Tag Arquivo | "Wanderley Peres"

O DIÁRIO na casa do pracinha Jair Claussen

O ex-combatente Jair Claussen, o único pracinha de Teresópolis vivo

O ex-combatente Jair Claussen. Único pracinha de Teresópolis vivo

– Pracinha relembra participação dos teresopolitanos na Guerra Mundial

 

O pracinha Jair da Silva Claussen recebeu ontem a equipe de reportagem do DIÁRIO para falar sobre a sua participação na Segunda Guerra Mundial. Único combatente de Teresópolis vivo entre os 22 que foram para os campos de guerra da Itália, Jair está com 97 anos de idade e ainda com boa memória, e gozando de invejável saúde. O encontro, que teve a participação dos pesquisadores Romildo Pires, da Casa da Memória Arthur Dalmasso, e Wanderley Peres, do Pró-Memória Therezopolis, ocorreu na casa do pracinha, na avenida Presidente Roosevelt, 82, e além de lembrar os 70 anos do fim da Guerra, ocorrido em 8 de maio de 1945, serviu também como homenagem ao teresopolitano que retornou dos campos de batalha coberto de glórias pela sua participação no conflito. “Teresópolis foi representada na Segunda Guerra com a participação de 22 dos seus cidadãos. Eram pessoas simples, como o contador Jair Claussen, que bem representa o grupo de combatentes que partiu de nossa cidade em meados de 1943 para uma aventura que deixou toda a cidade preocupada, apreensão que só acabou ao fim do conflito, há exatos 70 anos. Nossos pracinhas foram heróis e suas histórias merecem ser melhor conhecidas de todos nós, daí a importância da preservação da memória local”, lembra o historiador Wanderley Peres.

"Nossos pracinhas foram heróis e suas histórias merecem ser melhor conhecidas de todos nós, daí a importância da preservação da memória local", lembra o historiador Wanderley Peres

“Nossos pracinhas foram heróis e suas histórias merecem ser melhor conhecidas de todos nós, daí a importância da preservação da memória local”, lembra o historiador Wanderley Peres

 

Filho de Hildo Claussen Turl e Georgeta da Silva, Jair da Silva Claussen nasceu em 26 de setembro de 1918, ano que marcou o fim da Primeira Guerra Mundial. 22 anos depois, outra guerra o esperava: ele era um dos 22 teresopolitanos que lutou na Segunda Guerra, deflagrada a participação do Brasil, junto aos países aliados, a partir de agosto de 1942. Seguiu para a Europa ainda em 1943, em novembro, participando no front, da batalha de Monte Castelo, onde serviu como sargento enfermeiro e, quando acabou o conflito, conheceu sua esposa em Teresópolis, a professora Marília Nunes, filha do comerciante Braulio Nunes. Dessa união, nasceram suas três filhas: Tânia, Márcia e Telma.

 

Perito contador, com instrução superior, ainda adolescente, o pracinha trabalhou com o pai, no açougue da família. Seu primeiro emprego formal foi na Viação Claussen Ltda., primeira empresa de ônibus de Teresópolis, e que pertencia ao seu tio, Waldemiro Claussen de Souza. Depois da guerra, trabalhou como perito fiscal na Coletoria de Rendas de Petrópolis e, posteriormente, de Teresópolis, onde pediu baixa para se reformar no Exército como 2.o sargento.

 

Mais de 25 mil soldados brasileiros foram enviados para a Europa e, apesar de entrarem em conflito com as forças nazistas de segunda linha, alojadas na Itália, o desempenho da FEB e da FAB foi considerado satisfatório, com a perda de 943 homens. Os outros 21 teresopolitanos que lutaram na Segunda Grande Guerra foram Avelar Silva, Victor Rage Jahara, Niel Cardoso, Carlos Pires Soares, Manoel Garcia da Costa, Alberto Bragança, Jaci dos Santos, Milton Fernandes, Orestes Portugal, Ari Pereira Lima, Ireneu Batista da Cruz, Alcebíades Pereira de Miranda, João Paula, Carlos Wriedt, Josué Braga, Nícias Corrêa, Azicelo Garrido, Nelson Ramos, Antonio Alves da Silva, Oscar Falcão e Adauto Luiz Nogueira.

