Outubro Rosa, a luta contra o câncer de mama

A mama por dentro

A mama por dentro

– Com o avanço da tecnologia o diagnóstico da doença vem sendo tratado com mais leveza pelas pacientes

No mês de campanha contra o câncer de mama, o já famoso outubro rosa, mês de conscientização e combate contra a doença, resolvemos trazer um depoimento de uma guerreira, nossa colega de trabalho aqui da Diário TV, Rosana de Moraes, que vem enfrentando com muita bravura todos os desafios impostos pelo câncer. O movimento que dura o mês inteiro busca alertar sobre os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce deste tipo de câncer, que é o segundo mais recorrente no mundo, perdendo apenas para o de pele.O nome Outubro Rosa remete à cor do laço que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas, e instituições públicas. Iniciado na década de 90, nos Estados Unidos, vários Estados tinham ações isoladas de realizações de mamografia e de detecção do câncer de mama no mês de outubro. Em 2008, o Outubro Rosa chegou ao Brasil por iniciativa da Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama). O movimento prevê ações durante todo o mês em várias cidades do País. A idéia do depoimento foi a de quebrar esse tabu do diagnóstico, muito comum nestes casos. O que muda hoje em dia, é que a tecnologia avançou muito, a cabeça das pessoas mudou também diante da cura de muitas mulheres.

Rosana de Moraes da Diário TV

Rosana de Moraes da Diário TV

Descobrindo

Rosana nos conta que a reação da descoberta é realmente muito ruim, mas que com o passar do tempo e a fé em Deus, ela notou que encarando a doença de frente e com o apoio da família e dos amigos, se torna muito mais fácil a batalha. “ Eu fiquei melindrada ao dar a notícia para minha mãe e minhas filhas, no começo, é claro, muito choro, mas depois reagiram bem, participam de tudo e tentam me passar muita alegria, o que me conforta muito”, afirma Rosana. Ela ressalta a importância do autoexame e da mamografia, pois quanto mais cedo se identificar o nódulo, mais chance de cura existe. Rosana conta que sempre fez o auto exame no banho ou ao deitar-se para dormir, e aconselha que todas as mulheres não deixem de fazer nem um, nem outro. A mamografia é o método diagnóstico do câncer de mama que utiliza raios-X, sendo atualmente o mais eficaz para a detecção precoce do câncer (desde o início).A mamografia periódica diminui a mortalidade por câncer de mama, pois permite o diagnóstico de lesões muito pequenas e, com isto, o seu tratamento logo em uma fase inicial. A mamografia deve ser feita anualmente a partir dos quarenta anos, nas mulheres sem histórico familiar de câncer de mama, podendo iniciar mais precoce para as mulheres de risco, iniciando aos trinta e cinco anos ou cerca de dez anos antes do parente de primeiro grau que teve câncer de mama, em uma idade mais jovem (antes da menopausa). “Eu tinha acabado de fazer 45 anos e sabia que deveria fazer uma mamografia, mas com a correria do dia a dia, do trabalho, eu sempre ia deixando para o dia seguinte, e esse dia nunca chegava”, conta ela.

O auto exame é a maneira de se detectar

O auto exame é a maneira de se detectar

Auto exame

Com problemas de varizes e tendo que operar, ela se planejou e começou a se preparar para a operação. Nesse meio tempo, ela descobriu um caroço muito grande perto do mamilo, realizando o auto exame. “Levei um susto, não sabia o que pensar, mas corri para fazer os exames, inclusive a mamografia, que eu já deveria ter feito”, diz Rosana. Após realizar todos os exames, Rosana procurou um mastologista que solicitou uma biópsia. Uma desconfiança muito grande de que algo errado estava acontecendo tomava conta de suas idéias. “Nada se compara quando o médico dá o diagnóstico, pronto, a ficha cai, é preciso”, ela afirma. “Não é fácil, é um choque, contudo é preciso enfrentar a notícia, mas com o passar do tratamento, as coisas vão ficando mais leves. É um processo, dia após dia com a ajuda da família e dos amigos. É preciso que todos a sua volta estejam bem para que você também fique bem e consiga seguir com o tratamento da melhor forma possível. Eu achava que o tratamento era um bicho de sete cabeças, um dragão, e vi que se trata de uma pequena lagartixa”, afirma Rosana entre risos. Segundo Rosana de Moraes, a internet ajudou muito para tirar as dúvidas que pairavam no ar, além de conhecer um pouco mais sobre a doença e seu tratamento, ela afirma que ficava mais tranqüila diante de tantas informações precisas. A queda do cabelo foi uma coisa muito esperada, mas que Rosana tirou de letra, ela resolveu aderir aos lenços, lindíssimos e muito chiques, além de ter encarado com naturalidade. “A doença veio para unir minha família que andava muito afastada, e me trouxe muita coisa boa, muita força dos amigos, e hoje é tudo motivo para se comemorar”. A vaidade feminina não deve ser deixada de lado, a mulher tem que se cuidar, fazer uma maquiagem, colocar um brinco, passar hidratante no corpo, continuar se cuidando e jamais deixar a feminilidade de lado. Isso ajuda e muito a auto estima de qualquer pessoa!

Anualmente temos campanhas no Brasil de conscientização

Anualmente temos campanhas no Brasil de conscientização

Vitoriosa

“Ainda faltam alguns ciclos do tratamento, mas eu já me sinto vitoriosa pelo simples fato de estar viva, de ter a oportunidade de me cuidar e fazer os tratamentos necessários. Infelizmente, antigamente as mulheres não tinham essa chance”, afirma Rosana com a convicção da cura. “Aconselho as mulheres a se cuidarem, a procurarem a mamografia a partir dos 40 anos, quanto mais cedo o câncer for diagnosticado, menos dolorido será o tratamento, mais eficaz e as chances de cura de 100%, mas eu posso afirmar que o meu tratamento está sendo muito bom e tranqüilo, a tecnologia está muito avançada e dispomos de medicamentos que evitam os enjôos por exemplo, realmente está longe de ser o bicho de sete cabeças que todo mundo fala, hoje estou bem, me sinto muito bem e os exames estão ótimos, estou fazendo agora os ciclos chamados de quimioterapia branca, mais branda, me sinto com mais energia e disposição”, finaliza Rosana com um belo sorriso no rosto, deixando uma lição de força e fé para todas as mulheres que estão enfrentando o mesmo problema. Acesse para maiores informações: http://www.oncoguia.org.br/

Deixe seu comentário

Todos os dias nas bancas, o DIÁRIO traz pra você as mais elaboradas reportagens, reclamações da população com o Diário Comunidade, as matérias policiais, políticas, cultura, esporte, entretenimento e tudo mais para manter o teresopolitano informado. Além da melhor seção de classificados da região. O DIÁRIO tem a sua trajetória inserida na história do município de Teresópolis e trabalha com profissionais especializados e graduados, sempre em busca do melhor jornalismo. Leia O Diário de Teresópolis. Nas bancas.

Deixe uma resposta

Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...