Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Campanha Janeiro Branco alerta para os cuidados com a saúde mental

Objetivo é incentivar a reflexão e a criação de políticas públicas sobre o tema

Marcus Wagner

A campanha ‘Janeiro Branco’ é uma iniciativa que busca o engajamento da sociedade para discutir e propor iniciativas em favor dos cuidados com a saúde mental, uma grande preocupação dos profissionais da área. Criado há cinco anos, o movimento é um convite à reflexão sobre a importância do tema na vida de todos.  O mês foi escolhido estrategicamente para aproveitar a expectativa e o desejo de bem estar que surgem na população em razão do início de mais um ano.
Em Teresópolis, esse debate passou a ganhar espaço este ano a partir da criação do curso de graduação em Psicologia do Unifeso, que pretende formar profissionais alinhados com as demandas da sociedade. De acordo com a coordenadora do curso, a professora Ana Brasílio, é fundamental fortalecer os cuidados com a saúde mental, através da conscientização da população, aliada à promoção de bem estar e prevenção às doenças mentais. 
“A gente tem o corpo biológico, mas temos também a parte subjetiva, com nossas emoções, com nossos sentimentos, que interfere diretamente na nossa qualidade de vida e na nossa saúde. É importante destacar que os problemas da saúde mental não estão inerentes apenas ao indivíduo, fazem parte de uma população. É importante contar com políticas públicas que sejam mais inclusivas, que valorizem as prerrogativas do SUS com o cuidado integral ao ser humano, tratando de forma igual, mas respeitando as diferenças e garantir o acesso ao cuidado da saúde mental para toda população”, explicou a professora.
A professora Ana Brasílio destacou que o engajamento dos profissionais e estudantes da área em ações sociais tende a crescer cada vez mais devido ao impacto das doenças mentais na sociedade e a escassez de apoio à população mais vulnerável. Recentemente, os estudantes do curso de psicologia também divulgaram outra campanha relativa à saúde mental, o Setembro Amarelo, voltado à prevenção do suicídio. 
”Ter um conhecimento maior sobre si próprio, das suas emoções, saber lidar com as situações da vida é muito importante. Quando acende o sinal de alerta que a gente vê que algo está diferente, na nossa vida, no comportamento, é necessário que a gente busque ajuda de um profissional, um psicólogo que possa auxiliar naquele momento de sofrimento psíquico”, alertou Ana.
Diante desta carência no atendimento psicológico, a coordenadora destacou que o curso de graduação em Psicologia também tem a missão de oferecer apoio àqueles que não têm condições de pagar pelo atendimento de psicoterapia: “Aqui no curso nós em breve teremos um serviço de psicologia aplicada que é uma escola com atendimento e também temos uma prática muito interessante chamada IETEC, que é a Integração Ensino Trabalho e Cidadania, em que os alunos do curso, já desde o primeiro período, atuam nas diversas frentes da cidade. O Unifeso tem um compromisso na área da saúde com a região e isso faz parte da atuação do curso porque o psicólogo tem que estar desde os períodos iniciais no cenário de prática e a população de Teresópolis e região precisa”.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 28/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Bancos não terão atendimento presencial ao público nesta quinta-feira

Dia do Desafio: Sesc Teresópolis promove atividades gratuitas

Moradores de Albuquerque continuam convivendo com lamaçal

Ladrão de residência tenta fugir da PM pulando em rio

Homem é preso por grave agressão à mulher na Várzea

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE