Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Entidades divulgam Manifesto endereçado a novo gestor da cidade

Com eleição suplementar marcada, sociedade organizada pede que instituições sejam respeitadas e exige Conselhos Municipais fortalecidos e ouvidos

Anderson Duarte

Para as principais entidades organizadas de nossa sociedade, o momento político teresopolitano é delicado e exige muita dedicação da população e empenho dos futuros gestores para que consigamos vencer tanta adversidade promovida por incertezas políticas, desmandos administrativos e total desrespeito com o erário, como temos visto desde a tragédia de 2011. Unidas, através de um documento com parâmetros e compromissos para nortear a nova gestão, onze organizações esperam sensibilizar eleitor, candidatos e partidos a assumirem tais princípios como compromissos gerenciais. Em entrevista concedida ao programa Jornal Diário na TV, do Canal 4, o presidente da Associação Comercial Industrial e Agrícola de Teresópolis, ACIAT, o empresário Marco Freitas, representou essas entidades signatárias do manifesto, e enalteceu o caráter colaborativo da ação.
“Entendemos que aquilo que está sendo colocado em nosso manifesto pode servir como apoio ao nosso novo gestor. Sabemos que o desafio é muito grande, mas também não temos dúvidas de que esse processo de recuperação que esperamos a tanto tempo não pode ser iniciado sem que nossa população seja ouvida, sem que tenhamos quadros administrativos qualificados, sobretudo, com a presença dos servidores públicos e com o fortalecimento das práticas transparentes na gestão. Já passou a época de termos mecanismos de gestão pública obscuros ou sem interatividade com a sociedade, isso já não caberia em um município devidamente organizado administrativamente, imagine em nossa cidade que já experimentou diversos prefeitos e composições politicas nos últimos anos. Então é chegada a hora de revertemos esse processo que não combina com nossas potencialidades”, enaltece Marco.
Também questionado quanto a necessidade de termos uma máquina administrativa mais eficiente e menos onerosa, o presidente da ACIAT foi enfático em afirmar que esta era uma preocupação das entidades, justamente pelos prejuízos causados pela não capacidade de se estar ocupando um cargo público. “A chamada máquina pública é realmente imprescindível para o bem-estar da população, afinal é ela quem garante o cumprimento dos direitos e garantias do povo, que estão previstos na Constituição e em nossas leis. Assim, para o bem do devido funcionamento do Estado, é necessário que a administração garanta acesso a educação, saúde, segurança, moradia, previdência social e tudo mais. Ou seja, muito trabalho para uma entidade única. Assim, surgiram as contratações, cuja finalidade deveria ser garantir a eficiência do Estado, mas o que vemos é justamente o contrário, e a prática acaba sendo dispendiosa, onerosa, e nada eficiente. Temos que colocar nos quadros pessoas e profissionais capacitados para tal, não há mais espaço para experimentações, é preciso um olhar de gestão”, explica Marco.
Ainda com relação aos compromissos, Marco segue explicando os fatores que motivaram a construção do Manifesto. “Não é de hoje que vemos o nosso país experimentar a chamada descentralização do poder, ou seja, com as possibilidades e os limites do poder local de garantir direitos sociais cada vez menores, a participação cidadã na esfera pública está cada vez mais valorizadas pelos gestores que tem uma visão mais moderna e eficaz da máquina pública. O poder público também é o lugar da participação da população na formulação, no controle e na avaliação das políticas públicas sociais. Isso nos falta, por isso, pedimos transparência e valorização dos Conselhos Municipais, que precisam ter voz, mas também capacidade de decisões respeitadas e acatadas”, explica Marco. Trecho da publicação, que você encontra na íntegra nesta reportagem, ilustra bem essa preocupação com a interação do governo com a sociedade e a organização por ela estabelecida.
“O custo do funcionamento da máquina é sempre muito criticado, mas as pessoas não tem dimensão real destes números, ou seja, não há transparência real. Sem a possibilidade de comparar as variáveis dessas informações que não estão disponíveis o contribuinte e o empresário de uma forma geral não pode perceber possíveis discrepâncias e gastos abusivos, portanto sem a possibilidade de formalizar reclamação fundada. Além do cidadão, espera-se que a transparência seja uma ferramenta destinada também para os próprios gestores públicos para auxiliarem na tomada de decisões e controle do órgão, aliás, controle esse necessário para esse período de conturbado contexto político”, acrescenta Marco, “É fundamental que as instituições públicas sejam transparentes para que tenham credibilidade e legitimidade num ambiente regulatório moderno e estável”, apontou.

__ BOX ___
MANIFESTO À SOCIEDADE DE TERESÓPOLIS 

Uma nova eleição para Prefeito se aproxima e nela elegeremos o nosso próximo gestor, com mandato até 2020. Por isso, as entidades abaixo signatárias comprometidas com um ambiente favorável ao desenvolvimento econômico sustentável da nossa cidade, torna público o seu MANIFESTO. Esperamos do futuro gestor transparência, compromisso inegociável com a ética e principalmente, pelo fim das velhas práticas políticas.  Que seja uma liderança capacitada, engajada e preparada para desenvolver uma gestão profissional, amparada na valorização da capacidade intelectual dos nossos servidores, especialistas e instituições, com profissionais técnicos em suas áreas e Ficha Limpa. As instituições devem ser respeitadas e os Conselhos Municipais ouvidos, fortalecidos e parte da tomada de decisão na construção e execução das Políticas Públicas. Acreditamos que o compromisso com esses pontos seja fundamental para o início das mudanças que a cidade tanto espera. É assim que teremos um ambiente favorável ao empreendedorismo, ao surgimento de novos negócios, geração de empregos e uma melhor distribuição da renda. Valorize o seu voto, estimule o debate e faça análise crítica dos planos de governo que serão registrados. A eleição deste ano é a nossa chance de começar a virar a chave, elegendo lideranças que nos escutem e nos representem.  

– ASSOCIAÇÃO COMERCIAL INDUSTRIAL E AGRÍCOLA DE TERESÓPOLIS – ACIAT
– CÂMARA DE DIRIGENTES LOJISTAS – CDL
– SINCOMÉRCIO DE TERESÓPOLIS
– ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL – 13ª SUBSEÇÃO
– FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS – FESO
– ROTARY CLUB DE TERESÓPOLIS
– SINDICATO DOS ADMINSITRADORES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
– AUGUSTA E RESPEITÁVEL LOJA SIMBÓLICA FRANCISCO DE ASSIS
– LOJA MAÇÔNICA TERESÓPOLIS PRIMEIRA
– TERESOPOLIS CONVENTION & VISITORS BUREAU
– DELEGACIA DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE – CRCRJ

 

Tags

Compartilhe:

Edição 21/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Sobe para 161 número de mortes por chuvas no Rio Grande do Sul

Ladrão pede “moto táxi” e rouba Honda CG em Teresópolis

Barra do Imbuí recebe serviços gratuitos do “RJ Para Todos” nesta quinta, 23

PM apreende 11 motos em situação irregular no trânsito

Seleção Sub-20 em Teresópolis no próximo dia 03

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE