Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Decisão do TRE prevê saída imediata de Gustavo Simas

Câmara de Teresópolis informa que ainda não foi notificada

Por unanimidade, o Colegiado do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro cassou o diploma do vereador de Teresópolis Gustavo dos Santos Simas e de todos os suplentes do Partido Social Liberal (PSL) por fraude à cota de gênero nas eleições municipais de 2020. Apesar de caber recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília, a decisão não prevê efeito suspensivo. Na prática, isso significa que o vereador deve deixar o cargo imediatamente, a não ser que, por meio do instrumento jurídico adequado, ele venha obter a suspensão da medida pelo próprio TSE.

A decisão anula todas as candidaturas apresentadas pelo PSL em Teresópolis e, consequentemente, os votos recebidos pela agremiação no município nas eleições proporcionais de 2020. A relatora do processo, desembargadora eleitoral Kátia Junqueira, enumerou elementos que comprovam a fraude no registro da candidatura de Adriana Lopes pelo diretório municipal do PSL.

Uma das principais formas de comprovar a existência de candidaturas fictícias é o total desinteresse do suposto candidato na disputa eleitoral. No caso de Adriana Lopes, isso ficou explícito pela ausência na convenção do partido e na falta de comprovação de que ela havia consentido em se candidatar. Além disso, Adriana Lopes sequer promoveu algum ato de campanha e negou, em veemente depoimento judicial, bem como em publicação numa rede social, que teve a pretensão de ser candidata.

Embora a candidata a vereadora tenha apresentado carta de renúncia ao cartório eleitoral dentro do prazo previsto pela lei, o partido deixou de fazer a substituição e não tomou qualquer medida para manter a proporcionalidade entre os gêneros, como exige a legislação. Também na prestação de contas dela, não havia extratos bancários, inexistia procuração no processo e qualquer documento que indicasse a anuência da candidata com a prestação de contas apresentadas.

Seguido integralmente pelo Colegiado do TRE-RJ, o voto da relatora, desembargadora eleitoral Kátia Junqueira, determinou ainda a retotalização dos votos, com a exclusão dos votos anulados com a decisão, para recálculo dos quocientes eleitoral e partidário.

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 30-11-gas-e-gas.jpg

Câmara não foi notificada
A redação do jornal O Diário de Teresópolis entrou em contato com a Câmara Municipal que informou que até o momento não foi notificada para afastar Gustavo Simas e também não foi informada de qual seria o suplente (de forma oficial). André do Gás (PP) deverá assumir a vaga nos próximos dias, mas com a retirada de todos os votos do PSL, o TRE deve apresentar novo resultado.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 18/08/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Policial civil denunciado por lavagem de dinheiro é preso no Rio

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Petrópolis x Teresópolis, a travessia mais bonita do Brasil