conceituado motor 1.5 i-VTEC 16V agora conta com a tecnologia FlexOne, que dispensa o tanque auxiliar de gasolina para partida a frio, pois aquece o combustível no próprio bico injetor, quando necessário. O motor foi otimizado com o aumento da taxa de compressão e redução de peso e atrito de componentes.
Outra novidade é a chegada da transmissão CVT à linha City 2015, que traz como destaque a configuração com sete velocidades e paddle shift (aletas atrás do volante), nas versões EX e EXL, aumentando ainda mais o prazer ao dirigir.
O sistema conta com conversor de torque e uma elasticidade de giro maior, o que melhora a tração em baixas velocidades, proporcionando uma resposta mais rápida, aceleração linear e economia de combustível. Na versão de entrada, DX, o câmbio é manual de cinco marchas e a LX vem equipada com o CVT.
Com a distância entre-eixos ampliada em 50 mm e o comprimento total em 55 mm, o City passou a ter espaço interno equivalente aos sedãs de categoria superior.

Postado em Banner principal, Capa, Cidade, Diário MotorComentário (0)

Duster ganha série limitada Outdoor

Duster Out Door . Curitiba, 11/08.2014./ Foto: Rodolfo BUHRER/ La Imagem.Versão ganha faróis de máscara negra e rodas de liga leve, com o mesmo preço da versão de entrada: R$ 59.990
Derivado da versão Expression 1.6 16V, o Duster Outdoor trás componentes que valorizam ainda mais o design do modelo, mas que estão presentes somente como opcionais e em versões mais equipadas. É o caso dos faróis de máscara negra e das rodas de liga leve. A versão Expression do Duster possui uma opção de compra sem os equipamentos acima, mas, a série limitada Outdoor oferece estes itens de série pelo mesmo preço de entrada R$ 59.990,00.
Disponível em quatro opções de cor: Branco Glacier, Prata Étoile, Verde Amazonas e Vermelho Fogo, o modelo é identificado com os adesivos Outdoor fixados nas laterais e na tampa do porta-malas.
Já no interior do veículo, as mesmas qualidades disponíveis em toda linha do Duster, como o conforto e o ótimo espaço interno para acomodar cinco passageiros, foram mantidas. O Duster Outdoor é equipado com direção hidráulica, ar-condicionado, travas e vidros elétricos, freios com sistema ABS, airbag duplo e rádio CD/MP3 3D Sound by Arkamys com conexão USB e auxiliar.
Seu motor 1.6 16V Hi-Flex desempenha 115 cv (etanol) e 110 cv (gasolina) @ 5.750 rpm.
Garantia de 3 anos – Assim como todos modelos Renault comercializados no país, a série limitada Duster Outdoor também é comercializada com garantia total de fábrica de 36 meses ou 100.000 quilômetros (o que ocorrer primeiro). Este benefício é possível devido a durabilidade, a robustez e a facilidade de manutenção oferecida pelo modelo.

Postado em Banner principal, Capa, Diário Motor, Sem categoriaComentário (0)

Saveiro Cabine dupla para desafiar a liderança

Saveiro (1)Volks aposta em opções completas e mais itens de tecnologia para crescer no segmento

Mais conteúdo, mais tecnologia, mais espaço e mais passageiros. É com essa fórmula que a Volkswagen deseja se aproximar no segmento das picapes que tem a Fiat com larga liderança. Agora, o consumidor ganha a opção da picape Saveiro com cabine dupla, com o diferencial de levar cinco passageiros, enquanto a líder comporta quatro. Mas a aposta da Volks não para por aí. Ao todo são sete versões que permitem boas configurações e pacotes de espaço e tecnologia.
“A Saveiro Cabina Dupla é o veículo com mais inovação em seu segmento. Com esse modelo, a Volkswagen estabelece um novo patamar de segurança, desempenho, conforto e tecnologia em sua categoria”, afirma o presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall.
Disponível em três versões de acabamento e com duas opções de motores, o modelo amplia a sua área de atuação da Volkswagen no mercado de picapes compactas. “A Saveiro Cabine Dupla vem para incluir a Volkswagen em um novo segmento, formado por clientes de perfil diferenciado, que além de uma picape robusta procuram por um veículo para a família, com ótima dirigibilidade”, afirma o gerente-executivo de Marketing de Comerciais Leves da Volkswagen do Brasil, Marcelo Olival.
Fabricada em São Bernardo do Campo (SP), a linha chega à Eurokraft de Teresópolis com sete configurações, entre cabine simples, cabine estendida e cabine dupla, com motorização 1.6l MSI com potência de 104 cv e 120 cv (etanol). A Saveiro Cabine Dupla marca também a estreia da versão Highline, com visual e conteúdo diferenciados.
Dessa forma, seguindo a nomenclatura global da Volkswagen, a linha 2015 do utilitário será oferecida nas versões Startline (cabine simples), Trendline (cabines simples, estendida ou dupla), Highline (cabine dupla) e Cross (cabines estendida ou dupla). A versão aventureira está equipada com o novo motor 1.6l MSI, da família EA211, de até 120 cv. O restante da linha traz o consagrado motor 1.6 MSI, de até 104 cv. Combinado a ambos os motores está o câmbio manual de cinco marchas MQ200-5F.
A Eurokraft está localizada na rua Manoel José Lebrão, 1.486 – Ermitage. Agende uma visita pelo número 2643-9900 e confira tudo sobre o mais novo modelo da Volkswagen.

Preços
Trendline 1.6 (R$ 47.490): vem de série com direção hidráulica, travas e vidros elétricos, banco do motorista com ajuste de altura, faróis duplos, freios a disco nas quatro rodas e rack no teto.
Highline 1.6 (R$ 52.720): adiciona ar-condicionado, sistema de som com rádio AM/FM, CD-player, Bluetooth, MP3 player e entradas USB, SD-card e auxiliar, rodas aro 15?, retrovisores elétricos com rebatimento automático ao se engatar a ré, computador de bordo e volante multifuncional.
Cross 1.6 16V (R$ 59.990): acrescenta ajuste de altura e profundidade do volante, sensor de estacionamento, rodas de liga aro 15? com pneus de uso misto, capota marítima e controle de estabilidade com ABS off-road, assistente de partida em rampa e controle de diferencial

Postado em Banner principal, Capa, Diário MotorComentário (0)

Land Rover Range Rover Evoque: Bem na foto

Range Rover (1)Visual “fashion”, câmbio de nove marchas e muita tecnologia mantém o modelo em alta

O Land Rover Range Rover Evoque é mesmo um fenômeno. A trajetória normal de qualquer carro com mais de três anos no mercado é a gradual perda de fôlego e o declínio na comercialização – ainda mais no segmento premium. Mas o utilitário britânico continua a vender muito bem. Mesmo com a queda geral nas vendas de automóveis no Brasil esse ano, o SUV se mantém perto dos patamares de 2013 – o melhor período do Evoque por aqui, com média em torno de 500 emplacamentos mensais. O único movimento da Land Rover em relação ao menor dos Range Rover em 2014 foi estrear, em março último, um inédito câmbio de nove marchas – em substituição ao antigo de seis relações. E essa pequena alteração surtiu efeito. Em junho, o Evoque passou dos 600 veículos emplacados e empatou tecnicamente com as vendas de janeiro – o melhor mês de sua história no Brasil.
Desenvolvida em parceria com a empresa alemã ZF, a transmissão com nove marchas visa atender às necessidades da Land Rover em reduzir o nível de emissões e o consumo de combustível para cumprir com as rigorosas leis europeias antipoluição. Segundo a marca britânica, além do ganho de eficiência, o câmbio promove mais conforto e menos ruídos em velocidade de cruzeiro. E apesar das três velocidades adicionais, a caixa é apenas 6 mm mais larga e pesa 7,5 kg menos que a anterior de seis velocidades. Para ajudar a minimizar os efeitos poluentes e de consumo, o Evoque passou a ter o sistema start/stop de série em todas as versões.
Mas a “salada tecnológica” do Evoque vai além. A configuração Prestige traz de série itens interessantes como park assist, que auxilia em manobras paralelas ou perpendiculares sem a interferência do condutor, direcionamento de torque, que distribui a força de forma independente em cada roda, o que proporciona maior estabilidade e é ideal para situações de curvas em alta velocidade. “Puro”, o Evoque Prestige custa R$ 219.100. Com o Tech Pack, dispositivos mais sofisticados são adicionados como o sistema de cinco câmaras que revelam os 360º do entorno do veículo e amortecedores MagneRide, que mudam de consistência conforme a necessidade. Há ainda sistema de entretenimento traseiro com duas telas de 8 polegadas e fones de ouvido sem fio, além do console com tela semelhante de 8 polegadas sensível ao toque com sistema dual view – onde o motorista e carona podem ver imagens distintas – GPS e DVD, por exemplo. O custo de toda modernidade pula para R$ 271.900.
Em termos mecânicos, até então, a Land Rover só importava uma motorização: a 2.0 turbo e injeção direta a gasolina, que rende 240 cv a 5.500 rpm e 38,7 kgfm de torque a 1.750 rotações.  A partir desse mês, a marca britânica passa a comercializar no Brasil a opção do motor SD4 2.2 turbodiesel. Disponível apenas para a configuração Prestige, o propulsor é capaz de entregar 190 cv e 42,8 kgfm de torque. Os valores começam em R$ 244 mil e chegam perto dos R$ 300 mil com o Tech Pack.
A Land Rover está em pleno processo de expansão no Brasil. A fabricante britânica, controlada pelos indianos da Tata, vai construir uma unidade produtiva em Itatiaia, no Sul do Rio de Janeiro. Com o investimento de R$ 750 milhões, a instalação terá capacidade para produzir 24 mil veículos/ano. A entrega dos primeiros Land Rover nacionais deve acontecer em 2016, mas a marca inglesa ainda não especificou quais modelos sairão da fábrica fluminense.

por Raphael Panaro – Auto Press

Postado em Banner principal, Capa, Diário Motor, Sem categoriaComentário (0)