 

 

Postado em Capa, CidadeComentário (0)

Secretaria de Cultura lança curso de acordeon

A iniciativa partiu da parceria entre a Secretaria de Cultura e o professor e músico Cândido Neto, titular do curso

A iniciativa partiu da parceria entre a Secretaria de Cultura e o professor e músico Cândido Neto, titular do curso

– Inscrições estão abertas e podem ser feitas na Casa de Cultura

Lançado recentemente pela Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, o curso de acordeon vem despertando grande interesse na Casa de Cultura Adolpho Bloch. A nova modalidade se soma aos 18 cursos gratuitos oferecidos pela Prefeitura e que atendem mais de 1.000 alunos anualmente. As aulas já começaram, mas ainda há vagas e as inscrições estão abertas.
A iniciativa partiu da parceria entre a Secretaria de Cultura e o professor e músico Cândido Neto, titular do curso. Conhecido por seu desempenho à frente do acordeon, Cândido foi o idealizador e é coordenador do Encontro de Sanfoneiros de Teresópolis. “É um sonho já antigo e que agora se concretiza, graças à sensibilidade do secretário Wanderley Peres. Já havíamos observado a procura por este tipo de curso. E, na cidade onde surgiu o Encontro de Sanfoneiros, nada mais justo do que um curso para formar novos acordeonistas”, comenta Cândido, que é professor de ciências e de música, além de especialista em Arte e Educação na área de Música na Escola.

As agentes culturais Nara Zeitune e Andréa Sant’Anna Cultura e o professor e músico Cândido Neto

As agentes culturais Nara Zeitune e Andréa Sant’Anna Cultura e o professor e músico Cândido Neto

Inscrições

Para os interessados no novo curso, as inscrições estão abertas e podem ser feitas na Casa de Cultura Adolpho Bloch, de segunda a sexta, das 9h às 18h. No ato da inscrição, o interessado deve apresentar uma foto 3 x 4; carteira de identidade ou certidão de nascimento do aluno – com fotocópia; carteira de identidade do responsável (no caso de menores) – com fotocópia; declaração escolar (no caso de adolescentes em idade escolar); e comprovante de residência. Podem participar pessoas de ambos os sexos, com idade mínima de 12 anos. E é ideal que o interessado já possua um acordeon.

Iniciantes

O curso é destinado a iniciantes e as aulas são realizadas às segundas e sábados, com turmas entre 13h e 19h. Nas aulas, os alunos terão noções teóricas sobre música, conhecerão o instrumento acordeon como um todo e aprenderão inicialmente a tocar com partitura não convencional, criada especialmente pelo professor Cândido Neto para facilitar o aprendizado.
As agentes culturais Nara Zeitune e Andréa Sant’Anna estão entre os alunos matriculados e têm gostado das aulas. “Ganhei meu acordeon de herança e, a partir daí, resolvi aprender. Será ótimo, inclusive, para as minhas participações no Cultura de Raiz”, comenta Andréa, que é coordenadora do projeto e teve uma bisavó sanfoneira. “Como trabalho com cultura popular, será ótimo aprender a tocar acordeon. Além disso, é um instrumento que se basta, é independente. Será muito válido em meus projetos”, completa Nara. “O curso de acordeon é destinado a todos aqueles que apreciam a beleza da cultura popular brasileira, e soma-se aos outros 18 cursos oferecidos pela Secretaria de Cultura de forma gratuita, atendendo milhares de pessoas, com atividades saudáveis e diversificadas, contribuindo para a construção intelectual dos alunos”, avalia o secretário de Cultura, Wanderley Peres.

Postado em Banner principal, CulturaComentário (0)

Exposições em homenagem às mulheres em Teresópolis

 

Na Casa da Memória Arthur Dalmasso faz sucesso a nova versão da exposição Mulheres na História

Na Casa da Memória Arthur Dalmasso faz sucesso a nova versão da exposição Mulheres na História

– Mostras podem ser vistas na Casa de Cultura e na Casa da Memória Arthur Dalmasso

No último sábado, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, a Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, inaugurou duas exposições voltadas para o universo feminino. A primeira mostra, ‘Um Olhar feminino’, está exposta na galeria da Casa de Cultura Adolpho Bloch, em Araras, incluindo pinturas e gravuras confeccionadas exclusivamente por artistas plásticas. Já a segunda exposição, ‘Mulheres na História’, está montada no jardim da Casa da Memória Arthur Dalmasso, no Centro, e conta a trajetória das mulheres ao longo do tempo. Em formato itinerante, a mostra poderá ser vista também a partir de sexta-feira, 14 de março, na Praça Balthasar da Silveira, integrando a programação oficial da Prefeitura, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, que segue até a próxima semana.

Na Casa de Cultura pode ser vista a mostra Um Olhar feminino

Na Casa de Cultura pode ser vista a mostra Um Olhar feminino

Sensibilidade em evidência

Tendo como curador o coordenador de exposições e designer gráfico Ricardo Guarilha, a primeira mostra – Um olhar feminino – reúne pinturas e gravuras de 19 artistas, que traduzem, através de seus trabalhos em vários estilos e técnicas, suas experiências com as artes visuais, evidenciando, é claro, a sensibilidade e o toque femininos. Participam da exposição Aurora Bicalho, Clélia Brito, Dalva Hosannah, Edith de Sidi, Eneida Telles, Lúcia Maria Gomes, Lydia Haydée, Maria do Carmo Mangia, Márcia Tayt-Sohn, Maria Batalha, Marilene Balzi, Marina Didonet, Pedrita, Rivka Elyaoglu, Rosane Santos, Rosina Carvalho, Thereza Paiva, Vânia Catarina, Verônica Roth. A mostra, realizada em sua sexta edição, pode ser vista até 28 de março, de segunda a sábado, das 10h às 18h, na Casa de Cultura Adolpho Bloch (Praça Juscelino Kubitschek, s/nº – Araras).

Com design do coordenador de exposições, Ricardo Guarilha, a nova exposição Mulheres da História conta com 10 paineis explicativos, com textos e imagens, contando a trajetória da mulher desde a pré-história até os tempos modernos.

A Casa da Memória Arthur Dalmasso é o local base da nova exposição da Secretaria de Cultura

Nova versão

Já na Casa da Memória Arthur Dalmasso, também já pode ser vista a nova versão da exposição ‘Mulheres na História’. Elaborada pela Secretaria de Cultura, a partir de pesquisa da equipe do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural Sucesso em 2013, a mostra fez sucesso em 2013 e agora foi remodelada, sendo apresentada em novo formato, mais amplo e itinerante.
Na primeira edição, a exposição foi montada em formato de banners e exposta no primeiro piso da Casa da Memória Arthur Dalmasso, onde recebeu mais de 300 visitantes. Agora, como forma de homenagear novamente as mulheres, a exposição foi reformulada e transformada em uma mostra externa e itinerante, favorecendo o acesso do público ao material. Quem passa em frente à Casa da Memória já pode ver a grande estrutura que dá vida à exposição, montada no jardim frontal da casa. Contudo, a partir da próxima sexta-feira, 14 de março, a exposição terá um novo local, a Praça Balthasar da Silveira, integrando a programação oficial elaborada pela Prefeitura em homenagem ao dia Internacional da Mulher.

Justa homenagem

Com design do coordenador de exposições, Ricardo Guarilha, a nova exposição Mulheres da História conta com 10 paineis explicativos, com textos e imagens, contando a trajetória da mulher desde a pré-história até os tempos modernos. As dificuldades enfrentadas, as conquistas e os avanços nos mais diversos setores estarão evidenciados na mostra. E, da mesma forma, serão lembradas mulheres de renome internacional que tiveram destaque na história política e social do mundo, como Condoleezza Rice, Hillary Clinton, Coco Chanel, Margaret Thatcher e Dilma Roussef.
Sem deixar de lado a memória municipal, também estarão retratadas as pioneiras, mulheres que tiveram destaque na história de Teresópolis, como a primeira vereadora, Madalena Rucker, a primeira prefeita, Afaf Ribeiro, e as primeiras secretárias de Cultura e de Educação do município.
“São duas exposições com características diferentes, mas que visam, da mesma forma, prestar uma justa homenagem às mulheres, no mês em que se comemora seu Dia Internacional. Foi a forma encontrada por nós da Secretaria de Cultura para contribuir com esta data marcante e significativa. Mais do que exposições, trata-se de novas oportunidades para mergulhar no universo feminino através da arte e perceber que a expressão feminina é tão diversa e intrigante quanto a própria natureza da mulher. Vale a pena conferir”, convida o Secretário de Cultura, Wanderley Peres.

 

 

Postado em CulturaComentário (0)

Secretaria de Cultura realiza plantio de árvores no Centro

As mudas foram adquiridas pelos próprios funcionários da Cultura, e o plantio realizado pelo Secretário Wanderley Peres

As mudas foram adquiridas pelos próprios funcionários da Cultura, e o plantio realizado pelo Secretário Wanderley Peres

– Ação tem objetivo de embelezar a calçada da Casa da Memória e contribuir com a recuperação do ecossistema

Na tarde desta quarta-feira, 26 de fevereiro, foi realizado o plantio de seis mudas de árvores na calçada em frente à Casa da Memória Arthur Dalmasso, sede administrativa da Secretaria de Cultura de Teresópolis. A espécie escolhida foi o resedá, nas cores branco, rosa e roxo. A medida visa não apenas embelezar a calçada, uma das tradicionais no centro da cidade, como também contribuir para a necessária recuperação do ecossistema.
“Trata-se de uma ação preventiva, e muito necessária, e que deve servir de exemplo para os teresopolitanos. Com o plantio adequado de árvores, as calçadas ficam mais bonitas, e garantem a plena utilização por aqueles que detêm o direito de andar sobre elas: os pedestres. Além disso, é nossa forma de contribuir para a recuperação do ecossistema. Quanto mais árvores, maior será o equilíbrio do ambiente”, comenta o Secretário de Cultura, Wanderley Peres.

Ricardo Guarilha durante o plantio da muda acompanhado por Romildo Pires Wanderley Peres e Regina Rebello

Ricardo Guarilha durante o plantio da muda acompanhado por Romildo Pires Wanderley Peres e Regina Rebello

Equipe empenhada

As mudas foram adquiridas pelos próprios funcionários da Cultura, e o plantio realizado pelo Secretário Wanderley Peres, o subsecretário Arnaldo Almeida, além de Ricardo Guarilha, Luciana Daumas, Regina Rebello e Romildo Pires, todos integrantes da equipe da Secretaria de Cultura, e que adotaram as árvores, garantindo a sua sobrevivência.
Além da Casa da Memória, a Casa de Cultura Adolpho Bloch, em Araras, também receberá mais de 100 mudas de árvores, a serem plantadas na calçada da frente, evitando os carros sobre o passeio; nos jardins do fundo da casa e ainda nas margens do Rio Paquequer, no trecho que passa pelo local. O plantio na Casa de Cultura já tem data marcada. Será realizado no dia 22 de março, por alunos dos cursos gratuitos oferecidos pela Secretaria de Cultura e alunos da Escola Campos Salles, integrando a programação em comemoração ao Dia da Água, evento organizado pelo SOS Paquequer, que contará com o apoio da secretaria de Meio Ambiente.

 

Postado em CulturaComentário (0)

Gestores se reúnem com Ministra da Cultura

 

Marta Suplicy, ao centro, com o Secretário de Cultura, Wanderley Peres

Marta Suplicy, ao centro, com o Secretário de Cultura, Wanderley Peres

– Encontro garante avanço na implantação do Projeto Circulares

Na última segunda-feira, 13, Teresópolis participou de uma proveitosa reunião com a ministra da Cultura, Marta Suplicy. O encontro ocorreu no Auditório Muniz Aragão do Palácio Gustavo Capanema, sede da representação Regional do Ministério da Cultura, no Rio de Janeiro, e contou com a participação de representantes do Fórum de Gestores Públicos de Cultura da Região Serrana, que reúne gestores de 15 municípios da Região Serrana. Além do secretário de Cultura, Wanderley Peres, também estiveram presentes, representando nosso município, o subsecretário Arnaldo Almeida e a coordenadora de projetos da Secretaria de Cultura, Nara Zeitune, que é a presidente do Fórum.

Marta Suplicy, Ministra da Cultura, ouviu atentamente o Fórum de Gestores de Cultura da Região Serrana

Marta Suplicy, Ministra da Cultura, ouviu atentamente o Fórum de Gestores de Cultura da Região Serrana

Investimentos financeiros

O encontro teve como objetivo a viabilização do Projeto Circulares, um circuito de integração cultural e artística das cidades serranas, que prevê investimentos financeiros para movimentar as ações culturais da região. Durante a reunião, Nara Zeitune apresentou à ministra um histórico sobre o trabalho do Fórum, e falou ainda sobre o relacionamento com o MinC e a respeito do Projeto Circulares. Além disso, entre outros assuntos, a presidente do Fórum ressaltou a importância de realização de editais regionalizados, o que beneficiaria de forma mais justa e democrática os artistas do interior, principalmente no estado do Rio de Janeiro, onde os municípios estão organizados em fóruns regionais.
A ministra Marta Suplicy ouviu de forma bastante receptiva as sugestões do Fórum sobre a implantação do projeto e novos programas. Marta Suplicy elogiou a iniciativa e apoiou a ideia, instruindo a verificação do processo correspondente, para que possa ser revalidada a sua autorização. “É importante dar mais alento e reforçar a autoestima da população dessa região, tão castigada pelas chuvas”, disse a ministra, reafirmando o diálogo com a organização e com a sociedade em geral.

Wanderley Peres, prefeitos de S. M. Madalena, Fernando Duarte, e de Cantagalo, Saulo Gouvêa, e o Secretário de Cordeiro, Alessandro Concy

Wanderley Peres, prefeitos de S. M. Madalena, Fernando Duarte, e de Cantagalo, Saulo Gouvêa, e o Secretário de Cordeiro, Alessandro Concy

Autoridades

A reunião contou ainda com a presença do presidente do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Angelo Oswaldo; do chefe da Representação Regional do Ministério da Cultura no Rio de Janeiro e Espírito Santo, Marcelo Velloso; e dos prefeitos de Santa Maria Madalena, Fernando Duarte, e Cantagalo, Saulo Gouvêa; além de todos os secretários e subsecretários de Cultura da região.
Para o secretário de Cultura, Wanderley Peres, a implantação do projeto será um divisor de águas no desenvolvimento cultural da Região Serrana. “O Circulares é, sem dúvida, um marco na história da cultura na região, possibilitando um grande intercâmbio de atrações e artistas, fomentando a cultura nos 15 municípios e atuando de forma direta na formação mais consciente dos cidadãos. Agora, com o apoio da ministra, certamente a viabilização do projeto se torna mais próxima e concreta. Estamos entusiasmados”, comemorou.

 Sobre o projeto

Iniciativa do Fórum de Gestores de Cultura da Região Serrana, o Projeto Circulares possibilitará captação de patrocínio privado (via Lei Rouanet) para movimentar as ações culturais de diversas linguagens, na Região Serrana fluminense. As agendas municipais vão funcionar num sistema de integração e intercâmbio. O programa prevê, também, estruturar as cidades com espaços móveis, com palcos e equipamentos de som, luz e plateia, para as mais diversas atividades; além de possibilitar a circulação das ações; e oficinas. Ainda estão incluídas caravanas em cada cidade, contratação de mão de obra local e pagamento aos artistas.
O projeto foi desenvolvido dentro do contexto das propostas de recuperação e desenvolvimento da região, afetada pelo excesso de chuvas e deslizamentos, em 2011. Segundo o Fórum, cerca de um milhão de pessoas podem ser beneficiadas pela iniciativa, que tem por objetivos aproximar culturalmente os municípios; facilitar o acesso à produção local disponível; dar mais oportunidades a criadores locais e apoiar a expansão do seu trabalho. A proposta foi aprovada pelo MinC em 2012 para captação de patrocínio no valor estimado de cerca de R$ 5 milhões, e agora, ao que tudo indica, terá o apoio direto da ministra para sua implementação.

 

 

Postado em Banner principal, CulturaComentário (0)

Premiação do Concurso de Sonetos da Cultura

“Essa semana literária é um embrião de uma feira, mas ainda precisamos dominar esse evento”, disse o Secretário de Cultura Wanderley Peres

“Essa semana literária é um embrião de uma feira, mas ainda precisamos dominar esse evento”, disse o Secretário de Cultura Wanderley Peres

– Evento desta sexta-feira acontece dentro da programação da Primeira Semana Literária de Teresópolis

Foi divulgada nesta segunda-feira, 25 de novembro, a lista com os finalistas do Concurso de Sonetos da Cultura. Os poemas inscritos foram avaliados pela comissão organizadora e os finalistas serão declamados na noite de amanhã, 29, a partir das 19h, na Casa de Cultura Adolpho Bloch, quando será conhecido o grande vencedor do concurso idealizado pela Cultura com o objetivo de estimular e divulgar a produção poética construída em língua portuguesa. A iniciativa homenageia o poeta e músico Vinícius de Moraes, que completaria 100 anos em 2013.

Primeiro passo

“A secretaria de cultura a semana literária nesta quinta, sexta, sábado. Na sexta-feira teremos a final do concurso de sonetos, que não deixa de ser um concurso de poesias no formato de soneto, com seus dois quartetos e dois tercetos, obedecendo a métrica e a rima e tivemos um bom número de participantes, onde serão premiados o três primeiros colocados, eles receberão prêmios, os demais receberão certificados de participação no evento”, disse o Secretário de Cultura Wanderley Peres.
Wanderley explica que a Primeira Semana Literária de Teresópolis é um primeiro passo para a realização de uma Feira de Literatura em nosso município. “Nesses tempos pós FLIP, de Paraty, que virou um sucesso nacional e internacional, todos os municípios querem fazer sua feira literária, mas essa semana literária é um embrião de uma feira, mas ainda precisamos dominar esse evento, saber quais são as possibilidades dele e ir moldando ele aos poucos”, conta.

Postado em CulturaComentário (0)

Encerramento de cursos na Casa de Cultura

As turmas de teatro infantil encantaram o público

As turmas de teatro infantil encantaram o público

Alunos apresentam espetáculos de teatro, música, dança e arte

Entre os dias 2 e 15 de dezembro, serão realizadas, nas dependências internas e externas da Casa de Cultura Adolpho Bloch, as apresentações de encerramento de ano dos cursos gratuitos da Secretaria de Cultura. Serão feitas apresentações de diversas modalidades, além de uma exposição de artes visuais. E, já neste último domingo, dia 24, uma primeira apresentação de teatro deu o pontapé inicial aos trabalhos, encantando alunos e público.
As primeiras apresentações, dando uma prévia do que será a temporada de encerramento, foram de teatro infantil, encenadas por duas das turmas orientadas pelo professor Adriano Ramires. As apresentações, que contaram com alegre figurino e cenário, lotaram o teatro da Casa de Cultura e divertiram a plateia.

As crianças são destaque no final do ano da Casa de Cultura Adolpho Bloch

As crianças são destaque no final do ano da Casa de Cultura Adolpho Bloch

Começa nesta segunda-feira

A temporada de encerramento continua a partir da próxima segunda-feira, dia 2 de dezembro, com apresentações das turmas de teatro, jazz, balé, teclado, violão, coral, canto, caratê, circo e dança de rua. No mesmo período, será realizada também uma exposição, revelando aos amigos e familiares o resultado dos trabalhos dos cursos de desenho e pintura, cerâmica e artesanato. Para agregar todas as apresentações, além do uso do teatro da casa, um palco extra será montado do lado de fora da Casa de Cultura, garantindo a visualização dos números e o conforto dos convidados. Entrada franca.
“Mais do que apresentações artísticas, a temporada de encerramento mostra aos familiares e amigos o resultado de um ano inteiro de trabalho e aprendizado. É quase uma prestação de contas… Momentos inesquecíveis para os alunos, que mostram seu desenvolvimento e evolução, e para os orgulhosos pais, reforçando a confiança depositada no nosso trabalho. Para nós, além da grande satisfação, fica a certeza do dever cumprido”, avalia o Secretário de Cultura, Wanderley Peres.

Programação

Dias 2 e 3 – 18h – Teatro – Professora Jeanette Albuquerque
Dia 5 – 18h – Dança (balé/jazz) – Professora Rafaela Ribeiro (palco externo). 19h – Exposição de Artes Visuais (cerâmica/artesanato/desenho/pintura) – Professores Andréa Sant’Anna, Silvana do Valle, Liliane Xavier e Ricardo Guarilha. 20h – Música (teclado/violão/coral) – Professores Luiz Claudio, Rosângela Xavier, Douglas, Marcos André e Gleidson Lidioli
Dia 6 – 19h – Música (violão/canto) – Professores Jorge Elias, Célia Seabra e Geremias Cruz (palco externo). 20h – Teatro – Professor Adriano Ramires
Dia 7 – 18h – Música (show) – Os Zéz (palco externo).
Dia 8 – (palco externo) – 16h – Caratê – Professora Maria Círia. 16h30 – Circo (malabares) – Professor Ivo Bernardo. 17h – Dança de rua – Professor Marcelo Cruz. 18h – Dança (balé/jazz) – Professora Natália Gonçalves. 20h30 – Dança (balé) – Cia. Dançarte
Dia 14 e 15, 20h e 19h – Teatro – Professor Ayrton Rebello.

 

Postado em CulturaComentário (0)

Cascata do Imbuí vai ganhar memorial de José de Alencar

Carlos Minc afirmou que o projeto do memorial vai representar uma atração muito importante para o parque fluvial da Cascata do Imbuí

Carlos Minc afirmou que o projeto do memorial vai representar uma atração muito importante para o parque fluvial da Cascata do Imbuí

– Painéis com ilustrações em azulejos de “O Guarani” serão instalados em parque fluvial

A Secretaria Municipal de Cultura fechou uma parceria com a Secretaria Estadual do Ambiente para a instalação de painéis em homenagem a José de Alencar no parque fluvial da Cascata do Imbuí . O objetivo é trazer para Teresópolis o cenário do romance “O Guarani”, dando uma importante contribuição para a memória local e também valorizar a questão ambiental, em uma útil conexão com a literatura.
Na última semana, o secretário de Cultura de Teresópolis, Wanderley Peres, se reuniu com o ex-ministro Carlos Minc, secretário estadual do Ambiente, para apresentar o projeto que foi prontamente aceito com grande entusiasmo. A primeira etapa do projeto é a criação das ilustrações que deverão compor o monumento, obra que será executada por artista de Teresópolis, e que já está sendo elaborada. Serão dez painéis ilustrando trechos da obra de José de Alencar, identificando geograficamente a região no romance escrito em meados do século 19. – “As pessoas lembrarem que o José de Alencar escreveu ‘O Guarani’ em Teresópolis e que o romance tem passagens que falam das tormentas é muito importante. O texto até compara as águas da enchente com uma jibóia gigantesca que vai arrastando tudo pelo caminho. É genial a idéia de um memorial com azulejos artísticos no parque fluvial ao longo do Paquequer e ele será instalado no nosso mirante da Cascata do Imbuí, que é uma das áreas de lazer dos parques que incluem o Príncipe, o Imbuí e o Paquequer. Nós gostamos e assumimos esta proposta e então esse memorial com azulejos artísticos será instalado no Mirante Cascata do Imbuí e, nos outros locais de atração que estão também em construção, como a sub sede do Três Picos, pretendemos fazer uma referencia a este monumento, chamando os turistas para conhecer essa obra”, destacou Minc.

O secretário Wanderley Peres e o subsecretário Arnaldo Almeida foram recebidos por Carlos Minc que explicou o andamento das obras em Teresópolis

O secretário Wanderley Peres e o subsecretário Arnaldo Almeida foram recebidos por Carlos Minc que explicou o andamento das obras em Teresópolis

Alerta à população

A difusão da obra ainda servirá como uma alerta à população para que se mude a cultura de desrespeito à natureza, já que o romance o Guarani já há 150 anos descrevia a natureza da região, detalhando uma suposta tragédia causada pelas chuvas. O secretário de Cultura Wanderley Peres enfatizou que a união entre Meio Ambiente e Cultura irá promover esta reflexão nos moradores e turistas: “Caberá à Secretaria de Cultura a arte para este monumento que deve ser inserido no Parque Fluvial da Cascata do Imbuí. Será um resgate à memória de “O Guarani”, e do próprio escritor José de Alencar, trazendo ainda uma proposta de reflexão para a questão ambiental e, ainda, da memória local”.
Ambientado em Teresópolis, o romance “O Guarani” conta a história de amor entre o índio Peri e a branca Cecília. “Muita gente não sabe disso ou dá pouca importância a esse fato histórico e isso precisa mudar”, lembra Wanderley. Segundo o secretário, no quarto capítulo do livro, chamado ‘A Catástrofe’, é descrita uma forte chuva, que provocou uma grande enchente e muita destruição, deslocando pedras, arrancando árvores e se chocando contra tudo que encontrava pelo caminho. “O que o José de Alencar escreveu como romance em 1857, a gente viu acontecer em Teresópolis e na Região Serrana em 2011. Isso deixa claro que as margens do rio não devem ser ocupadas. Você tem que proteger o leito e as margens dos rios e riachos. É por alí que vão passar as águas quando elas vierem em maior volume. Por isso é muito apropriado de se colocar essa obra que traz os trechos do romance às margens do rio”.
Wanderley Peres destacou ainda que o local onde as obras serão instaladas, representará não só uma oportunidade de aprendizado, como também um atrativo turístico: “O monumento ao Guarani terá um apelo turístico muito grande. Será um tributo a José de Alencar, esse indianista que buscou uma identidade própria para a nossa literatura e que Teresópolis precisa conhecer melhor. O país também precisa render uma justa homenagem a esse escritor tão interessante, e que contribuiu tanto com a literatura brasileira”, conclui.

A importância de parques fluviais

Atualmente o Inea está construindo três parques fluviais em Teresópolis e para estas intervenções é necessário uma retirada prévia de casas que foram construídas às margens dos rios Paquequer, Imbuí e Príncipe. No local, uma aparelhagem de lazer estará disponível para a população e evitará a ocupação indevida: “São áreas de lazer, a do Paquequer as obras já começaram no final de outubro, temos ainda a do Imbuí e do Príncipe. Essas obras estão sendo feitas simultaneamente, então ao mesmo tempo você trabalha na prevenção, na realocação democrática das famílias e na construção de ciclovias, de mesas de pingue-pongue, de local para correr, de banco e do Mirante da Cascata do Imbuí que vai voltar um grande local de turismo como no passado foi”, disse Carlos Minc, explicando ainda que os moradores estão sendo amparados para que consigam uma nova moradia. De um total de 600 que foram cadastradas nessas áreas, ele afirmou que 300 já foram realocadas.

 

Postado em Banner principal, Cidade, CulturaComentário (0)

Renovação de matrícula dos cursos da Cultura até sexta

Quem não renovar a matrícula perderá a vaga, dando direito de chance aos novos interessados

Quem não renovar a matrícula perderá a vaga, dando direito de chance aos novos interessados

– Pais podem procurar a Casa de Cultura Adolpho Bloch ou o Centro Cultural Bernardo Monteverde

Iniciado em outubro, vai até a próxima sexta-feira, dia 22 de novembro, o período de renovação das matrículas dos cursos gratuitos oferecidos pela Prefeitura de Teresópolis, através da Secretaria de Cultura. A renovação deve ser feita das 9h às 18h, na Casa de Cultura Adolpho Bloch (Praça Juscelino Kubitschek, s/nº, Araras) ou no Centro Cultural Bernardo Monteverde (Avenida Oliveira Botelho, 210 – sobreloja, Alto), dependendo do curso que o aluno frequente. Para quem pretende continuar participando dos cursos em 2014, a renovação é imprescindível, sob pena de risco de perda da vaga.
Para efetuar a renovação da matrícula, basta o aluno ou o responsável, no caso de menores de 18 anos, se dirigir ao local e confirmar a renovação. É necessário que toda a documentação do aluno esteja em ordem e dentro da validade, o que será verificado no ato da renovação.

Atualmente, a Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, oferece gratuitamente à população 18 cursos

Atualmente, a Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, oferece gratuitamente à população 18 cursos

Ano produtivo

Quem não renovar a matrícula perderá a vaga, dando direito de chance aos novos interessados. Contudo, o período de inscrição para novas matrículas nos cursos será realizado somente a partir de janeiro de 2014.
“Estamos chegando ao fim de mais um ano de trabalho bem sucedido nos cursos gratuitos da Cultura. Foi um ano bastante produtivo, com muitos alunos que vivenciaram variadas formas de arte, ocupando seu tempo com atividades saudáveis. A partir de janeiro, abriremos as inscrições para novos interessados, na busca constante de atender ao maior número possível de alunos”, avalia o Secretário de Cultura, Wanderley Peres.
Atualmente, a Prefeitura, através da Secretaria de Cultura, oferece gratuitamente à população 18 cursos: violão, teclado, piano, flauta, cavaquinho, canto, coral (adulto e infantil), balé, jazz, dança de salão, teatro (infantil, adolescente e adulto), desenho e pintura, artesanato, modelagem com argila, capoeira, caratê, dança de rua e circo. As aulas são realizadas de segunda a sábado, na Casa de Cultura e no Centro Cultural Bernardo Monteverde, atendendo cerca de 1.000 alunos.

Encerramento dos cursos

Vale lembrar que, entre os dias 2 e 8 de dezembro, serão realizadas, nas dependências internas e externas da Casa de Cultura Adolpho Bloch, as apresentações de encerramento de ano dos cursos gratuitos da Secretaria de Cultura. Serão realizadas apresentações das turmas de teatro, jazz, balé, teclado, violão, coral, canto, caratê, circo e dança de rua. Também será realizada uma exposição, revelando aos amigos e familiares o resultado dos trabalhos dos cursos de desenho e pintura e artesanato. Os dias e horários de apresentação de cada turma ainda serão divulgados. Entrada franca.

 

Postado em Banner principal, CulturaComentário (0)

Dia da Cultura celebrado com festa na Calçada

Grupo de Maracatu ‘Serra Imperial’, de Guapimirim, abriu as comemorações pelo Dia da Cultura na Calçada da Fama

Grupo de Maracatu ‘Serra Imperial’, de Guapimirim, abriu as comemorações pelo Dia da Cultura na Calçada da Fama

– Secretaria reúne artistas em evento na Várzea para festejar

 

Nesta terça-feira, dia 5 de Novembro, foi comemorado o Dia da Cultura. A data não passou esquecida em Teresópolis e uma tenda foi montada na Calçada da Fama, onde foram apresentadas diversas atrações como dança, música, contação de histórias e malabarismo. O evento foi promovido pela Secretaria de Cultura, que levou para a rua os seus agentes culturais, provocando ainda o interesse de artistas que compareceram ao local para se mostrar ao público.
A comemoração foi aberta com o desfile do grupo de Maracatu Serra Imperial, de Guapimirim. Comandados pelo músico Írio Lima, os componentes percorreram toda a Calçada da Fama, dançando e cantando músicas típica do folclore brasileiro. Em seguida, aconteceram apresentações circenses, como o palhaço equilibrista incorporado por Ivo Bernardo e ainda o palhaço ventríloquo Ozair ‘Pirilim’ Furtado, com seu inseparável boneco Willie Hexa. Seguiram-se apresentações musicais e de dança

O palhaço equilibrista e malabarista Ivo Bernardo encantou crianças e adultos que acompanharam as apresentações

O palhaço equilibrista e malabarista Ivo Bernardo encantou crianças e adultos que acompanharam as apresentações

Objetivos alcançados

Organizador do evento, o secretário de Cultura Wanderley Peres comemorou o sucesso e os objetivos alcançados. “Neste 5 de novembro, Dia da Cultura, temos a oportunidade de trazer nossos artistas para a rua e dar palco para outros artistas que não estão na Secretaria para que se apresentem e mostrem sua arte. Esse evento foi, na verdade, uma continuidade do trabalho itinerante que a Secretaria de Cultura já vem fazendo pela cidade. Precisamos tirar a arte de dentro das quatro paredes e levar essa cultura para a rua. Estão aí os nossos projetos itinerantes da Secretaria, com a tenda de exposições e os projetos regulares que já vão nos bairros e mostram a nossa cultura. Também é uma oportunidade para detectarmos, conhecermos a arte que existe no entorno da cidade e que não temos conhecimento. É a oportunidade de fazermos uma ligação do artista popular, da arte que está adormecida nos cantos da cidade, e trazer para a nossa cidade formal, permitindo que a população conheça essa cultura que passa despercebida por todos nós”, avalia.

Secretário de Cultura Wanderley Peres: “Oportunidade de trazer nossos artistas para a rua e dar o palco para outros artistas mostrem seu trabalho”

Secretário de Cultura Wanderley Peres: “Oportunidade de trazer nossos artistas para a rua e dar o palco para outros artistas mostrem seu trabalho”

Maracatu

A abertura feita pelo grupo visitante de Maracatu é uma parceria que surgiu com as apresentações feitas no Cultura de Raiz. “O Írio e seu grupo já são freqüentadores regulares do nosso Projeto Cultura de Raiz, que acontece todo primeiro domingo do mês na Casa de Cultura. O Maracatu é uma expressão cultural que não tem se manifestado em Teresópolis, então é necessário que a importemos para que as pessoas daqui a conheça. E a apresentação foi muito interessante, prova isso a empolgação do público”, comemora.
Durante as apresentações, o tradicional ‘russo’ da serra baixou e levou frio para a Calçada da Fama. Apesar disso o publico não arredou pé. “Temos essa característica em Teresópolis, várias estações do ano num mesmo dia. Hoje tivemos frio, calor, vento e agora o russo. Mas isso não espanta de forma alguma, nem o artista e nem o público”, brincou Wanderley.

Postado em CulturaComentário (0)

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...