Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

De volta à Seleção, Fred valoriza oportunidades com Tite

Meia do Manchester falou com a imprensa nesta terça-feira, em atendimento online

Depois de ser convocado e, lesionado, não poder jogar na Copa do Mundo de 2018, Fred vê diante de si uma nova oportunidade de brilhar pela Seleção Brasileira. Convocado para a disputa da Copa América, o meia quer aproveitar cada oportunidade para mostrar serviço com a Amarelinha. Titular nos últimos três jogos da Seleção Brasileira, o jogador do Manchester United valoriza a confiança do técnico Tite. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, 15, Fred falou sobre a forma como encara as chances que tem recebido do treinador nesse período. "Eu estava muito bem para a última Copa do Mundo, tive aquela lesão, foi ruim, difícil para mim. Mas faz parte do futebol. Eu não abaixei a cabeça, continuei trabalhando, fiquei um tempo longe da Seleção, pude novamente ser convocado. Eu acho que cada oportunidade que você tem, você tem que mostrar seu trabalho. É lógico que eu quero estar na outra Copa do Mundo. Mas não adianta só falar e não trabalhar. Procuro mostrar a cada dia, não só nos jogos, fazer o meu melhor, trabalho e quero estar na Copa. Se eu não trabalhar e fizer meu melhor, não estarei lá", disse o meia.
Durante essas três partidas, Fred foi utilizado em diferentes funções por Tite. Contra o Equador, jogou mais ao lado de Casemiro, em um meio de campo que também tinha Lucas Paquetá. Depois, contra o Paraguai, ficou mais focado na marcação em uma escalação que tinha quatro atacantes. Diante da Venezuela, atuou praticamente em uma linha de três, mais uma vez com Casemiro e Paquetá. Disposto a atuar de todas as maneiras para ajudar a Seleção Brasileira, Fred detalhou um pouco da sua função tática dentro de campo. "Minha função primeiramente é defender bem o meio, dar mais liberdade para os armadores. Aqui na Seleção, o Neymar, por exemplo, Richarlison, Paquetá, Everton Ribeiro… Para que eles tenham mais liberdade para jogar. Venho marcando de trás para frente, para dar a eles essa liberdade e para, com a qualidade na saída de bola, fazer com que ela chegue clara na frente e que eles possam jogar", descreveu.
Da maneira que for, o que não muda para Fred é o sentimento por vestir a camisa da Seleção Brasileira. Natural de Belo Horizonte, do bairro de Venda Nova, o meia quer ser exemplo para seus conterrâneos e motivo de orgulho para seus familiares. "Estou muito feliz de estar vestindo a camisa da Seleção. Para mim é um orgulho, para minha família é maravilhoso. Tenho certeza que minha mãe, minha vó, minha esposa e meu filho estão muito orgulhosos de mim. Eu tenho que aproveitar o momento em que eu estou. É um orgulho para o meu bairro, Venda Nova, Jardim Europa, eles me verem aqui na Seleção, saber que eu saí dali. Espero que mais pessoas me vejam e possam chegar aqui também".

 

 

Tags

Compartilhe:

Edição 23/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul

Prefeito de Teresópolis foi ao Tribunal para autorizar festa particular em rua

Vasco da Gama enfrenta o Náutico em Teresópolis

Corujão: novos horários de ônibus durante a madrugada em Teresópolis

Cidade turística, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE