Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Aposentados sofrem com assédio de instituições financeiras

Sem dúvida, um dos públicos mais suscetíveis ao chamado assédio promovido pelas instituições financeiras que exploram os serviços de empréstimos é o de contribuintes aposentados e pensionistas, que veem sofrendo com os abusos e a insistência destas empresas sem o devido controle ou fiscalização pública. O economista Newton Golek, participou do programa Jornal Diário na TV desta segunda-feira, 21, e deu algumas dicas para que os contribuintes não caiam nestas verdadeiras ?pegadinhas? para tomar o suado dinheiro destes benefícios. E um novo alerta trazido pelo economista está no fato de muitos brasileiros que deram entrada na aposentadoria recentemente estarem buscando ajuda para coibir abusos cometidos por essas empresas. ?O mais grave é que bancos e financeiras chegam a oferecer o crédito consignado antes mesmo de o INSS avisar sobre a chancela do benefício, com claros indícios de informações privilegiadas por parte destas instituições?, alerta Newton.

Anderson Duarte

Sem dúvida, um dos públicos mais suscetíveis ao chamado assédio promovido pelas instituições financeiras que exploram os serviços de empréstimos é o de contribuintes aposentados e pensionistas, que veem sofrendo com os abusos e a insistência destas empresas sem o devido controle ou fiscalização pública. O economista Newton Golek, participou do programa Jornal Diário na TV desta segunda-feira, 21, e deu algumas dicas para que os contribuintes não caiam nestas verdadeiras “pegadinhas” para tomar o suado dinheiro destes benefícios. E um novo alerta trazido pelo economista está no fato de muitos brasileiros que deram entrada na aposentadoria recentemente estarem buscando ajuda para coibir abusos cometidos por essas empresas. “O mais grave é que bancos e financeiras chegam a oferecer o crédito consignado antes mesmo de o INSS avisar sobre a chancela do benefício, com claros indícios de informações privilegiadas por parte destas instituições”, alerta Newton.
“As ofertas de crédito consignado são ostensivas, insistentes, feitas por telefone ou enviadas como correspondência para a casa dos beneficiários. Muitas vezes os aposentados não sabem como seus dados pessoais foram parar nas mãos dessas empresas que oferecem dinheiro fácil a juros baixos e sempre repleto de promessas mentirosas. O assédio é tão grande que incomoda quem não está interessado em contratar esse tipo de empréstimo e fere alguns princípios constitucionais, sem contar no risco que é contratar este tipo de serviço financeiro sem a devida orientação. O alívio no bolso pode representar uma dor de cabeça para o resto da vida”, explica o economista, que semanalmente participa do programa do Canal 4.
Uma das histórias relatadas por Newton no programa, diz respeito a um aposentado amigo seu, que com seus 76 anos de idade recebe quase que diariamente ligações de financeiras querendo lhe emprestar dinheiro. “Nunca estive interessado em um empréstimo, mas ainda assim, esses telefonemas não param de acontecer. Já estive bem próximo de cancelar minha linha fixa para evitar essa chatice toda. E o pior é que nem seu como conseguiram meu telefone, nem as informações sobre o benefício que eu recebo. Nunca passei isso para ninguém”, conta o amigo de Golek. E isso sem contar também as inúmeras abordagens feitas pelas ruas do centro de Teresópolis. “É praticamente uma rotina, toda vez que preciso ir ao banco já me preparo para ser interpelado por pelo menos três destas empresas”, salienta.
Os dados dos aposentados usados no requerimento do benefício pelo INSS são sigilosos e o instituto não tem autorização para repassa-los para nenhuma empresa, além do banco cujo valor será pago. O INSS reconhece que o uso indevido das informações existe, mas afirma que o vazamento não ocorre de dentro do instituto. O problema é tão recorrente que há uma série de ações abertas no Ministério Público Federal em diferentes estados sobre a prática. “Aqui em nosso estado, por exemplo, o MP investiga como bancos e financeiras obtiveram informações de aposentadorias antes mesmo dos próprios beneficiários e usaram os dados para oferecer empréstimos”, explica Newton que ainda alerta para o fato de, apesar dos inúmeros incômodos gerados pelo assédio das financeiras, o crédito consignado para beneficiários do INSS é uma das modalidades que mais crescem no país. “Ao contrário do que dizem algumas empresas, o INSS não faz parcerias para compartilhar informações sigilosas. Esse tipo de vazamento é crime. Quando esses dados vazam no mercado, é porque alguém com informação privilegiada contou para uma financeira ou de alguma maneira esses dados foram hackeados na base do INSS. Isso é uma denúncia criminal”, explica Newton, que também deu dicas importantes antes da contratação de empréstimos consignados.
“O primeiro passo para pegar empréstimos sem correr riscos desnecessários é organizar as finanças, para isso, conhecer a sua realidade financeira é essencial para tomar uma decisão segura e adequada às suas necessidades. Faça um balanço patrimonial bem detalhado, analisando e organizando suas despesas e receitas e, antes de tudo, faça uma análise para definir o quanto você precisa e o quanto você consegue pagar mensalmente, sem que isso afete a saúde e a estabilidade de suas finanças. E a maior dica, que pode até parecer óbvia, mas muitas pessoas acabam realizando empréstimos sem conhecer a fundo as consequências e encargos que isso pode lhe trazer”, finaliza Golek.

FOTO: O economista Newton Golek, participou do programa Jornal Diário na TV desta segunda-feira, 21, e deu algumas dicas para que os contribuintes não caiam nestas verdadeiras “pegadinhas” para tomar o suado dinheiro destes benefícios

Tags

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 13/08/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Policial civil denunciado por lavagem de dinheiro é preso no Rio

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Petrópolis x Teresópolis, a travessia mais bonita do Brasil