Tag Arquivo | "Requinte"

Muito refinamento e elegância sem frescura

Peugeot (2)Com o 2008, que está em linha no Brasil, Peugeot aposta no lado requintado dos utilitários compactos

A PSA definiu com clareza o espaço que cada uma de suas marcas vai ocupar no mercado mundial. Neste desenho, coube à Peugeot autar em amplo espectro, mas com refinamento. E o utilitário compacto 2008 está bem adequado a esse perfil. O modelo entrou na linha da fabricante francesa com duas funções: herdar os consumidores mais familiares do Peugeot 207 SW e atrair os mais jovens, pelo apelo aventureiro. No Brasil, onde o modelo já está em pré-produção em Porto Real, no Sul Fluminense, terá uma função um pouco diferente. A marca vai tentar temperar com uma dose de robustez a imagem elegante que tem por aqui. A partir do dia 30 de outubro, o 2008 será a grande estrela do estande da montadora no Salão do Automóvel de São Paulo, no Anhembi, numa espécie de preparação para o lançamento no mercado, que deve acontecer ainda no primeiro trimestre de 2015.
A intenção da Peugeot não é disputar a liderança com o Ford EcoSport ou o Renault Duster, mas ser uma alternativa um pouco mais luxuosa e exclusiva – exatamente como ocorre com o hatch 208 em relação à maioria dos compactos do mercado. E, de fato, se a Peugeot não fizer alterações fortes, que mudem algumas características básicas do 2008, não há mesmo outra vocação para o crossover. A versão francesa, produzida na fábrica de Mulhouse, na Alsácia, fronteira com Alemanha e com a Áustria, oferece um ambiente sofisticadamente trabalhado. Mesmo as versões mais simples, que usam materiais menos nobres no revestimento – sem couro ou alcântara –, trazem os sinais dessa intenção da Peugeot de atuar em um segmento levemente superior ao de outras marcas generalistas. Um mercado que na Europa é ocupado pela Volkswagen. Mas enquanto a fabricante alemã se vale de uma imagem tecnológica para se diferenciar, a Peugeot aposta no refinamento de formas e materiais.O habitáculo do 2008 utiliza a mesma solução ergonômica do hatch 208 – já aplicada também no hatch médio 308 lançado recentemente na França. Os instrumentos e a tela do sistema multimídia sobem para que fiquem na altura dos olhos do motorista e ele pouco tenha de desviar sua atenção do trânsito. Mais que uma solução que beneficia a segurança, esta arrumação gera uma posição de dirigir bastante agradável. Por causa de sua altura avantajada, o volante no 2008 nem fica tão baixo quanto no hatch e o quadro de instrumentos não precisa ficar muito espremido entre o arco do volante e a base do para-brisas.
Por aqui, o modelo vai receber as mesmas motorizações disponíveis para o 208. Na base, o motor 1.5 8V – na verdade, 1.449 cc –, com 93 cv. O outro é o 1.6 16V, com rendimento semelhante ao usado nas versões de topo na França. Ele tem 122 cv. Na Europa, ele dispõe de duas motorizações a gasolina – 1.2 de 82 cv e 1.6 16V de 120 – e três a diesel – 1.4 de 68 cv e duas 1.6, uma de 92 cv e outra de 115 cv.
Para o 2008, o mais provável é que a Peugeot mantenha a relação de preços que adota no 208, mas em um patamar superior em torno de 20%. Ou seja, modelo básico sairia pouco acima de R$ 52 mil e bateria os R$ 70 mil nas versões mais completas. O 2008 já vendeu em todo mundo cerca de 200 mil unidades, desde seu lançamento, há 18 meses. A expectativa da marca é que o Brasil incremente estes números em pelo menos 20%. algo em torno de 2 mil unidades mensais.

Por Eduardo Rocha – Auto Press

Postado em Banner principal, Capa, Diário MotorComentário (0)


Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...