ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Câmara aprova o corte de 24 cargos comissionados

Data: 10/08/2018

Com a redução do número de comissionados, o dinheiro economizado no final de 2018 será encaminhado ao cofre da prefeitura - Marcello Medeiros

Marcello Medeiros

Em Sessão Extraordinária realizada após a Ordinária desta quinta-feira (09), foi aprovada por unanimidade a reestruturação dos cargos comissionados da Câmara Municipal de Teresópolis. A decisão sobre a redução do número de cargos do legislativo aconteceu após determinação do Tribunal de Contas do Estado e rendeu mais de uma hora de debate no Salão Azul. Demorou até que os edis entrassem em consenso quanto ao número de vagas e de onde elas seriam cortadas para cumprir a determinação. No final das contas, ficou definido que seriam suprimidos 24 comissionados – um de cada gabinete e mais 12 do setor administrativo da Casa. “A gente tem que reduzir cargos, pois o momento não é fácil para o município, além de também atender ao Tribunal de Contas, que mandou a gente diminuir o pessoal. Estamos tirando um de cada gabinete e 12 administrativos. Vamos ver se conseguimos até tirar mais, mas vai ser difícil, porque no administrativo a gente não consegue. A ideia era tirar até de mais de um por gabinete, mas tivemos resistência aqui”, explico o vereador Pedro Gil, presidente em exercício da Mesa Diretora.
Com a redução do número de comissionados, o dinheiro economizado no final de 2018 será encaminhado ao cofre da prefeitura. “Hoje a Câmara tem um fundo que pode ajudar quando for enviado. Mas acharia melhor se a gente pudesse comprar alguma coisa do que mandar o dinheiro, coimo comprar algo para a saúde. Acho que valeria mais a pena comprar mais alguma coisa assim e voltar para a saúde, tão carente. Acho que cada vereador poderia indicar, orientar, colocar na saúde... Tem lugar faltando cadeira, cama, colchão, maca, respirador... É um recurso que pode ser utilizado”, completou Pedro Gil.
O vereador esteve três meses à frente do governo municipal - assumindo após a saída de Mario Tricano (que, então ficha suja, estava no governo sob força de liminar) e até a entrada do recém-eleito Vinicius Claussen – e lembrou a importância de contribuir com a gestão do município, além de fiscalizar quem estiver no comando. “Já estive dos dois lados e sei como é. O executivo ainda pode fazer alguma coisa com o recurso que tem. Mas com a ajuda do povo e dos vereadores fica melhor ainda. Estamos aqui para ajudar o prefeito, mas também para fiscalizar o prefeito. Ele não é mais que ninguém, é funcionário do povo. Ele tem que dar exemplo. Se precisar ficar na fila, tem que ficar na fila porque não é melhor que ninguém. É uma pessoa igual as outras”, enfatizou. 
Não foi informado, porém, quais cargos serão cortados para cumprir o Projeto de Lei Complementar 013/2018. Importante frisar que tais comissionados mantidos pela Câmara Municipal têm salários entre R$ 493,04 (CC1) e R$ 11.631,89 (CC7). Se forem todos do primeiro escalão, representaria uma economia mensal de R$ 11.832,96 – o que representa apenas pouco mais que um salário dos cargos mais altos, por exemplo.
Além disso, no momento o Legislativo está pagando salários de R$ 9.019,00 a 18 vereadores. Os doze que compõem a Mesa hoje e os seis que foram presos em 25 de maio passado em operação do Ministério Público e Polícia Civil, edis que tiveram seus vencimentos mantidos porque, apesar de estarem em unidade prisional da Polinter no Rio de Janeiro, sequer foram levados a julgamento. Estão na prisão Pastor Luciano, Rock, Leonardo Vasconcellos, Ronny Carreiro, Cláudia Lauand e Dedê da Barra, que esta semana tiveram recurso negado no Supremo Tribunal de Justiça.

Comissionados na prefeitura
Nesta quinta-feira, O DIÁRIO entrou em contato a Assessoria de Comunicação da Prefeitura para tentar saber se também haverá redução de cargos comissionados no governo Vinicius Claussen. A Secretaria Municipal de Administração informou que, atualmente, realiza o recadastramento dos servidores municipais efetivos, comissionados e contratados. “De acordo com o secretário de Administração, Lucas Guimarães, o objetivo é conhecer as pessoas que estão trabalhando na máquina pública, pois conhecendo cada uma delas será possível valorizá-las e entender como a máquina pode funcionar de forma mais efetiva”, informou a nota encaminhada para a redação do jornal e TV.

 

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Segurança: RAS não será mais compulsório no estado

Inscritos no Enem já podem checar local de provas

Campanha para descarte correto de medicamentos

Curso de primeiros socorros para orientadoras pedagógicas

Operadoras adiantam relógios em uma hora e causam confusão

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