Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

GATO MOURISCO, GATO DO MATO E CATITU: Parque Estadual dos Três Picos registra presença de espécies ameaçadas

Armadilhas fotográficas contribuem com monitoramento de fauna e conservação ambiental

O Parque Estadual dos Três Picos, unidade de conservação administrada pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e situada na Região Serrana do Rio, registrou uma intensa movimentação no início deste mês de abril: três espécies da fauna ameaçadas foram flagradas percorrendo uma das trilhas da unidade de conservação, em Nova Friburgo: uma família de caititu, um gato-mourisco e um gato-do-mato-pequeno. “A presença destes animais, registrados nas imagens, mostra que estamos no caminho certo e reforça a importância de termos uma vigilância constante e um cuidado permanente com a preservação destas áreas que são o habitat destas e de muitas outras espécies da nossa fauna”, destaca o secretário de estado do Ambiente e Sustentabilidade, Bernardo Rossi.

O gato-mourisco tem ocorrência por toda a América Latina, vive solitário e sua coloração varia do marrom bem escuro, passando do pelo avermelhado ao bege. Foto: Divulgação Inea


As imagens desses “ilustres visitantes” foram registradas por uma das armadilhas fotográficas instaladas no parque, fruto de uma parceria entre o órgão ambiental estadual e o Projeto Aventura Animal. A iniciativa tem por objetivo o monitoramento da fauna para fins de pesquisa e atividades de educação ambiental, uma vez que as imagens são exibidas para alunos da rede pública em palestras sobre a preservação da biodiversidade. “É gratificante ver que imagens como desses animais, inclusive de espécies ameaçadas de extinção, são cada vez mais frequentes na nossa unidade de conservação e isso demonstra a importância do parque, uma unidade de conservação de proteção integral, para a preservação do nosso patrimônio ambiental”, disse o coordenador do Núcleo de Montanhismo do Parque Estadual dos Três Picos, Rominique Schimidt.

O caititu está distribuído por todo o território brasileiro e habita variedade de ambientes. Foto: Divulgação Inea

As espécies
O gato-do-mato-pequeno é um dos menores gatos selvagens das Américas e tem coloração que varia do amarelo-claro ao marrom-claro, com manchas escuras. Alimenta-se basicamente de pequenos animais como roedores, aves, lagartos, anfíbios e insetos e costuma ser solitário.
Já o gato-mourisco tem ocorrência por toda a América Latina, vive solitário e sua coloração varia do marrom bem escuro, passando pelo avermelhado, ao bege, sendo que os indivíduos mais escuros estão associados a ambiente de floresta.
O caititu está distribuído por todo o território brasileiro e habita variedade de ambientes e sua capacidade de sobrevivência ocorre graças às adaptações fisiológicas e comportamentais, como, por exemplo, a aceitação de uma longa lista de itens alimentares como frutas, folhas, raízes e tubérculos.

Sobre o parque
Com área aproximada de 65 mil hectares, o Parque Estadual dos Três Picos abrange partes dos municípios de Teresópolis, Guapimirim, Nova Friburgo, Cachoeiras de Macacu e Silva Jardim, na Região Serrana do Rio. Além do novo núcleo em Teresópolis, a unidade de conservação possui sede em Cachoeiras de Macacu, um núcleo de montanha em Nova Friburgo e um núcleo operacional em Guapimirim.


Tags

Compartilhe:

Edição 23/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Chuvas já mataram 163 pessoas no Rio Grande do Sul

Prefeito de Teresópolis foi ao Tribunal para autorizar festa particular em rua

Vasco da Gama enfrenta o Náutico em Teresópolis

Corujão: novos horários de ônibus durante a madrugada em Teresópolis

Cidade turística, Gramado tem mais de 500 hotéis e restaurantes

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE