Firjan pede a duplicação da Teresópolis-Itaipava

Como atravessa o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, a BR-495 é uma das mais bonitas da nossa região. Assim, o fator ambiental pode complicar obra

Como atravessa o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, a BR-495 é uma das mais bonitas da nossa região. Assim, o fator ambiental pode complicar obra

– Empresários da indústria entendem obra como necessária para melhorar logística e mobilidade

Adequação da mobilidade urbana, melhoria e criação de zonas industriais foram dois dos principais temas apontados como prioritários na Agenda Regional Centro-Norte Fluminense do Mapa do Desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro 2016-2025. O documento foi lançado pelo Sistema FIRJAN na última semana no SENAI Espaço da Moda, em Nova Friburgo, e tem como objetivo apresentar questões apontadas pelos empresários como essenciais para o desenvolvimento da região. Entre elas, a duplicação da rodovia BR-495, que liga a Teresópolis a Itaipava, distrito de Petrópolis, como forma de melhorar o acesso entre os municípios e entre as regiões Centro-Norte e Serrana.

Além de Estrada Philúvio Cerqueira Rodrigues, que tem início nas proximidades da Rua Heitor de Moura Estevão, sendo conhecida com Presidente Roosevelt até o bairro do Golf, e segue até Itaipava, foi discutida a necessidade de duplicação de pista na BR-492, que liga Nova Friburgo a Cordeiro. “As medidas são vistas pelos empresários da indústria como necessárias para a melhoria logística e de mobilidade, mas tirar esse projeto do papel na verdade fica a cargo da União”, informou a Firjan nesta segunda-feira.

O documento foi lançado pelo Sistema FIRJAN e tem como objetivo apresentar questões apontadas pelos empresários como essenciais para o desenvolvimento da região

O documento foi lançado pelo Sistema FIRJAN e tem como objetivo apresentar questões apontadas pelos empresários como essenciais para o desenvolvimento da região

A BR-495 tem 34 quilômetros de extensão e é conhecida pelas muitas curvas a falta de um acostamento. Sua duplicação poderia realmente melhorar a ligação entre os municípios, porém, é uma obra bem difícil de ser realizada. É necessário um grande investimento financeiro, em um momento que os governos estadual e federal passam por crise e dificuldades para cumprir compromissos básicos, como pagar o salário dos servidores públicos. Outro ponto a ser observado é que a rodovia federal corta, em vários trechos, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos. Assim, os trâmites de licenças ambientais podem ser tão longo quanto a obtenção de recursos.

Voltando ao Mapa do Desenvolvimento, aa área de mobilidade é destacada ainda a importância da construção de contornos na RJ-116, nas alturas de Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu e Macuco. A proposta também contempla o aumento da capacidade em toda a extensão da rodovia, com a duplicação e, em alguns pontos, a construção de terceira pista.

Com relação às áreas industriais, os empresários ressaltam que é preciso criar, preservar e adequar às zonas industriais e empresariais. Foi evidenciada a necessidade de atenção especial a questões de acesso, água, gás natural, banda larga e outros temas relacionados à infraestrutura. A melhoria na qualidade do fornecimento de energia é um dos principais pleitos, pois interrupções e oscilações são recorrentes na região.

A Agenda Regional do Mapa do Desenvolvimento também apresenta questões sobre ordenamento habitacional, saneamento ambiental e educação. O presidente da Representação Regional FIRJAN/CIRJ no Centro-Norte Fluminense, Joel Wermelinger Araújo, destaca que a Federação contribuirá para a concretização das ações propostas. “A FIRJAN está se prontificando a fazer com que as mudanças aconteçam e para isso colocamos nosso know-how à disposição”, ressalta.

A estrada Teresópolis-Itaipava tem 34 quilômetros de extensão e é conhecida pelas muitas curvas a falta de acostamento

A estrada Teresópolis-Itaipava tem 34 quilômetros de extensão e é conhecida pelas muitas curvas a falta de acostamento

Mais de mil empresários contribuíram

O documento geral do Mapa do Desenvolvimento, que contempla assuntos de todo o estado, foi lançado em maio pelo Sistema FIRJAN. Na ocasião, o presidente da Federação, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, entregou as propostas ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e ao governador do Rio em exercício, Francisco Dornelles. O objetivo principal é fazer do Rio de Janeiro o estado com o melhor ambiente de negócios do país.

Construído por mais de mil empresários, o documento sugere ações relacionadas ao sistema tributário, ao mercado de trabalho, à infraestrutura, a gestão e políticas públicas, e à gestão empresarial. Os temas também são abordados nas Agendas Regionais, com questões específicas de cada região do estado. Entre as ações do Sistema FIRJAN para o sucesso das propostas, está a articulação junto aos governos municipais, estadual e federal.

Nesta nova edição, o Mapa do Desenvolvimento também conta com um modelo de gestão que possibilita o acompanhamento sistemático dos avanços e a realização de ajustes nas propostas e ações, por conta dos desafios que podem surgir ao longo dos anos. Todas as ações estão disponíveis para consulta em www.firjan.com.br/mapa.

 

Um bonito caminho

Cortando o Parnaso, a Estrada Philúvio Cerqueira Rodrigues é uma das mais bonitas da nossa região. Em diversos pontos, é possível admirar diferentes ângulos das montanhas dessa unidade de conservação ambiental e também do Parque Estadual dos Três Picos, com privilegiada vista para as montanhas que dão nome ao PETP e também para a Mulher de Pedra, formação rochosa peculiar por lembra uma “senhora” deitada, com volumoso seio. A vegetação de Mata Atlântica no entorno da passagem de veículos também é destaque. Além da incontestável beleza de espécies vegetais com suas muitas cores, como diferentes Ipês, a fauna também é rica e pode ser contemplada mesmo com o barulho e poluição dos muitos veículos que trafegam por ali diariamente. Também há muitas nascentes, com destaque para uma bonita e muito procurada cachoeira, a “da Macumba” ou “dos 13” (por ficar nesse quilômetro, para quem vem de Petrópolis). Uma dica para admirar toda a beleza ao longo da BR-495 é realizar o percurso de bicicleta ou a pé, como já fizeram integrantes do Centro Excursionista Teresopolitano, o CET. Em ambos os casos é preciso ter muita atenção, pois a rodovia não conta com acostamento.

 

Deixe seu comentário

Jornalista, Editor do jornal O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS, Marcello Medeiros atua na imprensa teresopolitana desde 1995. Atualmente, também assina a coluna “Mochileiro”, no próprio jornal, e apresenta programa homônimo na DIÁRIO TV.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...