Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Defesa Civil de Teresópolis completa 30 anos

. Desde sua criação, por meio da Lei Municipal 1.441/1993, o órgão passou por reestruturações e melhorias para aprimorar os seus atendimentos.

Atuante nas fases de prevenção, preparação, resposta e reconstrução de cenários, nos desastres naturais ou provocados pelo homem, nesta quinta-feira, 30/03, a Defesa Civil (DC) de Teresópolis comemora 30 anos de serviços prestados à população. Desde sua criação, por meio da Lei Municipal 1.441/1993, o órgão passou por reestruturações e melhorias para aprimorar os seus atendimentos.

“Nesta Gestão Municipal recebemos vários equipamentos, como GPS e câmeras fotográficas, para o registro de ocorrências, e dois veículos novos com capacidade para trafegar em qualquer tipo de terreno. Também recebemos uniformes, com coletes, capas e casacos. São importantes investimentos que garantem melhores condições de trabalho aos servidores, que atuam com mais eficiência no atendimento à população”, destaca o secretário municipal de Defesa Civil, Coronel Albert Andrade.

Sirenes e pluviômetros – Atualmente, Teresópolis conta com 24 sirenes do Sistema de Alerta e Alarme e possui 35 pluviômetros espalhados em locais estratégicos do município, sendo 22 do Cemanden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), 07 da Gridlab/Secretaria Estadual de Defesa Civil e 06 do INEA (Instituto Estadual do Ambiente).

Tempo monitorado – O acompanhamento permanente das condições do tempo, com emissão de alertas de chuva, é uma das iniciativas do órgão, através do seu Centro de Monitoramento e Comunicação. Os canais entre Defesa Civil e população estão sempre abertos: através das redes sociais, e-mails e de equipamentos de radioamador. Tem acesso a radares e satélites para monitorar o tempo e fazer previsão local, através da comparação com as informações de órgãos oficiais, como o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, e de organismos estaduais. Com esse acompanhamento é possível identificar a chegada de ameaças de chuvas fortes e, assim, fazer o acionamento de alertas e alarmes e avisar a população.

Alertas permanentes – Outra iniciativa foi a criação do aplicativo AlertasDCT, pelo qual é possível, através de smartphone, manter a população atualizada, em tempo real, sobre os riscos de cheias nos rios e outros desastres naturais.

Mapeamento e preparação da população – A implantação de núcleos comunitários de defesa civil e treinamento de voluntários são outras ações do órgão. A parceria com o Centro Universitário Serra dos Órgãos (Unifeso) para a realização do projeto Proteger Teresópolis avança no mapeamento dos bairros mais vulneráveis aos desastres naturais. O objetivo é criar protocolos de prevenção e de socorro específicos para a realidade climática, topográfica e geológica de cada área coberta.

Ocorrências – Atualmente, a Defesa Civil tem uma equipe com 45 profissionais e cinco veículos. Só nos meses de janeiro e fevereiro, o efetivo respondeu a 275 ocorrências, fez 81 atendimentos, produziu 80 documentos e deu resposta a 80 demandas encaminhadas pelo sistema e-Ouve, da Ouvidoria Geral.

Compartilhe:

Edição 19/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Homem é preso com quatro armas e munições em Teresópolis

Governador Cláudio Castro nomeia novo secretário de Polícia Militar

Agendamento online para passaportes está indisponível temporariamente

Polícia Civil conclui inquérito e indicia por tráfico mulher que deu balas com droga para camareira de hotel em Teresópolis

Prefeitura de Teresópolis confirma data do leilão de veículos apreendidos

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE