ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Saiba como renegociar aluguel de lojas e salas comerciais durante a crise

Data: 21/03/2020

O advogado Ricardo Vasconcellos afirmou que é possível conseguir um acordo sobre aluguel de lojas e salas comerciais que precisaram fechar durante a crise

Marcus Wagner

As consequências da crise do coronavírus afetam gravemente proprietários de negócios que precisaram fechar as portas ou reduzir drasticamente o atendimento enquanto precisam arcar com altos custos que envolvem alugueis, encargos trabalhistas e impostos. Para não correr o risco de que a situação fique irreversível, é necessário buscar formas de renegociar algumas obrigações. De acordo com o advogado Ricardo Vasconcellos, o Código Civil tem dispositivos que permitem a oportunidade de uma revisão de contratos de aluguel.

Opções 
“Quando você é obrigado a fechar uma empresa por conta da pandemia do coronavírus, certamente seu custo continua alto porque o aluguel é fixo e as suas receitas despencaram. É possível pedir uma revisão de contrato, dependendo da situação, pedir a suspensão do pagamento por um prazo. A lei não cita casos específicos, mas diz que em casos de imprevistos como esse, força maior, casos fortuitos, você pode sim discutir o contrato, reduzir o valor, tentar suspender por um tempo, pedir uma carência”, explicou Ricardo. 

Como proceder
“Eu recomendo nesta situação, primeiro negociar com o locador, mandar mensagem, conversar, mas também ter tudo por escrito é melhor para facilitar e ser mais objetivo. Deixar para ele bem clara a situação: que precisa de dois ou três meses de carência para voltar a pagar e lá na frente você quita o que ficou em aberto, ou que reduza o valor do aluguel. Tem que conversar até chegar ao melhor termo. Se você não conseguir, então pode entrar com uma ação judicial pedindo a revisão ou até mesmo a rescisão do contrato sem ser obrigado a pagar multa”. 

Cuidados
“O que não pode ser feito é estar nessa situação e simplesmente não pagar o aluguel, você vai ter que mostrar que realmente não tem condições de pagar, se antecipar e mostrar isso. Se sua empresa tem um patrimônio suficiente para continuar pagando, então não haveria o motivo para revisar o contrato. A lei permite este tipo de situação, mas deve-se tomar os cuidados e, principalmente, tentar um acordo com o locador que é a melhor opção”.

Salários ou aluguel
“O principal é pagar salários, pois as questões da Justiça do Trabalho são muito mais graves e até porque o funcionário precisa daquele dinheiro para sobreviver. O próprio poder público tem tomado iniciativas para tentar amenizar esses problemas, como suspender cobrança de impostos e vem sendo feito na medida do possível. Se pagou os funcionários e não tem condições de pagar o aluguel, tente negociar, uma vez que muitos locadores da nossa cidade são proprietários de diversos imóveis e às vezes deixar de receber de dois ou três não trará para ele um prejuízo tão grande de início. É mais fácil conseguir uma negociação e, se levar isso ao judiciário, apresente esse argumento, de que para o locador não vai pesar tanto essa suspensão temporária quanto vai pesar o pagamento para você”.


 

Compartilhar:








ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Prefeito de Barra Mansa é afastado em operação contra corrupção

Defensoria inicia retomada do trabalho presencial

Hemonúcleo Teresópolis precisa urgentemente de doadores

MP apura possível prática de cobrança abusiva em estacionamentos

Justiça Eleitoral não prorroga prazo para regularização de título

CLASSIFICADOS


        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ

Desenvolvido por Agência Guppy