Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Chegou o “Dezembro Caramelo”, um mês dedicado aos vira-latas

Sancionada lei municipal que visa a conscientização para a causa animal

Wanderley Peres

Lei Municipal, de número 4246, de 5 de agosto passado, aprovada na Câmara Municipal por unanimidade e sancionada pelo prefeito Vinícius Claussen recentemente, instituiu no calendário oficial do município o mês Dezembro Caramelo. “A lei busca conscientizar a população contra o abandono animal, pregando ainda a guarda responsável de animais de estimação e desestímulo ao abandono porque os cachorros vira-lata caramelo são uma realidade em todo o país e em Teresópolis não seria diferente, daí o nome para essa campanha serve para homenagear os cães de rua”, justifica o vereador Tenente Jaime.

Como o próprio nome diz, esse vira-lata tão comum é um cachorro sem raça definida. De pelagem curta e tamanhos variados, esguios e com as pernas longas e focinho comprido, como um cão de caça; ou atarracados e desproporcionais no formato da cabeça e do corpo, os “caramelos” têm mesclas de tons marrons e predominância do marrom mais escuro no focinho, se apresentando ainda a raça indefinida em vários portes, e em graus distintos de beleza, diferentes demais uns dos outros, e tão iguais, que podem ser classificados como uma sub-raça específica, a dos caramelos.

Com olhos pidões e semblante agradável de rosto, esses cães marrons claro são característicos entre os animais ditos de rua, sendo as suas características mais comuns o jeito simpático, talvez por isso cada dia são os mais preferidos nas feiras de adoção. O malhado, o pretinho e cinza, o branquinho… Os outros cãezinhos vão ficando na caixa enquanto seus simpáticos companheiros logo agradam alguém.

Quem tem um cão caramelo em casa, ou nos quintais onde tomam conta como se fossem cachorros grandes, sabe bem que ele é um bichinho único, sendo ainda muito inteligente, de adestramento fácil, por isso evitando cometer o mesmo erro quando são repreendidos, e aprendendo bem o comportamento certo e errado, como não roer chinelos ou destruir o que não é o seu brinquedo.

Os caramelos são também muito resistentes às doenças, bastando ser obedecido o calendário de vacinação. Se passam mal comem logo um mato para se desintoxicar e, por ter pelagem curta, são menos vulneráveis às pragas de pulgas e carrapatos. Se viram bem pelo quintal, aprendendo rápido a conviver com outros animais, uma outra qualidade deles.

Se havia outras prioridades para as autoridades é outra questão. Importa é que o mês de dezembro para a homenagem aos cachorros vira-latas foi boa escolha porque é o início das férias escolares, quando começa também o verão, estação para brincadeiras, e os caramelos são ótimas companhias no lazer. Mas dezembro é também mês de viagens e de grande perigo para os animais domésticos, que sofrem com os fogos de artifício, podendo se evadir dos quintais, para onde alguns não voltam mais porque saem dele em desatino, sofrimento que não para enquanto não param os estalidos que tanto agridem aos apurados ouvidos dos animais. O fim de ano, aliás, é também período das viagens e muita gente viaja esquecendo as necessidades dos seus animais, muitos deixados à própria sorte, sofrendo abandono que já foi medido em 30%. “É preciso que as pessoas se conscientizem da atenção que devem dar aos seus bichinhos de estimação, e as viagens devem ser precedidas desse cuidado de arranjar um vizinho para cuidar do seu cão, caramelo ou não, porque a campanha desta lei visa a proteção de todos os animais”, pede o vereador Tenente Jaime, autor da lei municipal aprovada por unanimidade.

Caramelo na Cédula de R$ 200

Cédula que tem o lobo guará como símbolo, quando surgiu a nota de 200 reais, o vira-lata caramelo virou a estrela de um anúncio do Banco Central sobre a nota cédula de R$ 200. Por conta do sucesso que fez a peça publicitária, diversas campanhas nas redes sociais pediram que ele fosse escolhido para estampar a nova nota, assim que o BC anunciou o lançamento. Mas a homenagem foi mantida para o lobo-guará, animal típico do Cerrado brasileiro, atualmente, ameaçado de extinção, e escolhido em pesquisa realizada pelo BC em 2001.

Na peça publicitária, o vira-lata pede para os brasileiros receberem com o mesmo carinho o seu “primo selvagem, o caramelo do cerrado”. Ele apresenta os itens de segurança da nova cédula: marca d’água, número que muda de cor; número escondido; e alto-relevo.

No final de julho, quando o BC anunciou o lançamento da cédula, a nova nota virou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais e surgiram memes com o vira-lata caramelo. Foi organizado até um abaixo-assinado, na internet, para que a nova cédula tivesse a imagem ilustrativa do cachorro vira-lata, mesmo reconhecendo-se a relevância do lobo-guará na fauna brasileira, enquanto que o cachorro vira-lata está mais relacionado ao cotidiano dos brasileiros, que não tem, no seu dia a dia, tamanha convivência com a nota que representa cerca de 20% de um salário mínimo.

Edição 02/03/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Morreu os 74 anos o empresário José Carlos da Papelaria Globo

Mutirão de inscrições do Pré-vestibular Social em Teresópolis

Capela mais antiga de Teresópolis ganha rota cultural

É preciso quitar todas as dívidas do veículo para obter o CRLV 2024

Fla bate Madureira no Maracanã por 3 a 0 e conquista Taça Guanabara

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE