Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

“Cantinho das Cerejeiras” faz sucesso em Teresópolis

Trabalho voluntário de um morador da Posse repercute e atrai cada vez mais pessoas

Marcello Medeiros

A estação mais fria do ano coincide com uma das florações mais esperadas por quem aprecia esse momento, a das Cerejeiras. Apesar de não ser uma árvore natural do nosso país, a espécie japonesa se adaptou muito bem por aqui e anualmente dá show entre os meses de junho e agosto. Em Teresópolis, um dos lugares mais visitados para apreciar, fotografar e filmar as Sakuras é a Rua Silvério Rodrigues Lima, no bairro da Posse, onde 25 exemplares foram plantados ao longo de aproximadamente 300 metros e tem se tornado um verdadeiro espetáculo nessa época do ano.
Mas esse bonito espaço nem sempre foi assim, passando dos destroços da Tragédia de 2011 para um lugar que merece ser visitado graças à iniciativa de um morador local. Walter Rodrigues vive e trabalha em um sítio no final dessa rua e cerca de oito anos atrás resolveu espalhar carinho às margens do córrego Antônio José. “Sempre vi esse espaço tão largado, tão abandonado, e tive a ideia de colocar as Cerejeiras aqui. Eu tinha algumas mudas e outras ganhei de um vizinho, fui plantando aos poucos e de repente ficou esse espetáculo. Mas foi preciso cuidar, dar muita atenção. No terceiro ano, vieram as primeiras flores e elas vêm melhorando a cada ano. Já é o quarto ou quinto ano de florada intensa e a cada ano vão ficando mais bonitas”, relatou Walter ao Diário nesta quarta-feira (10), quando mais uma vez registramos o espetáculo da floração das Sakuras.

De origem japonesa, a Cerejeira, ou Sakura, se adaptou ao clima da Região Serrana. Foto: Juliana Ludwig

Tanto carinho dispensado pelo morador do bairro da Posse tem resultado na floração intensa e cada vez mais pessoas procurando o local para contemplar os detalhes do corredor em tons de rosa e, logicamente, fazer seus registros para as redes sociais. “O pessoal gosta bastante, elogia sempre. Todo fim de semana tem ficado lotado de gente aqui”, relata o “pai” das Cerejeiras.
Além de plantar as árvores, Walter instalou uma placa com a identificação do local no ano passado e, mais recentemente, um banquinho para quem quiser descansar bem perto de tanta beleza. Muito além de ficar feliz com o sucesso das Sakuras nas redes sociais, ele espera que o projeto inspire moradores de outros bairros. “Que outras pessoas façam também em seus bairros, onde tiver um cantinho que puder ser melhorado, vamos lá. É só querer fazer, ter bom gosto”, pontua.

Tradição japonesa
A história dessa árvore no país se confunde com a da imigração japonesa, que teve início a partir de 1908. Para diminuir a saudade do seu país, eles plantaram centenas de variedades de Sakuras por onde passaram, se adaptando melhor ao clima do nosso país as espécies Okinawa, Himalaia e Yukiwari, que por aqui têm floração tão exuberante quanto no Japão – de onde a planta é um dos símbolos.

Adaptação climática
Como não contam com o fator que desencadeia seu florescimento no seu país de origem, com a passagem do frio intenso para o clima mais ameno da primavera, as cerejeiras “brasileiras” florescem graças às inversões térmicas do inverno. Quando começa a ter menos umidade no ar, o metabolismo dessas plantas entende que é a hora liberar os botões. Assim, elas começam a florescer geralmente entre o final de junho e meados de agosto. Além disso, dias mais frios nos meses anteriores são fundamentais para uma floração volumosa.

Um dos primeiros exemplares plantados por Walter, nas proximidades da sua moradia. Foto: Juliana Ludwig

“Foi preciso cuidar, dar muita atenção. No terceiro ano, vieram as primeiras flores e elas vêm melhorando a cada ano. Já é o quarto ou quinto ano de florada intensa e a cada ano vão ficando mais bonitas”, relatou Walter ao Diário

Edição 25/07/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Mais dois flagrantes de corte irregular de árvores em Teresópolis

ATÉ DÍVIDA DE R$ 1: Prefeitura de Teresópolis notifica e divulga lista com 210 contribuintes

Transporte escolar: renovação do alvará até o dia 31

Onça-parda e Jaguatirica “gigante” flagrados em trilhas do Parque dos Três Picos

Estácio Teresópolis disponibiliza vagas para o ProUni

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE