Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Atendimento restrito na UPA em Teresópolis

Na manhã deste sábado (24), funcionários da UPA Teresópolis chegaram a colar cartazes de "greve". A Prefeitura de Teresópolis não estaria pagando os funcionários que alegam que não recebem seus direitos trabalhistas, férias e até o 13º salário de 2017 não teria sido pago. A situação no local é crítica, logo na entrada se percebe um forte cheiro no local em uma lixeira. Faltam itens básicos para o atendimento ?não temos nem papel higiênico nos banheiros? reclama uma funcionária que pediu para não ser identificada.

Na manhã deste sábado (24), funcionários da UPA Teresópolis chegaram a colar cartazes de “greve”.  A Prefeitura de Teresópolis não estaria pagando os funcionários que alegam que não recebem seus direitos trabalhistas, férias e até o 13º salário de 2017 não teria sido pago. A situação no local é crítica, logo na entrada se percebe um forte cheiro no local em uma lixeira. Faltam itens básicos para o atendimento “não temos nem papel higiênico nos banheiros”  reclama uma funcionária que pediu para não ser identificada. Do lado de fora, encontramos um leitor do nosso jornal que denunciou a falta de atendimento “o rapaz caiu e se machucou e eles não querem atender”. De acordo com a direção somente os casos mais graves estão sendo atendidos. O policiamento foi reforçado no local, são duas viaturas da Polícia Militar para dar segurança a unidade e aos funcionários.

 

"Greve". Cartaz foi colocado na manhã deste sábado e depois retirado. Foto enviada pelo Whatsapp

Redução de salários

Outra informação divulgada pelo Conselho de Saúde, foi o anúncio da redução de salários para os médicos que já estariam com os vencimentos em atraso. Esta semana, o prefeito Mario Tricano anunciou que pagou de forma antecipada os funcionários da Prefeitura, mas apenas seria uma forma de não deixar seus secretários e cargos de confiança sem receber já que o presidente da Câmara Pedro Gil deverá assumir o governo municipal nos próximos dias. 

CPI da Saúde e contratos irregulares

Hoje quem responde pela UPA é o secretário de Saúde Carlos Dias, ele responde uma CPI da na Câmara Municipal e também foi denunciado por contratos suspeitos. O último foi uma dispensa de licitação no valor de R$ 18 milhões para UPA para uma OS.  O contrato sem licitação foi cancelado após denúncias de possíveis irregularidades. A dispensa de licitação foi copiada do município de “Laranja da Terra”.

Tags

Compartilhe:

Edição 23/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul

Prefeito de Teresópolis foi ao Tribunal para autorizar festa particular em rua

Vasco da Gama enfrenta o Náutico em Teresópolis

Corujão: novos horários de ônibus durante a madrugada em Teresópolis

Cidade turística, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE