Tag Arquivo | "Outubro Rosa"

Unidades de Saúde realizam ações pelo Outubro Rosa

 – Participantes receberam informações sobre as medidas de prevenção

Estudantes de medicina e de enfermagem da Unifeso também fizeram parte da ação pelo Outubro Rosa, na Barra do Imbuí

Estudantes de medicina e de enfermagem da Unifeso também fizeram parte da ação pelo Outubro Rosa, na Barra do Imbuí

Durante o último sábado, 24, a Praça Maria Corina Paim, na Barra do Imbuí, foi palco de diversas atividades de saúde, que fazem parte da programação da campanha Outubro Rosa. Promovida pelas Unidades de Saúde da Família da Barra e de Pimenteiras, a ação teve como principal objetivo alertar a população para a prevenção do câncer de mama e do colo do útero.
Homens e mulheres participaram de uma dinâmica de acolhimento e receberam informações sobre as medidas de prevenção da doença. A programação contou ainda com atividades físicas, planejamento familiar, atualização de dados do Bolsa Família e do cartão SUS, aferição de pressão, coleta de preventivo, exame de mama e solicitação de mamografia. Estudantes de medicina e de enfermagem da Unifeso também fizeram parte da ação.
Segundo a médica da unidade da Barra, Ana Paula Roque Pinto, a opção de realizar a campanha no final de semana se deve à possibilidade de alcançar um número maior de pessoas. “Este é um câncer rastreável e evitável e que ainda continua matando muitas mulheres. Realizando estas ações nos finais de semana, buscamos atrair mais pessoas do que em dias comuns. Atualmente, a maioria das mulheres trabalha e fica sem tempo de cuidar bem de si mesmas, por isso escolhemos o sábado e um lugar agradável, como a praça, para oferecer esses cuidados a elas”, disse a médica.
De acordo com a enfermeira da unidade de Pimenteiras, Cristiane Zuchelli, o movimento foi positivo e as mulheres puderam receber muitas instruções. “As mulheres que participaram da nossa programação esclareceram suas dúvidas e nossa demanda foi toda espontânea. A população compareceu e o saldo foi bem positivo”, afirmou Cristiane, lembrando ainda que todas as atividades oferecidas no sábado também estão sendo realizadas, diariamente, durante o mês de outubro, nas unidades de saúde.
Dona Ângela Nolasco aprovou a iniciativa e aproveitou para aferir a pressão e fazer ginástica nos aparelhos da Academia de Saúde ao Ar Livre, instalados pela Prefeitura. “Não perco a oportunidade de participar dessas ações de saúde. Cuidado nunca é demais”. Evanir Pires concordou. “Estou me divertindo e me cuidando também. Fiz alongamento e agora vou fazer o exame de mama e aprender a realizá-lo sozinha em casa”, disse.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Hospital São José organiza caminhada neste sábado

– Instituição é referência na região no atendimento a pacientes oncológicos

O médico Marcelo Vettore, diretor técnico do Hospital, aponta a importância do diagnóstico precoce para o sucesso no tratamento do câncer de mama

O médico Marcelo Vettore, diretor técnico do Hospital, aponta a importância do diagnóstico precoce para o sucesso no tratamento do câncer de mama

Referência regional no atendimento a pacientes oncológicos, o Hospital São José está à frente da organização de uma série de eventos para marcar o importante período do Outubro Rosa, que tem como principal alvo a conscientização pela obtenção de um diagnóstico precoce de câncer de mama, proporcionando assim maior chance de cura para quem é acometido pela enfermidade. Palestras, maquiagem, distribuição de flores e de cestas básicas, além de uma caminhada são alguns dos eventos que celebram a campana. No campo da oferta de serviços, o São José anuncia para o ano de 2016 o início da oferta do tratamento radioterápico. A boa notícia da breve possibilidade do tratamento de radioterapia na cidade é anunciada por Renan Lopes de Oliveira, gerente administrativo do Hospital São José. “Já somos referência no Estado do Rio de Janeiro no tratamento de pacientes oncológicos, atendendo principalmente os municípios da Região Serrana. Tendo o evento mundial Outubro Rosa como incentivo, aderimos pelo terceiro ano consecutivo essa campanha”. Segundo Renan, estão acontecendo principalmente eventos internos, voltados para os pacientes que já estão em tratamento, além das equipes de colaboradores da instituição. “Esse ano vamos até à comunidade para envolver mais a população, falando mais sobre as principais causas e incidências referentes ao câncer de mama, que é o segundo que mais mata no país. Precisamos informar, comunicar à sociedade as formas de proteção”, reconhece.
A equipe de colaboradores do Hospital está mobilizada. Além de participar das palestras e eventos, funcionários de todos os setores ostentam em seus uniformes laços rosa alusivos ao Outubro Rosa. “Eles participam, ao lado dos pacientes que já estão sendo acompanhados, das palestras ministradas por oncologistas e mastologistas. Também está acontecendo a distribuição de panfletos e material informativo”, explica. Atualmente o hospital realiza cerca de 700 tratamentos de quimioterapia por mês para os mais diversos males de câncer. O próximo passo dentro da oferta de cuidados é o serviço de Radioterapia, hoje inexistente na cidade. Pacientes que necessitam dessas seções são obrigados a buscar o serviço em outros municípios. Atualmente a instituição trabalha na adequação do espaço para receber os equipamentos, que têm previsão para começar a funcionar em 2016.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Amigas da Mama promovem Caminhada contra o Câncer

– Grupo de apoio trabalha nos cuidados com pacientes e familiares

Banner do evento traz todas as informações

Banner do evento traz todas as informações

Atento às atividades relacionadas às campanhas de prevenção contra o câncer de mama (Outubro Rosa) e de próstata (Novembro Azul), o Grupo Amigas da Mama prepara uma caminhada para conscientizar a população quanto à importância de medidas preventivas que podem obter diagnósticos precoces relacionados a tumores, aumentando as chances de cura da doença. O evento, batizado “2ª Caminhada de Combate ao Câncer”, vai acontecer no dia 1º de novembro, saindo do restaurante Recanto dos Pescadores em direção à Calçada da Fama, na Várzea. Stands de parceiros vão oferecer atendimento, sanar dúvidas e receber doações de cabelo, boinas e lenços para uso das pacientes.
O grupo Amigas da Mama é coordenado pela fisioterapeuta Gabriela Martuchelli Dias, que atua diretamente na recuperação de pacientes. “Nós trabalhos com a reabilitação desses paciente e oferecemos apoio à sua família. Hoje funcionamos em uma sala comercial na Várzea, onde acontecem nossas reuniões de captação de informações e de ajuda a essa população alvo”, explica. Segundo Gabriela as reuniões são marcadas por discussões de temas que fazem parte da realidade de pacientes oncológicos. “São dúvidas frequentes, como por exemplo, o efeitos de um tratamento de quimioterapia; a diferença entre as séries vermelha, amarela e branca. Para isso buscamos, por exemplo, um profissional de farmacologia para tirar dúvidas”, relata. “Outra situação que encontramos é em relação ao processo de aceitação da doença, onde levamos um psicólogo para passar informações de como lidar com a família e com o paciente”, completa.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Município adere ao Outubro Rosa e Novembro Azul

– Secretaria da Mulher promove encontro para marcar inicio da campanha contra o câncer na cidade

Prevenção: médica Conceição Salomão ensina o autoexame das mamas

Prevenção: médica Conceição Salomão ensina o autoexame das mamas

Um encontro promovido pela Secretaria dos Direitos da Mulher nesta terça-feira, 14, oficializou a abertura da campanha ‘Vamos tocar no assunto – 2ª caminhada de combate ao câncer’. A iniciativa faz parte das ações do Outubro Rosa, de prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama, e do Novembro Azul, focado no combate ao câncer de próstata. A atividade aconteceu nas dependências do Centro Administrativo Municipal, na Várzea, com um bate-papo coordenado pela médica Maria da Conceição Monteiro Salomão, responsável pela Divisão de Programas de Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde. Participaram várias mulheres assistidas pelos programas sociais da Secretaria da Mulher, além de funcionários municipais que trabalham no prédio público.
Doutora Conceição abordou temas relacionados ao assunto, respondeu perguntas, tirou dúvidas e ensinou procedimentos que devem ser tomados na prevenção da doença, como o autoexame das mamas. “Nosso objetivo mais uma vez é alertar para a gravidade do câncer, hoje considerado um grande problema de saúde pública. Se nós não chamarmos a atenção das pessoas elas esquecem, e é isso que vamos fazer durante esses dois meses”, disse a médica, aproveitando a ocasião para convidar todos a participar da caminhada, no dia 1º de novembro. O Outubro Rosa é um movimento popular internacionalmente conhecido pelo laço cor de rosa, que simboliza a luta contra o câncer de mama. O Novembro Azul, hoje também representado por um laço azul, traz a conscientização sobre o câncer de próstata, de maior incidência na população masculina. Durante os meses de outubro e novembro, várias atividades relacionadas ao tema estarão acontecendo na cidade.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Hospital das Clínicas no combate ao câncer de mama

