Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Equipe da secretaria de Serviços Públicos encontra janela dentro de manilha

Restos de obra e outros objetos estavam dificultando passagem da água da chuva

Marcello Medeiros

Tão perene quanto o período chuvoso no Verão são os alagamentos registrados em diversos pontos do município nessa mesma época do ano, alguns em locais onde anteriormente não era registrado o acúmulo de água ou enxurradas em consequência da dificuldade de escoamento das precipitações. Um exemplo é o entorno da Praça da Matriz de Santa Teresa, que recebe água da Tijuca e Parque São Luiz. Nesta terça-feira (13), equipe da secretaria municipal de Obras e Serviços Públicos descobriu que boa parte da culpa pela dificuldade de escoamento no acesso do segundo bairro é da própria população: uma janela vitro, em estilo capelinha, redonda, foi encontrada dentro da galeria! Também havia restos de material de construção, garrafas pet e outros objetos que dificultavam a passagem da água. “O povo acaba contribuindo com todo esse transtorno”, relatou ao Diário o secretário municipal Davi Serafim. O problema foi registrado na Rua Padre Tintório.
E essa não foi a primeira vez que as equipes comandadas por Serafim descobriram que o principal motivo de grandes alagamentos era alguma ação errônea de parte da população. Em uma grande galeria que recebe água da Várzea, Ermitage e Vale do Paraíso, próximo ao encontro da Avenida Lúcio Meira com a Wilhelm Cristian Kleme, por exemplo, até um colchão de solteiro foi encontrado fechando a passagem da água. No Parque Regadas, alguns anos atrás, um grande volume de gordura que teria sido despejado por um restaurante havia bloqueado quase que totalmente a rede.

Também havia restos de material de construção, garrafas pet e outros objetos que dificultavam a passagem da água. Foto: Plantão Diário

Muqui sem coleta de lixo
Há cerca de 10 dias, parte de moradores da Rua Tabelião Luis Bessa, na Vila Muqui, estão o serviço de coleta de lixo doméstico. O motivo: afundamento de pista logo na entrada da via, que é sem saída. Há duas semanas, equipe da secretaria de Serviços Públicos esteve no local e trocou uma manilha quebrada. Porém, os paralelos não foram recolocados, ou sequer feito o famoso “remendo asfáltico”, fazendo com que toda a terra colocada para cobrir a manilha fosse arrastada pela chuva. Com apenas uma pequena passagem segura, para veículos de passeio, o caminhão da Inova Ambiental não tem subido. Nesta terça, cobramos da prefeitura um posicionamento sobre o assunto. “A secretaria de Obras e Serviços Públicos informa que fará vistoria no local nesta quinta-feira para avaliar a situação”, informou a PMT.

Edição 20/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

OAB esclarece sobre o abuso do aumento da conta mínima comercial de água

Feriado de São Jorge com promoção no Parc Magique do Le Canton

Rodovias federais terão pontos de descanso para motoristas

Três flagrados com cocaína e maconha no Meudon

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE