Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

DNIT promete iniciar capina na Teresópolis-Itaipava

Órgão alega problema em licitação para não realizar manutenção na BR-495
  • Marcello Medeiros

Após publicação de mais uma reportagem do jornal O Diário de Teresópolis sobre a problemática situação da rodovia Philúvio Cerqueira Rodrigues, popularmente conhecida como Teresópolis-Itaipava, ou BR-495, o órgão do governo federal, DNIT, informou que a previsão é que o serviço de capina e roçada das margens da estrada tenha início na próxima semana. A justificativa para o abandono da principal ligação entre Teresópolis e Petrópolis é problema em licitação para contratação de empresa para efetuar tal manutenção. “A licitação para contratação da manutenção do segmento está em andamento desde o início do ano, mas em razão de fatos corriqueiros em processos licitatórios, como recursos impetrados por licitantes, essa contratação somente se deu no mês de maio/2022”, informou o Superintendência do Rio de Janeiro do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre. O Diário vem alertando para os perigos ao longo da estrada há quase dois meses, com o fato posteriormente sendo repercutido em outros órgãos de comunicação e blogueiros locais.
No início de abril percorremos os trechos de serra da Estrada Philúvio Cerqueira Rodrigues, que tem 33,4 quilômetros de extensão entre Quebra-Frascos, em Teresópolis, e Itaipava, em Petrópolis, constatando que a vegetação está cobrindo dezenas de placas com importantes informações sobre riscos na pista ou orientações para o trânsito, além de cobrir parcialmente a já estreita pista – deixando assim ainda em mais risco os ciclistas. “O contrato de manutenção do segmento foi assinado no dia 13/05/2022 e publicado nesta segunda, dia 16/05/2022. Corre-se, agora, o prazo para que a empresa contratada realize a devida mobilização para início dos serviços, o que se estima para o dia 23/05/2022 a retomada dos serviços de capina e roçada da vegetação”, pontuou a nota do DNIT.
Apesar das reportagens publicadas nas últimas semanas mostrarem locais com buracos e trechos com as placas de concreto danificadas, o órgão nega que seja necessária qualquer intervenção nesse sentido. “Quanto à ocorrência de buracos na pista, nossa equipe técnica baseada em Teresópolis atua constantemente na execução dos reparos técnicos para extinção de buracos que surjam na rodovia. Equipe desta SRE/RJ em vistoria no dia 10/05/2022 não constatou nenhum buraco no segmento entre Teresópolis e Petrópolis”, alega o DNIT.

DNIT informou que “não constatou nenhum buraco” na estrada Teresópolis-Itaipava


Também no documento encaminhado com exclusividade para o Diário, foi negada a informação que o órgão teria “abandonado” a rodovia porque existe a previsão de concessionária assumir o serviço como anexo da terceirização da BR-040, que liga o Rio de Janeiro a Juiz de Fora, passando por Petrópolis: “Informação completamente infundada, visto que não há perspectiva de concessão da BR-040/RJ ainda no ano de 2022, estando, portanto, a rodovia sob responsabilidade deste DNIT”.

Deputado Hugo Leal enviou ofício para o DNIT falando sobre o abandono da estrada

Reclamação em Brasília
Na última semana o Deputado Federal Hugo Leal enviou ofício diretamente para o Diretor-Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, Antônio Leite dos Santos Filho, relatando a publicação do Diário. “No caso da reportagem, destacam-se os testemunhos e imagens de buracos, fissuras no asfalto, falta de sinalização, desníveis na pista e falta de cuidado com a vegetação. Tal situação prejudica o trânsito de automóveis e também de cargas, prejudicando o turismo e as atividades comerciais da região. Além disso, o trecho não tem acostamento, estando coberto pela vegetação o pequeno espaço que poderia ser utilizado por ciclistas e pedestres. O risco é constante. O desânimo, também. Essa não é uma situação nova, mas um problema antigo que não tem sido enfrentado como deveria pelo Governo Federal”, frisou Hugo, que cita em seguida: “Não é possível que um Estado com a importância industrial, turística e comercial como é o caso do Rio de Janeiro não possa ter a atenção devida do DNIT. Não é de hoje que buscamos soluções junto à Superintendência e não temos retorno. Inúmeras obras paradas, falta de sinalização, falta de manutenção, mas principalmente de atenção da administração regional nos levam a questionar o motivo dessa ineficiência e solicitar a Vossa Senhoria uma intervenção imediata”.

A justificativa para o abandono da principal ligação entre Teresópolis e Petrópolis é problema em licitação para contratação de empresa para efetuar tal manutenção -Marcello Medeiros

Compartilhe:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email
Edição 25/06/2022
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Notícias falsas nas eleições de 2020 preocupam especialistas

Policial de férias prende acusado de tráfico na entrada da cidade

Magalu vai abrir loja em Teresópolis e inicia processo de contratação

Câmara aprova representação contra o prefeito de Teresópolis

Veículo abandonado em via pública é incendiado