Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Candidatos registram propostas de governo no TRE

Chapas estão disponíveis no sistema da Justiça Eleitoral e programas focam ?choque de gestão? na prefeitura

Anderson Duarte

São apenas trinta dias para a eleição suplementar de 03 de junho onde o teresopolitano volta às urnas para escolher novamente o Chefe do Executivo, ainda relacionado ao pleito de 2016. Muito pouco tempo para reavaliar propostas, pesquisar melhores projetos e até conhecer melhor cada uma das candidaturas apresentadas. Muitos candidatos, poucas novidades e grandes incertezas marcam uma disputa eleitoral que pode ser determinante para o futuro gerencial do município. Depois de seguidas cassações e escândalos de corrupção, Teresópolis tem a chance de passar a limpo sua capacidade de administrar a cidade. Neste sentido, sete candidaturas já aparecem como devidamente registradas e aguardando o aval da Justiça Eleitoral para serem votadas em junho. Destas, seis já registraram seus programas de governo, onde encontra-se a preocupação de se focar no chamado Choque de Ordem Administrativo para vencer a maior crise institucional já vivenciada na cidade. Confira agora trechos da apresentação de cada plano de governo registrado pelos candidatos. Como dissemos, apenas o candidato Carlos Dias, DEM, não disponibilizou seu planejamento de gestão. São eles:

– Da Ponte, PSDB: “O município de Teresópolis vive um momento crítico no que tange a situação político-administrativo e financeira. Afinal, foram cinco prefeitos nos últimos cinco anos, o que compromete qualquer administração. Sabidamente, são milhões de dívidas e ao mesmo passo, como em todos os demais municípios do país, houve uma brusca queda na arrecadação. Nosso compromisso é promover a maior redução nos gastos possíveis sem que isso se reflita na diminuição da qualidade do fornecimento dos serviços básicos à população, através de uma gestão enxuta, com maior valorização, respeito e melhor aproveitamento do servidor público de carreira. Vamos buscar junto com a sociedade civil organizada, soluções para um melhor planejamento de nossa cidade, visando não apenas o presente, mas como também o futuro a médio e longo prazo. Nosso maior desafio é demonstrar, através de uma administração séria e com pessoas de gabarito técnico, que é possível sim, retomar o crescimento ordenado do município, trazendo se necessário, ideias e procedimentos feitos em outras cidades e que obtiveram sucesso promovendo as devidas adaptações. O nosso compromisso é com você!”.

– Maria Bertoche – PSOL “O plano de Governo que apresentamos a seguir é fruto de um intenso trabalho coletivo. Muitas mãos construíram este programa e podemos dizer que estamos realmente orgulhosos do resultado! Um plano democrático, construído em um debate amplo contando com tantas experiências diferentes, apresenta variações muito interessantes quanto aos métodos e às visões de mundo que contém… As áreas de Justiça Econômica, Governança e Planejamento Democrático e Justiça Fiscal são apresentadas juntas. Elas versam sobre o desenvolvimento econômico e da distribuição justa da renda no município, ou seja, é o capítulo dedicado aos direitos econômicos. Aos que lerem o documento atentamente, avisamos que encontrarão propostas parecidas em áreas diferentes. Isso se deve, primeiramente, ao que dissemos acima, isto é, respeitamos muito o esforço das várias pessoas que contribuíram para o documento, então mantivemos suas contribuições originais. Mas se deve especialmente à nossa compreensão da absoluta necessidade de se pensar interdisciplinarmente toda a política do município. Quando se depararem com isso, pensem na cidade como um todo e em quanto as políticas das diversas áreas precisam estar em constante diálogo. A defesa radical da democracia e dos direitos humanos pode e deve ser sentida em todo o documento. Estas diretrizes permeiam toda a proposição contida em cada área do programa, pois, deles deduzimos a nossa forma de agir e pensar. É nossa obrigação manter o debate aberto com a comunidade teresopolitana porque este é o exercício permanente e necessário a qualquer governo que se pretenda democrático. Por essa razão tenha em mente que tudo que o Programa contém depende do diálogo permanente com a sociedade. Reiteramos enfim que este documento – como não poderia deixar de ser – é resultado do empenho e do comprometimento de inúmeros militantes, cidadãos, técnicos, estudiosos, e especialistas comprometidos com a cidade. Portanto, gostaríamos de expressar nossos mais sinceros agradecimentos. Com eles e com todos os teresopolitanos firmamos nosso compromisso de nos manter na luta por uma sociedade mais livre, socialista e radicalmente democrática”.