– Direção do HCT também realiza Semana de Prevenção de Acidentes de Trabalho

HCTCO promove XI Semana Interna de Prevenção de Acidentes

HCTCO promove XI Semana Interna de Prevenção de Acidentes

O Hospital das Clínicas de Teresópolis Costantino Ottaviano (HCTCO), pelo segundo ano consecutivo, aderiu ao movimento mundial Outubro Rosa, que visa chamar atenção para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce com campanhas de conscientização realizadas durante todo o mês por diversas organizações. Para fazer o alerta durante este período de campanha, no HCTCO foram afixados banners e faixas, distribuídos panfletos informativos sobre a doença, os funcionários estão usando um lacinho rosa – símbolo do movimento, e as funcionárias da unidade estão sendo atendidas no ambulatório para coleta de preventivo e exame da mama.
A grande novidade deste ano foi a 1ª Caminhada de Combate ao Câncer de Mama HCTCO, realizada no dia 8 de outubro e promovida pelo Grupo de Trabalho de Humanização (GTH). Em prol desta causa tão importante, dezenas de pessoas se reuniram no estacionamento do hospital, vestiram a camisa e levaram adereços rosas pelas ruas do Vale do Paraíso até o Campus Quinta do Paraíso, na Prata. A caminhada contou com sorteio de brindes. “O importante é conscientizar e incentivar para que todos  lutem  contra o câncer de mama. É fundamental que, além do autoexame, todas as mulheres acima dos 40 anos façam seus exames de rotina, entre eles a mamografia. Só ela pode detectar precocemente um nódulo pequeno e aumentar muito as chances de cura”, alertou Cristiane da Rosa Granito, do GTH.

Postado em Banner principal, Capa, CidadeComentário (0)

Outubro Rosa: caminhada na campanha de prevenção

Voluntárias da campanha Outubro Rosa posam com os folhetos explicativos distribuídos à população

Voluntárias da campanha Outubro Rosa posam com os folhetos explicativos distribuídos à população

– Evento reuniu grupo de 50 estudantes dos cursos de técnico de enfermagem do Senac e da Escola Espaço e Saúde

Uma caminhada de sensibilização realizada na tarde desta sexta, 25, no centro da cidade, marcou a adesão de Teresópolis ao Outubro Rosa, campanha mundial de mobilização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, o mais comum entre as mulheres. Iniciativa das secretarias municipais dos Direitos da Mulher e de Saúde, a ação reuniu um grupo de 50 estudantes dos cursos de técnico de enfermagem do Senac e da Escola Espaço e Saúde, sob a coordenação da Divisão de Programa de Saúde.
Tendo como ponto de encontro uma tenda montada na Praça Balthasar da Silveira – a da Matriz de Santa Teresa, na Várzea, os voluntários, identificados com a camisa da campanha, percorreram as ruas Duque de Caxias e Francisco Sá (Calçada da Fama) e também a Avenida J. J. de Araújo Regadas (Parque Regadas), no centro comercial, distribuindo folders sobre prevenção e detecção precoce do câncer de mama. Para abranger um número expressivo de pessoas, a Secretaria dos Direitos da Mulher confeccionou três mil folhetos explicativos. As pessoas com dúvidas sobre atendimento na rede pública de saúde eram encaminhadas para obter esclarecimento com a equipe coordenadora, de plantão na tenda da mobilização.

Voluntárias distribuem folhetos explicativos de prevenção ao câncer de mama no centro da cidade

Voluntárias distribuem folhetos explicativos de prevenção ao câncer de mama no centro da cidade

Cuidados

“É um alerta às mulheres, pois da mesma maneira que elas cuidam da sua beleza, por que não cuidar também da sua saúde, do seu interior? Pois quando se previne o câncer de mama, existe a possibilidade de 90% de cura, quando é detectado precocemente. Esse é o motivo dessa mobilização”, assinalou a médica Maria da Conceição Monteiro Salomão, coordenadora da Divisão de Programas de Saúde, da Secretaria de Saúde.
Conceição Salomão orienta: as mulheres devem se habituar a fazer anualmente o exame clínico das mamas, da mesma forma que realizam o exame preventivo ginecológico para a detecção do câncer do colo de útero. “Elas devem aproveitar sempre o momento da sua consulta para que o médico faça o exame clínico das mamas. E as nossas unidades de saúde estão preparadas para fazer o exame clínico das mamas”.
As mulheres aprovaram a realização da campanha de prevenção. “É muito importante as mulheres terem acesso à informação, além de orientação médica sobre vários assuntos nessa área. Inclusive sobre reposição hormonal, para esclarecer se há relação entre esse tipo de tratamento e a ocorrência do câncer de mama”, opinou a artesã Laura Ribeiro Camacho Medeiros, cuja mãe, de 69 anos, teve a doença. “Essa campanha é necessária para as mulheres manterem a saúde, e também para os homens terem mais respeito com a identidade feminina”, completou a massoterapeuta Katarine LaArte.

Trabalho das voluntárias obteve êxito durante a campanha

Trabalho das voluntárias obteve êxito durante a campanha

Câncer de mama

É uma doença que acomete mais as mulheres. São fatores de risco a idade avançada, a exposição prolongada aos hormônios femininos, o excesso de peso e a história familiar ou de mutação genética. Estão também mais propensas a desenvolver a doença por causa da longa exposição aos hormônios femininos, as mulheres que não tiveram filhos ou tiveram o primeiro filho após os 35 anos, não amamentaram, fizeram uso de reposição hormonal (principalmente com estrogênio e progesterona associados), menstruaram muito cedo (antes dos 12 anos) e entraram mais tarde na menopausa (acima dos 50 anos). No entanto, há casos de mulheres que desenvolvem a doença sem apresentar fatores de risco identificáveis.
Sintomas – Em geral, o primeiro sinal da doença costuma ser a presença de um nódulo único, não doloroso e endurecido na mama. Outros sintomas, porém, devem ser considerados, como a deformidade e/ou aumento da mama, a retração da pele ou do mamilo, os gânglios axilares aumentados, vermelhidão, edema, dor e a presença de líquido nos mamilos.

É muito importante as mulheres terem acesso à informação, além de orientação médica sobre vários assuntos nessa área

É muito importante as mulheres terem acesso à informação, além de orientação médica sobre vários assuntos nessa área

Diagnóstico

A mamografia (raios-X das mamas) é o exame mais indicado para detectar precocemente a presença de nódulos nas mamas. O exame clínico e outros exames de imagem e laboratoriais também auxiliam a estabelecer o diagnóstico de certeza. Apesar de a maioria dos nódulos de mama ter características benignas, para afastar qualquer erro de diagnóstico, deve ser solicitada uma biópsia para definir se a lesão é maligna ou não, e seu estadiamento (análise das características e da extensão do tumor).
Tratamento – As formas de tratamento variam conforme o tipo e o estadiamento do câncer. Os mais indicados são: quimioterapia (uso de medicamentos para matar as células malignas), radioterapia (radiação), hormonoterapia (medicação que bloqueia a ação dos hormônios femininos) e cirurgia, que pode incluir a remoção do tumor ou mastectomia (retirada completa da mama). O tratamento pode, ainda, incluir a combinação de dois ou mais recursos terapêuticos.

Recomendações

Faça o autoexame das mamas mensalmente, de preferência no sétimo ou oitavo dias após o início da menstruação, se você é mulher e tem mais de 20 anos, pois cerca de 90% dos tumores são detectados pela própria paciente; Procure o médico para submeter-se ao exame das mamas a cada dois ou três anos, se está entre 20 e 40 anos; acima dos 40 anos, realize o exame anualmente; Não se esqueça de que a mamografia deve ser realizada todos os anos; Atenção: embora menos comum, o câncer de mama também pode atingir os homens. Portanto, especialmente depois dos 50 anos, eles não podem desconsiderar sinais da doença, como nódulo não doloroso abaixo da aréola, retração de tecidos, ulceração e presença de líquido nos mamilos. (Fonte: www.drauziovarella.com.br).

Postado em CidadeComentário (0)

Funcionárias e pacientes do HSJ no Outubro Rosa

O mastologista Carlos Frederico falou às funcionárias e pacientes do Hospital São José dentro das atividades do Outubro Rosa

O mastologista Carlos Frederico falou às funcionárias e pacientes do Hospital São José dentro das atividades do Outubro Rosa

Informações sobre prevenção do câncer de mama fazem parte dos eventos do Outubro Rosa

 

Continuam acontecendo as atividades que celebram o Outubro Rosa, evento mundial que teve início nos Estados Unidos e tem por objetivo divulgar principalmente questões preventivas contra o câncer de mama. Nesta sexta-feira, 18, funcionários de diversos setores do Hospital São José juntaram-se à pacientes da oncologia para ouvir uma palestra ministrada pelo médico mastologista Carlos Frederico de Freitas Lima. Em sua explanação, o especialista falou principalmente sobre a prevenção e da importância do diagnóstico precoce obtido através de exames de qualidade.
Durante sua exposição, Frederico destacou a importância do evento Outubro Rosa. “Foi uma iniciativa da sociedade civil da América do Norte que tomou uma dimensão mundial. É uma difusão de informações e que levam a desmistificação de coisas erradas. Também possibilita que o paciente tenha acesso a exames de qualidade e que ofereçam a detecção precoce e com isso tenhamos resultados melhores de sobrevida e até de cura. O câncer de mama detectado inicialmente tem 100% de cura”, garante. “Então esse tipo de iniciativa é realmente muito positiva e a gente tem que realmente difundir essas informações, sendo que esse é um mês propício para isso”, completa.

Pacientes e funcionárias da Oncologia do São José em momento de confraternização após a palestra do profissional

Pacientes e funcionárias da Oncologia do São José em momento de confraternização após a palestra do profissional

Detecção precoce

O médico insiste na importância de que haja a detecção precoce do problema e dá dicas para as pacientes. “Primeiro de tudo, insisto, é a detecção precoce. Ela é feita através de uma mamografia de qualidade. Não adianta fazer o exame sem os cuidados necessários e que proporcione um erro de interpretação. Em termos de medidas de prevenção primária, recomendamos sempre a mudança de comportamento com adoção de exercícios físicos aeróbicos, diminuição do consumo de álcool e de gorduras, e a manutenção do peso ideal”, recomenda.
Carlos Frederico também falou sobre a Lei 12.732/2012, que prevê um período máximo de dois meses entre o diagnóstico da doença e o início do tratamento da paciente. “Existe uma mobilização muito grande depois que essa lei foi promulgada. Isso é muito positivo, mas acho que ainda há muito que fazer. Muita articulação entre os níveis de atenção básica e secundária para que o especialista faça o tratamento.”, analisa.

Excelência no atendimento

Falando a O DIÁRIO , Carlos Frederico destaca que o setor de Oncologia do Hospital São José alcançou uma excelência no atendimento e que isso tem atraído uma clientela cada vez maior. “Estamos indo para o oitavo ano e vemos um número crescente de paciente. Atribuo isso inicialmente a falta de opção para o tratamento, mas principalmente a satisfação da clientela que nos procura. Acredito que a grande maioria tem um tratamento a contendo e o nosso trabalho é realmente para ampliar esse acesso. Que nós tenhamos cada vez mais uma estrutura capaz de aceitar os pacientes daqui. Lembrando que são 12 municípios que são orientados para serem tratados aqui em nossa unidade”, classifica o médico.

Radioterapia

Frederico diz que o projeto para um futuro próximo vislumbra a aquisição de um equipamento para o tratamento através da radioterapia. “A gente espera que em breve já tenhamos nosso complexo de radioterapia. É um desejo e uma necessidade muito grande. Hoje nossos pacientes que precisam desse tratamento são encaminhados para Petrópolis, o que torna a situação ainda mais desgastante. Então a gente espera que, dentro do projeto do Ministério da Saúde e que já contemplou nosso hospital, que isso aconteça num médio espaço de tempo. Não é um projeto simples e rápido, mas que vai proporcionar que possamos tratar de forma completa os pacientes do São José”, revela.
O setor de Oncologia do Hospital trabalha também em parceria com o Instituto Nacional do Câncer – Inca. “Não é uma exclusividade nossa, existem outras unidades referenciadas também em todo o Brasil. Temos aqui muitos funcionários que são de lá também. Isso traz uma padronização no atendimento, o que é positivo”, finaliza o médico.
Depois da palestra foram distribuídas rosas entre as participantes, que também concorreram a brindes ofertados por parceiros e pela equipe da Oncologia do Hospital São José.

 

Postado em CidadeComentário (0)

Outubro Rosa terá mobilização em Teresópolis

Empresárias chamam a atenção da população para o câncer de mama

Empresárias chamam a atenção da população para o câncer de mama

– Empresárias da cidade chama atenção para a prevenção contra o câncer de mama em mulheres

 

O Outubro Rosa é um movimento internacional voltado à conscientização sobre a importância da detecção precoce do câncer de mama, derrubando assim o mito de que a doença é uma sentença de morte e reforçar que cuidar da saúde é um gesto de amor à vida. Baseado nessa conscientização, as amigas Ana Carolina Monteiro e Elaine Landim reuniram um grupo de pessoas de áreas distintas para a realização de um evento que oferece informação sobre as variações desta doença. O encontro acontece no dia 24 de outubro, no Hotel Bel Air, para 150 convidados, a partir das 19h. Serão doados pelos convidados 2 kg de alimentos não perecíveis para serem entregues as famílias cadastradas no projeto “Apoio Oncológico Teresópolis”.
A empresária Ana Carolina Monteiro fala sobre a iniciativa: “A gente estava pensando em alguma forma de poder levar para as pessoas esse conceito da prevenção sobre o câncer de mama. Em um primeiro momento a gente ia fazer lá na loja e começamos a falar com as pessoas e vimos que o evento tomou uma proporção bem grande. Contatamos alguns amigos, clientes e comerciantes locais e formamos o Grupo A.J.A, Amigos Juntos Agindo para poder realizar este evento no Hotel Bel Air seguindo o movimento mundial de informação sobre o câncer de mama e prevenção que é o Outubro Rosa”.

“Cada vez mais a gente observa que as pacientes surgem com câncer de mama com idade um pouco menor”, disse Elaine Landim

“Cada vez mais a gente observa que as pacientes surgem com câncer de mama com idade um pouco menor”, disse Elaine Landim

Palestras

Para oferecer informações abalizadas sobre o tema, alguns especialistas foram convidados para dar palestras. “Procuramos programar algo que fosse realmente bem informativo reunindo profissionais da área e tentamos amarrar bastante o assunto, mas cada um vai falar um pouquinho para que não fique uma coisa cansativa e trazendo bastante informação a respeito do câncer de mama, porque a falta de informação não é relativa a classe social, a gente percebe que muitas pessoas não sabem do tamanho desse problema que é o câncer de mama. Muitas pessoas não tem noção de como agir, ou como viver a partir do momento em que se detecta um câncer de mama. O evento será bem bacana, teremos vários palestrantes da área e encerraremos com um coquetel com todos os apoiadores e todos os parceiros que realmente se uniram para que a gente faça um evento bacana e possa dar continuidade a outros temas no decorrer do ano já que a gente percebe que há uma necessidade dessas informações na cidade”, disse ela.
O Outubro Rosa é um mês voltado não só à atenção ao câncer de mama, mas à prevenção contra a doença: “Esses profissionais da área vão falar um pouquinho de cada partezinha dessa doença. Portanto vamos ter desde os ginecologistas falando dos cuidados, os mastologistas falam sobre os cuidados com a mama. A gente vai ter um cirurgião especializado em reconstrução da mama, temos a parte de nutrição, parte dermatológica e conseguimos amarrar todos esses pontos para que a gente possa passar para os nossos convidados o que é e eles trazerem para esses especialistas as suas dúvidas, além de agregar informações que de repente tenha passado porque é um assunto blindado”.

"A gente estava pensando em alguma forma de poder levar esse conceito da prevenção sobre o câncer de mama”, conta Ana Carolina Monteiro

“A gente estava pensando em alguma forma de poder levar esse conceito da prevenção sobre o câncer de mama”, conta Ana Carolina Monteiro

Mulheres jovens

Elaine Landim, fisioterapeuta, afirma que cada vez mulheres mais jovens tem apresentado a doença, e que por conta disso, é fundamental a realização de exames periódicos. “Cada vez mais a gente observa que os pacientes, especialmente as mulheres surgem com câncer de mama com idade um pouco menor. Eu trabalho nessa área de reconstrução mamária no Inca e no Hospital São José e tenho observado que as pacientes que tem surgido com a parte de mastectomia radical são pacientes a partir de 34 anos. O Ministério da Saúde pede que toda mulher faça a mamografia anualmente a partir dos 40. Mesmo assim tem que se antecipar. As mulheres tem que fazer o exame do toque, a mamografia tem que procurar preventivamente o ginecologista a cada quatro meses pelo menos, percebeu alguma coisa diferente procure um profissional da área para fazer a prevenção”.
Ana Carolina acrescenta ainda que com a detecção antecipada do câncer, as chances de cura são ainda maiores: “Existem estudos que mostram que se a doença for detectada bem no início, as chances de cura são 10% maiores, e é isso a gente quer massificar para o público”.

Programação do evento

Início: 19h15 – abertura; 19h20 – Exame de Toque e Exames complementares – Dra. Daniele Serpa; 19h40 – Tipo Específico de Câncer de Mama – Dra. Flavia Estevam Brito; 19h50 – Palestra Principal: Dr. Frederico Lima, Diretor do INCA e Mastologista; 20h15 – Mastologia e Reconstrução Mamária – Dr. Victorino Sepulcri; 20h40 – Pós-Operatório, Terapia Chinesa para os efeitos da Mastectomia – Dr. Augusto Braga; 21h05 – Trabalho Voluntário com Pacientes com Câncer de Mama – Valéria Feitosa; 21h15 Workshop Terapêutico – Criação de Arranjos Florais (Amiuna Flower Design); 21h30 – Encerramento – Coffee Break – Apresentação Musical.
O encontro tem apoio das seguintes empresas: Curvas em Movimento, Esmaltaria Clube Terê, Clever Multimarcas,  Café com Bolhas, Unimed, MultiMarket, Bel Air Hotel,  Corpo e Ação,  Cakes da Cah,  FotoLux,  Amiuna Flowers Design, Revista+Saude, Forpress Comunicações, Zé Tintas Automotiva, INCA, Terepão, CAEL, New Limit Academia e DJ Zé Ricardo.

 

Postado em Banner principal, CidadeComentário (1)

Outubro Rosa, a luta contra o câncer de mama

A mama por dentro

A mama por dentro

– Com o avanço da tecnologia o diagnóstico da doença vem sendo tratado com mais leveza pelas pacientes

No mês de campanha contra o câncer de mama, o já famoso outubro rosa, mês de conscientização e combate contra a doença, resolvemos trazer um depoimento de uma guerreira, nossa colega de trabalho aqui da Diário TV, Rosana de Moraes, que vem enfrentando com muita bravura todos os desafios impostos pelo câncer. O movimento que dura o mês inteiro busca alertar sobre os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce deste tipo de câncer, que é o segundo mais recorrente no mundo, perdendo apenas para o de pele.O nome Outubro Rosa remete à cor do laço que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas, e instituições públicas. Iniciado na década de 90, nos Estados Unidos, vários Estados tinham ações isoladas de realizações de mamografia e de detecção do câncer de mama no mês de outubro. Em 2008, o Outubro Rosa chegou ao Brasil por iniciativa da Femama (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama). O movimento prevê ações durante todo o mês em várias cidades do País. A idéia do depoimento foi a de quebrar esse tabu do diagnóstico, muito comum nestes casos. O que muda hoje em dia, é que a tecnologia avançou muito, a cabeça das pessoas mudou também diante da cura de muitas mulheres.

Rosana de Moraes da Diário TV

Rosana de Moraes da Diário TV

Descobrindo

Rosana nos conta que a reação da descoberta é realmente muito ruim, mas que com o passar do tempo e a fé em Deus, ela notou que encarando a doença de frente e com o apoio da família e dos amigos, se torna muito mais fácil a batalha. “ Eu fiquei melindrada ao dar a notícia para minha mãe e minhas filhas, no começo, é claro, muito choro, mas depois reagiram bem, participam de tudo e tentam me passar muita alegria, o que me conforta muito”, afirma Rosana. Ela ressalta a importância do autoexame e da mamografia, pois quanto mais cedo se identificar o nódulo, mais chance de cura existe. Rosana conta que sempre fez o auto exame no banho ou ao deitar-se para dormir, e aconselha que todas as mulheres não deixem de fazer nem um, nem outro. A mamografia é o método diagnóstico do câncer de mama que utiliza raios-X, sendo atualmente o mais eficaz para a detecção precoce do câncer (desde o início).A mamografia periódica diminui a mortalidade por câncer de mama, pois permite o diagnóstico de lesões muito pequenas e, com isto, o seu tratamento logo em uma fase inicial. A mamografia deve ser feita anualmente a partir dos quarenta anos, nas mulheres sem histórico familiar de câncer de mama, podendo iniciar mais precoce para as mulheres de risco, iniciando aos trinta e cinco anos ou cerca de dez anos antes do parente de primeiro grau que teve câncer de mama, em uma idade mais jovem (antes da menopausa). “Eu tinha acabado de fazer 45 anos e sabia que deveria fazer uma mamografia, mas com a correria do dia a dia, do trabalho, eu sempre ia deixando para o dia seguinte, e esse dia nunca chegava”, conta ela.

O auto exame é a maneira de se detectar

O auto exame é a maneira de se detectar

Auto exame

Com problemas de varizes e tendo que operar, ela se planejou e começou a se preparar para a operação. Nesse meio tempo, ela descobriu um caroço muito grande perto do mamilo, realizando o auto exame. “Levei um susto, não sabia o que pensar, mas corri para fazer os exames, inclusive a mamografia, que eu já deveria ter feito”, diz Rosana. Após realizar todos os exames, Rosana procurou um mastologista que solicitou uma biópsia. Uma desconfiança muito grande de que algo errado estava acontecendo tomava conta de suas idéias. “Nada se compara quando o médico dá o diagnóstico, pronto, a ficha cai, é preciso”, ela afirma. “Não é fácil, é um choque, contudo é preciso enfrentar a notícia, mas com o passar do tratamento, as coisas vão ficando mais leves. É um processo, dia após dia com a ajuda da família e dos amigos. É preciso que todos a sua volta estejam bem para que você também fique bem e consiga seguir com o tratamento da melhor forma possível. Eu achava que o tratamento era um bicho de sete cabeças, um dragão, e vi que se trata de uma pequena lagartixa”, afirma Rosana entre risos. Segundo Rosana de Moraes, a internet ajudou muito para tirar as dúvidas que pairavam no ar, além de conhecer um pouco mais sobre a doença e seu tratamento, ela afirma que ficava mais tranqüila diante de tantas informações precisas. A queda do cabelo foi uma coisa muito esperada, mas que Rosana tirou de letra, ela resolveu aderir aos lenços, lindíssimos e muito chiques, além de ter encarado com naturalidade. “A doença veio para unir minha família que andava muito afastada, e me trouxe muita coisa boa, muita força dos amigos, e hoje é tudo motivo para se comemorar”. A vaidade feminina não deve ser deixada de lado, a mulher tem que se cuidar, fazer uma maquiagem, colocar um brinco, passar hidratante no corpo, continuar se cuidando e jamais deixar a feminilidade de lado. Isso ajuda e muito a auto estima de qualquer pessoa!

Anualmente temos campanhas no Brasil de conscientização

Anualmente temos campanhas no Brasil de conscientização

Vitoriosa

“Ainda faltam alguns ciclos do tratamento, mas eu já me sinto vitoriosa pelo simples fato de estar viva, de ter a oportunidade de me cuidar e fazer os tratamentos necessários. Infelizmente, antigamente as mulheres não tinham essa chance”, afirma Rosana com a convicção da cura. “Aconselho as mulheres a se cuidarem, a procurarem a mamografia a partir dos 40 anos, quanto mais cedo o câncer for diagnosticado, menos dolorido será o tratamento, mais eficaz e as chances de cura de 100%, mas eu posso afirmar que o meu tratamento está sendo muito bom e tranqüilo, a tecnologia está muito avançada e dispomos de medicamentos que evitam os enjôos por exemplo, realmente está longe de ser o bicho de sete cabeças que todo mundo fala, hoje estou bem, me sinto muito bem e os exames estão ótimos, estou fazendo agora os ciclos chamados de quimioterapia branca, mais branda, me sinto com mais energia e disposição”, finaliza Rosana com um belo sorriso no rosto, deixando uma lição de força e fé para todas as mulheres que estão enfrentando o mesmo problema. Acesse para maiores informações: http://www.oncoguia.org.br/

Postado em Saúde, Super MaisComentário (0)


Diario TV

Carregando...

Facebook

Twitter Diário TV

Assine nossa newsletter

Loading...Loading...