Camaro é o herói no novo filme da série Transformers

Chevrolet Camaro – Transformers“Transformers: A Era da Extinção”, que estreia dia 17 de julho no Brasil, é o quarto episódio da franquia

O Chevrolet Camaro encarna mais uma vez o personagem Bumblebee, que retorna às telas do cinema a partir do dia 17 de julho com a estreia nacional de “Transformers: A Era da Extinção”, quarto episódio da franquia dirigida por Michael Bay.
Para protagonizar mais uma vez o herói, o carro passou por uma remodelação exclusiva, feita por designers da própria GM a pedido dos produtores do filme. O objetivo foi deixar o Bumblebee com visual futurista.
A equipe projetou uma nova frente e uma carroceria ligeiramente mais larga para o cupê esportivo, que, assim, ganhou também musculatura e linhas mais agressivas.
“Estar em um filme de abrangência internacional é, sem dúvida, uma grande oportunidade para a GM mostrar seu potencial em design”, destaca Ed Welburn, vice-presidente Global de Design da General Motors.
Esta será a quarta participação do Camaro na série Transformers. A parceria, iniciada em 2007, está sendo extremamente positiva para a imagem do carro, que, nos últimos quatro anos, passou a liderar as vendas em seu segmento em diversos mercados.
“O fato de modelos Chevrolet protagonizarem heróis no filme também vem colaborando para o aumento da popularidade destes veículos, principalmente entre o público jovem”, conta Tim Mahoney, diretor global de marketing da Chevrolet.
Mas como um Transformer nunca enfrenta seus inimigos sozinho, o herói Bumblebee contará com a ajuda de outros carros da marca Chevrolet. Entre o Sonic e o Tracker, que são igualmente comercializados no mercado brasileiro, além do novo Corvette Stingray. Todos esses podem ser vistos no filme caracterizados de robôs também.
Além de fornecer veículos para a produção, a GM disponibilizou algumas de suas instalações nos EUA como sets de filmagem. Entre elas o Centro de Design de Warren, o campo de provas de Milford e a fábrica de Lansing Grand River.
No mês passado o Camaro ganhou mais uma versão no mercado brasileiro, a conversível, que, assim como o cupê, tem motor V8 de 406 cavalos, transmissão automática de seis marchas e uma extensa lista de equipamentos de série.

Postado em Banner principal, Capa, Cidade, Diário MotorComentário (0)

BMW Group atinge a marca de um milhão de veículos comercializados no primeiro semestre do ano

BMW Group atinge a marca de um milhão de veículos comercializados no primeiro semestre do anoO melhor mês de junho de todos os tempos para o Grupo BMW: 193.342 veículos vendidos, um aumento de 4,8%

O BMW Group vendeu mais de um milhão de veículos no primeiro semestre de 2014, a melhor marca de todos os tempos para o período. Foram entregues aos clientes em todo o mundo um total de 1.020.211 veículos, um aumento de 6,9% em relação ao mesmo período do ano passado (954.501). As vendas em junho também atingiram o melhor resultado já registrado: as entregas aumentaram 4,8%, totalizando 193.342 veículos vendidos no mês passado (184.489 no mesmo período do ano anterior).
“Esta é a primeira vez que vendemos mais de um milhão de veículos no primeiro semestre do ano, e isso ressalta a força das marcas do BMW Group”, disse Ian Robertson, membro do Conselho de Administração da BMW AG, responsável por Vendas e Marketing da empresa globalmente. “Os números confirmam que estamos no caminho certo para alcançar nossa meta de comercializar mais de dois milhões de veículos em 2014. Nosso objetivo é continuar com o crescimento nas vendas no segundo semestre, quando novos modelos diferenciados como o BMW X4 e o BMW Série 2 Active Tourer chegarão ao mercado”, completou.
As vendas mundiais de veículos da marca BMW em junho subiram 7,3%, totalizando 164.214 unidades (153.075 no ano anterior). Desde o início do ano, 886.347 BMW foram entregues a clientes em todo o mundo – um aumento de 10,2% (804.227 no ano anterior).
As vendas do BMW Série 2, que está nas concessionárias de alguns mercados desde março, continuam com um bom desempenho atingindo um total de 11.067 entregas no acumulado do ano. Com um total de 233.438 veículos entregues (216.593 no ano anterior), as vendas do BMW Série 3 cresceram 7,8% no primeiro semestre do ano, enquanto as entregas do BMW Série 4 – disponível desde setembro de 2013 – totalizaram 47.031 no acumulado do ano. As vendas do BMW Série 5 cresceram 7,6% no mesmo período (193.560 / no ano anterior foram 179.863). Em junho, as vendas do BMW Série 7 aumentaram 6,4%, com um total de 5.358 entregas (no ano anterior foram 5.035); as vendas acumuladas no ano do BMW Série 7 permaneceram no mesmo patamar do ano anterior, com 26.378 entregas (27.090 em 2013 / -2,6%). As vendas do BMW X1 permaneceram estáveis no primeiro semestre de 2014 com 79.344 unidades entregues (no ano anterior foram79.063 / +0,4%).

Postado em Banner principal, Capa, Cidade, Diário MotorComentário (0)

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...