– Quincas, PP: “Um dos grandes problemas que vem atingindo o nosso município diz respeito à mobilidade urbana. A falta de transportes coletivos urbanos com maior qualidade, escassez ou diminuição de linhas em determinados horários, a interrupção ou a demora de coletivos em determinados bairros e horários de rush, aumentaram consideravelmente o número de veículos transitando pela cidade, trazendo consequências preocupantes para o município como, por exemplo, os estrangulamentos e os engarrafamentos. Por conta disso, em alguns horários do dia o trânsito de Teresópolis presencia um verdadeiro caos urbano. Solucionar os problemas da mobilidade urbana de nossa cidade é um desafio. Disponibilizar transporte público com maior qualidade é uma alternativa importante, efetiva e viável. Por qualidade entende-se: Conforto, frequência, integração com outras linhas, adequados pontos de parada, novas linhas e canais exclusivos… Políticas que conscientizem e promovam ações práticas das crianças e dos estudantes são boas alternativas para gerar resultados positivos e significativos em relação ao meio ambiente no qual estamos literalmente inseridos. A despoluição do Rio Paquequer; Apreensão de animais em vias públicas, conduzindo-os para local apropriado; Programa de castração e vacinação de animais de pequeno porte; Inserir na grade das escolas municipais o programa de responsabilidade com o meio ambiente, tratamento dos rios, animais, flora, lixo, etc. Apoio para aqueles que a vida lhes negou oportunidade, dando-lhes condição de igualdade em todos os aspectos; Criação de programas de lazer, cultura e demais necessidades, sejam elas emergenciais ou não, que envolvam a proteção ao menor, ao adolescente, ao idoso, à gestante e a todos os outros segmentos da sociedade; Criação de um complexo industrial; Construção de um cemitério vertical; Adoção de incentivos na área da construção civil, gerando mais empregos e renda no município.

– Vinícius Claussen, PPS: “A “Coligação Frente pela Mudança” surge a partir do anseio da sociedade de uma nova mentalidade de representação política e administrativa na cidade de Teresópolis, que atravessa uma profunda crise econômica, ética e moral. Este Plano tem como objetivo apresentar propostas para administração municipal no período 2018-2020. Ele foi desenvolvido com base em pesquisas, estudos, indicações de especialistas em políticas públicas, administradores, além do levantamento de projetos consistentes já existentes. Transparência, ética e eficiência serão valores inegociáveis e nortearão os princípios deste plano. O “marco zero” da nossa gestão será a execução Ações Emergencial de Recuperação da saúde financeira da Prefeitura e a sua capacidade de recuperação da cidade, através de medidas racionais e necessárias, que tenham como premissa o equilíbrio das contas públicas, além da elevação considerável da qualidade dos serviços da Prefeitura. O Plano de Recuperação passará pela revisão de contratos, processos internos e mudanças na governança da Prefeitura, onde se buscará modernizar seu funcionamento através de medidas inovadoras, parcerias com setor privado e instituições, que deverão ter uma participação ativa no processo de reestruturação da administração pública. Além dos Conselhos Municipais, que deverão ser fortalecidos pela nova gestão. Este Plano também priorizará propostas de baixo custo, que valorizem a humanização dos serviços prestados pela Prefeitura, onde serão consideradas urgentes, aquelas ações que contribuam para reduzir a vulnerabilidade social da população mais carente da cidade, com prioridade para o campo da saúde. Já o turismo e a agricultura, duas áreas consideradas essenciais para o desenvolvimento econômico, geração de emprego e renda serão modernizadas e deverão ser lideradas por profissionais amplamente capacitados, com ampla participação das associações representativas… Para concluir, a coligação “Frente pela Mudança” propõe trazer novas práticas para o setor público, modernizar a gestão da cidade e melhorar a eficiência dos serviços prestados pela Prefeitura, colocando Teresópolis no caminho do desenvolvimento sustentável.”

– Roberto Mello, PT: “Proporcionar dignidade e moradia segura às mais de 50 mil pessoas que vivem em áreas de risco em Teresópolis; Valorizar e dar estrutura ao Sistema Único de Saúde (SUS) para atender os cidadãos com humanidade. Montar a unidade neonatal de Teresópolis; Melhorar a escola pública, em tempo integral, com merenda produzida nas escolas. Criação de projetos educacionais contemplando a diversidade racial, religiosa, de gênero, tendo como norte o respeito aos Direitos Humanos; Executar o Plano de Saneamento Básico, discutido com a população. Uma Teresópolis sustentável e com saúde; Apoiar projetos e empreendimentos que venham a gerar emprego, trabalho e renda para a população de Teresópolis e diminuir a desigualdade. Investir nas estruturas voltadas para o Turismo, resgatando a vocação natural da cidade serrana; Desenvolver uma política pública que estimule o nosso agricultor e por fim elimine o uso de produtos agrotóxicos; Por em prática o Orçamento Participativo, pelo qual a população poderá definir onde investir parte do orçamento da cidade; Investir em equipamentos e serviços urbanos voltados para um envelhecimento saudável e garantia da qualidade de vida do cidadão teresopolitano; Desenvolver projetos sociais nas áreas mais carentes de Teresópolis; Transporte público moderno, de qualidade, limpo e com preço justo. Serão feitos estudos para que o transporte público seja gratuito; Discussão, aprovação e execução do Plano Municipal de Cultura de Teresópolis. Uma cidade sem cultura perde a sua identidade, suas tradições, sua história e de seu povo; Promover políticas públicas para a defesa dos animais como questão ambiental, além de saúde pública; Transparência na administração pública, fortalecimento dos conselhos municipais e valorização do servidor.”

– Luiz Ribeiro, PMDB: “A elaboração deste documento decorreu do trabalho e da interlocução de inúmeros especialistas nas mais diversas áreas das políticas públicas. Conforme a metodologia adotada, este trabalho será?, o ponto de partida para um processo de amplos e democráticos debates com a sociedade teresopolitana, por meio de seus diversos segmentos, com o propósito de detalhar cada propósito aqui exposto, mediante a indicação das ações transversais, bem como das ações e programas específicos para cada setor de atividade governamental. Propõe-se, especialmente, que haja ampla participação popular, através, inclusive, de mecanismos virtuais de participação, por meio de redes sociais, de modo a se obter, ao final, ações de governo executáveis. Na elaboração deste Plano de Governo, definiu-se um rol de princípios fundamentais, que devem estar presentes em todos os tópicos e nas futuras ações de programas governamentais, que serão detalhados e apresentados ao longo da campanha, e que são os que se seguem: Descentralização, levando a solução do problema para perto de onde ocorre, mediante forte ação municipal, com reconhecimento do papel fundamental da participação da sociedade teresopolitana; Simplicidade, reduzindo as complicações burocráticas para pessoas, empresas, organizações e governo; Confiança, de forma a tornar menos oneroso e mais ágil o processo produtivo, de relacionamento com o terceiro setor e o processo decisório no município; Eficiência, como meio do Poder Público cumprir o seu papel de atuar para resolver os problemas da população; Transparência, com efetivo acompanhamento da sociedade na execução das políticas públicas; Inovação, de modo a aumentar a produtividade e a qualidade de vida das pessoas; Participação popular, como pilar do processo de avanços a serem conquistados; Na Educação Pública: Gestão, diálogo, protagonismo, valorização, modernização, autonomia, articulação e ousadia. O objetivo central deste conjunto de reformas e? o de criar condições para o crescimento de Teresópolis e dar condições para o desenvolvimento de políticas que estimulem, de forma concreta, a superação da pobreza, garantindo a melhoria da qualidade de vida do povo teresopolitano.”

 

* Matéria fechada com as informações do site do TSE na tarde desta quarta-feira (02). A noite entraram no sistema mais dois candidatos, estaremos completando as propostas na edição desta sexta-feira. Agora são nove candidatos no sistema do TRE. 

 

 

Tags

Compartilhe:

Edição 25/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Moradores de Albuquerque continuam convivendo com lamaçal

TCE-RJ emite parecer prévio favorável à aprovação das contas do Governo do Estado

Teresópolis recebe ações pelo “Maio Laranja”

Lançamento da pré-candidatura de Alex Castellar

Mudanças na temperatura podem provocar gripes e resfriados

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE