Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Deputado Serafini sai em defesa dos produtores orgânicos de Teresópolis

Reunião da Frente Parlamentar em Defesa da Economia Solidária da Alerj define resistência às manobras para a retirada dos feirantes do terreno da Sudamtex

Wanderley Peres

Representando a Frente Parlamentar em Defesa da Economia Solidária e da Agroecologia, da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, o deputado Flavio Serafini esteve em Teresópolis nesta quarta-feira, 17, para conversar com os associados da Associação Agroecológica de Teresópolis. No início da semana, os organizadores da AAT se mobilizaram diante da derrubada do prédio que utilizavam como depósito e área de serviço, a antiga sede da secretaria de Serviços Públicos. Diante da reação, um acordo provisório estancou a ameaça, mas a demolição é tão certa quando o desinteresse do governo municipal em arranjar a solução para o problema.

A Prefeitura e proprietário do terreno da antiga fábrica Sudamtex vêm tentando desalojar a feira do local há bastante tempo, para que seja aberto o acesso entre as ruas Tenente Luiz Meirelles e Nilza Chiapeta, necessário à mobilidade urbana depois que a Prefeitura, sob o pretexto da implantação da passagem de integração, impediu o fluxo no sentido Rodoviária-Prefeitura, obrigando os motoristas a seguirem pelas rua Waldir Barbosa e Delfim Moreira, até a Olegário Bernardes, onde se alcança a Reta, acessada de forma mais rápida e fácil pela ponte da Rodoviária. A dificuldade criada pela Prefeitura, verdadeiro nó no trânsito, seria resolvida de forma fácil, desfazendo a despropositada mudança, ou da forma difícil, a escolhida, de abertura de uma rua para a cidade que interessa muito mais aos oligarcas íntimos do prefeito e ligados, em diversas tramas, ao governo municipal.

Ao DIÁRIO, o deputado Serafini disse que “a conversa com os representantes dos feirantes foi para entender melhor a situação para prestar o melhor suporte, e para que a Feira Agroecológica, que é tombada como Patrimônio Histórico, Cultural e Imaterial do Rio de Janeiro, permaneça no espaço em que atende à sua clientela há quase duas décadas ou que mude de local, mas para um espaço adequado e em acordo com a associação”.

A visita de Serafini ocorre ao mesmo tempo em que outro deputado, Carlos Minc, pediu ao prefeito agenda para uma reunião com os representantes da Feira Agroecológica, encontro que ainda não foi agendado ou confirmado pelo prefeito se ocorrerá ou não. “A Feirinha Agroecológica será desalojada do local onde sempre funcionou em função da obra de uma avenida às margens do rio Paquequer. Caberia à Prefeitura encontrar um novo espaço adequado para o seu funcionamento de forma negociada com os produtores”, escreveu ao prefeito municipal o deputado estadual Carlos Minc, lembrando ao Vinícius do projeto da ocupação do espaço da extinta Sudamtex que coube à Prefeitura, no qual estaria para ser construído um mercado municipal que contemplaria a Feira, que a cidade nunca viu e é desconhecido também dos produtores.

Num governo de ilusão, até o interesse é “de faz de conta”

Dois anos atrás, em fevereiro de 2022, a Prefeitura divulgou uma “visita técnica” que o prefeito Vinícius havia feito para “verificar a finalização das obras da sede temporária da Feira Agroecológica de Teresópolis”, quando foi anunciado que em março daquele ano, mais de dois anos atrás, os expositores se mudariam para espaço anexo à pista de skate da Praça de Esportes Radicais Alpinista Alexandre Oliveira, ao lado da Rodoviária, onde passaria a funcionar em área que tinha recebido 22 tendas para abrigar as bancas de produtos orgânicos e processados, com cinco pias, e uma tenda para atividades culturais. No novo espaço da Feirinha Agroecológica, que os feirantes agroecológicos desaprovaram, “os banheiros sob as rampas de skate foram reformados, bem como as salas que serão utilizadas como depósito de apoio à feira”, afirmando ainda o governo municipal que estavam sendo concluídas “as instalações elétricas e hidráulicas, as ações de pintura, de paisagismo e de acabamento do piso”, como divulgou o prefeito Vínícius.

Mantida pela Associação Agroecológica de Teresópolis, fundada em 2007 para incentivar e promover a agroecologia e a economia solidária, a feira orgânica reúne cerca de 60 agricultores familiares. Oferece frutas, hortaliças, doces e quitutes orgânicos, entre outros produtos, e programação cultural e musical com a receptividade do homem do campo. Funcionará quartas e sábados, das 8h às 13h, mesmos dias e horários do atual espaço onde está instalada há 16 anos, na Rua Tenente Luiz Meirelles.

Ainda segundo o que prometeu o prefeito, dois anos atrás, a Feira Agroecológica deixaria a sede atual, provisoriamente, e daria início a uma nova fase, “agregando um ambiente familiar à Praça de Esportes Radicais, perto da Rodoviária, com fácil acesso para os consumidores. Vamos liberar o local que a feira ocupa atualmente, em terreno particular, para dar seguimento à construção de uma nova via pública, de ligação entre a Rua Nilza Chiapeta Fadigas e a Rodoviária e que vai desafogar o trânsito nessa região”, destacou o Prefeito.

“A Feira Agroecológica é considerada de utilidade pública pela Câmara Municipal e foi tombada como patrimônio cultural do Estado do Rio de Janeiro pela Lei Estadual 9.903/2022. O equipamento funcionará de forma integrada com as atividades da Praça de Esportes Radicais até a construção do Mercado Municipal, que será erguido futuramente em parte do terreno do Município que pertence u à antiga fábrica Sudamtex, e que também vai abrigar outras iniciativas desta natureza”, assegurou o governo municipal.

Edição 21/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Seleção Sub-20 em Teresópolis no próximo dia 03

Selo “Amigo Pet” para bares e restaurantes é criado

Zerada a tarifa de importação para garantir abastecimento de arroz

PM apreende 11 motos em situação irregular no trânsito

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE