Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Câmara empossa Sandro Dias como prefeito

Empresário sai em defesa do titular e pede ajuda do teresopolitano com ideias e pagamento do que deve ao município

 

Marcello Medeiros

Diante da maioria dos vereadores, muitos servidores, imprensa e secretários municipais, o vice Sandro Dias foi empossado como titular do governo municipal na tarde desta segunda-feira, em solenidade na Câmara Municipal. Após trâmites legais, o empresário assinou a posse e discursou diante do grande público falando em “ser menos político e mais administrador”, mas já adiantando que não deve mudar muita coisa em relação ao que vem sendo praticado na gestão Mário Tricano – que pediu afastamento pelo período de 180 dias “por motivos pessoais”. Apesar de boatos sobre problemas jurídicos, mais uma saída do empresário do ramo hoteleiro para entrada do seu vice, prática comum em todos seus governos, não foi explicada. Também chamou a atenção na posse a presença de praticamente todos os secretários do governo atual, inclusive os que pediram exoneração dos seus cargos, e discurso semelhante dos vereadores, a de que esperam que o governo Sandro Dias, mesmo que temporário, não seja orquestrado por trás por Tricano – que vale lembrar assumiu o cargo em janeiro do ano passado graças a liminar concedida pelo Ministro Gilmar Mendes.
Após a solenidade, Sandro Dias falou rapidamente com a imprensa. A primeira pergunta, a mais óbvia, era sobre possíveis mudanças na gestão municipal. “Importante lembrar que o governo não é um novo governo. O prefeito não renunciou, se licenciou por um período de até 180 dias e pode voltar até antes se resolver problemas que tem de ordem particular. Assim, não vamos fazer nenhuma implementação, mas entendemos que temos que conversar um pouco mais. Com a orientação, com  a experiência do Tricano, mas em conjunto com outros setores, vamos tentar resolver os problemas que a cidade enfrenta. Pretendemos ouvir outros poderes, como legislativo e judiciário, ouvir a sociedade, para juntos buscar uma saída. A gente tem uma ideia, mas cada um tem um pensamento, assim entendemos que vai ser o conjunto de ideias que vai achar uma saída para essa crise”, pontuou.

Pagamento e cobrança de dívidas
Motivo de muitos protestos e uma das principais engrenagens da crise financeira do município, o constante atraso no pagamento dos salários dos servidores e cortes de benefícios não poderia ficar de fora das perguntas ao prefeito temporário, que saiu em defesa do titular da cadeira e pediu auxílio do cidadão para o município sair do grande buraco que se encontra.
“Quando falo que o prefeito tem priorizado o pagamento de funcionários é porque da verba que pode gastar, o que está mais adiantado é justamente o pagamento de funcionários. Quem não conhece as fontes de recursos pode achar que tem recursos, que pode fazer, mas boa parte é direcionado, tem recurso que não pode mudar na maneira que foi enviado pelo governo estadual ou federal, não pode mudar de forma tão simples. E é isso que queremos poder explicar. Quando uma empresa está situação financeira difícil, a busca é para aumenta o faturamento, só que em empresa pública isso se faz aumentando imposto. Porém, não é ideal com a situação que a população está passando. O ideal é ir atrás de fuga de recursos que está acontecendo. O prefeito já disse que tem R$ 86 milhões de dívidas dos contribuintes com o município, mas atualizando, se esse contribuinte quiser pagar hoje, seria R$ 250 milhões de reais que população deve ao município. Sabemos que todo mundo está passando dificuldade, que com esses salários em atraso no município e estado, que esse dinheiro estivesse rodando na economia não estaríamos passando por isso, com esse rombo nas contas públicas, atrasos e tanta inadimplência, mas acho que em conjunto e por setor, vamos conseguir encontrar a saída”, atentou.

Melhor conversa
Servidores públicos municipais, entre eles os representantes oficiais da categoria, a diretoria do SindPMT, acompanharam a solenidade de posse. A expectativa é que, com a saída do Tricano, desde sempre visto mais como um “coronel” do que prefeito, o funcionalismo seja respeitado e possa buscar em conjunto uma solução para o atraso no pagamento dos salários e cortes dos benefícios.
“Como falei em meu discurso, o recurso mais importante que qualquer empresa tem é o recurso humano, que faz girar seu negócio. Comparando a uma empresa privada, se não tem gente, não tem execução do serviço ou a produção. E se servidor, em seu direito legítimo, para de trabalhar, não tem prestação de serviço que a população entende que tem que ter. Além disso, dá direito a pessoa pensar que está pagando imposto, mas não tem serviço. Trabalho com o servidor como secretário há mais de 10 anos e me dou bem com todos eles. Eu e a Andrea (Presidente do SindPMT) somos contemporâneos de escolas, podemos conversar como sempre conversamos, independe do cargo que ocupamos hoje. E temos que conversar mesmo, buscar um jeito de tentar encontrar uma saída. De outra maneira não vamos conseguir”, disse Sandro.

Mudança no secretariado
Assim que a Câmara aprovou o pedido de afastamento de Tricano, na quinta-feira passada, alguns secretários começaram a pedir exoneração de seus cargos. Educação, Saúde e Segurança foram alguns deles. Nesta segunda-feira, porém, alguns desses nomes participaram da posse de Sandro, que disse querer continuar contando com todos durante sua administração: “A gente conversou com o secretariado depois da votação na quinta e espera que todos fiquem. Não quero mudar, são meus colegas, era secretário e assumo como prefeito nesse momento, mas foram meus colegas e é uma equipe muito boa. Entendemos que com eles temos condição de resolver o problema. Não é tão fácil, é muito difícil, e entendemos que temos aqui uma equipe qualificada para isso. Se precisar mudar, vamos fazer mudanças necessárias, mas entendemos que não é preciso”.

Importância do diálogo
Para finalizar a rápida entrevista, Sandro reforçou a ideia de união em prol da recuperação do município: “A primeira medida é reunir os poderes, os representantes dos servidores, pessoas que utilizam a mesma verba, buscar um diálogo e pensamento técnico, excluindo a política. Tudo envolve política, logicamente, mas estamos falando de excluir essa política partidária e poder contar com o apoio de todo mundo. Não importa se tem grupo político em outro lugar, como não sou político não tenho problema em conversar com qualquer pessoa. Tendo uma ideia boa, vamos colocar em prática. Mesmo que chegue aos 180 dias é um período curto e entendemos que é um período que precisamos dialogar bastante”. 

Manipulação de Tricano
Assim como tem acontecido nas últimas sessões da Câmara, na extraordinária desta segunda-feira alguns edis utilizaram o microfone para falar sobre a possibilidade de, mesmo afastado, Tricano continuar frequentando o Palácio Teresa Cristina. “Eu acho o senhor tem que priorizar os servidores públicos e também aproveito esse momento para dar uma dica, uma ideia que pode até lhe ajudar no futuro. Não vire marionete do Tricano não. Já aviso que vou continuar sendo oposição porque sei que o prefeito vai continuar estando por trás do senhor, mas boa sorte aí”, disse Milton César “Da Ponte”.
Maurício Lopes também levantou a bola do funcionalismo municipal e lembrou que Sandro Dias conhece muito a máquina que assumiu a responsabilidade de conduzir nesta segunda-feira. “O que me deixa um pouco mais tranquilo é que era o secretário de Planejamento, então sabe o que está assumindo e o que vai encontrar pela frente. Estou à disposição de ajudar no que for preciso, mas aconselho enxugar máquina pública e priorizar servidor. Sabemos que Magé, Guapimirim, Petrópolis, Nova Friburgo, todo mundo está com salário em dia e não pode ser diferente aqui”, enfatizou. 

 

Tags

Compartilhe:

Edição 23/07/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Novos radares começam a funcionar na Rio-Teresópolis x Além Paraíba

Polícia encontra plantação de maconha com direito a estufa em Teresópolis

Friaca: Pedra do Sino abaixo de zero!

Ladrão deixa sítio às escuras no Alto

Polícia investiga morte de morador do Morro do Tiro

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE