ASSISTIR AO VIVO

REDES SOCIAIS

INSCREVA-SE NO

Governo estadual investe em fiscalização ambiental

Data: 10/08/2019

As dez novas viaturas equipadas, os 350 coletes camuflados e os 700 uniformes completos serão usados em operações rotineiras de repressão a crimes ambientais, realizadas pelo Comando de Polícia Ambiental (CPAm) - Imprensa/RJ

Com objetivo de intensificar o trabalho de fiscalização e de combate aos crimes ambientais no estado, o governador Wilson Witzel e a secretária de Estado de Ambiente e Sustentabilidade, Ana Lúcia Santoro, entregaram viaturas e uniformes a agentes de fiscalização em solenidade realizada, nesta quinta-feira (8), no Quartel General da Polícia Militar, no Centro do Rio. As dez novas viaturas equipadas, os 350 coletes camuflados e os 700 uniformes completos serão usados em operações rotineiras de repressão a crimes ambientais, realizadas  pelo Comando de Polícia Ambiental (CPAm), da Secretaria de Estado de Polícia Militar, e pelos agentes da Superintendência Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Sicca) da Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade. Os recursos são oriundos do Fundo da Mata Atlântica (FMA).
Para o governador Wilson Witzel, as doações simbolizam a modernização e a reestruturação da corporação, sobretudo do CPAm, que tem como prioridade a segurança da população. - Estamos aqui para darmos essa demonstração de que nós não tememos e vamos continuar nosso trabalho. O Comando de Polícia Ambiental e os agentes da Sicca são braços fundamentais para o combate aos crimes contra o meio ambiente e esse reforço vai ajudar na eficácia das operações. Parabenizoa secretária Ana Lúcia por esta iniciativa. Sinto-me honrado em estar aqui, participando de um momento tão relevante para a nossa polícia - destacou Witzel.
De acordo com Ana Lúcia, investir em fiscalização é uma necessidade latente para a gestão ambiental nos dias atuais. - A fiscalização e o controle de ilegalidades são princípios inegociáveis na nossa gestão e, por isso, prioridades para a nossa secretaria. Desde o começo do ano, a Superintendência Integrada de Combate aos Crimes Ambientais realiza operações em todo o estado para coibir irregularidades. A Polícia Militar, por meio do Comando de Polícia Ambiental, atua lado a lado conosco para o sucesso desse desafio - afirmou a secretária, destacando que, só neste ano, a secretaria deflagrou 45 operações de grande porte para coibir crimes ambientais, com apoio das forças de segurança estaduais.
Ela destacou, ainda, a importância da parceria com os municípios para fortalecer ainda mais as ações contra os infratores ambientais. - Executamos o projeto Olho no Verde, uma das principais ferramentas de monitoramento, preservação e fiscalização da Mata Atlântica fluminense. Ele conta com tecnologia capaz de identificar supressão ilegal de vegetação por meio de imagens de satélites e de processamento de dados espaciais, e o apoio dos municípios trará maior efetividade e celeridade para a fiscalização. As prefeituras interessadas em unir esforços no monitoramento e na preservação das florestas, e que assinarem o acordo de cooperação com a secretaria, vão receber os alertas expedidos pelo Olho no Verde. Com base nas informações, os municípios parceiros poderão realizar vistorias em suas áreas de abrangência. Os serviços prestados serão reconhecidos e contarão com apoio técnico e de divulgação promovido pela secretaria - afirmou a secretária .
Na cerimônia, o subsecretário geral da PM, coronel Marcio Pereira Basílio, destacou que as viaturas e os uniformes entregues irão ampliar a capacidade cooperativa do CPAm. - Adaptados para as ações de repressão a crimes ambientais, esses veículos serão incorporados às frotas das oito Unidades de Policiamento Ambiental (UPAm) para operar em todas as regiões do estado. Uma outra viatura reforçará o serviço reservado no CPAm, atividade fundamental para a checagem de informações, monitoramento e planejamento de nossas operações em áreas de difícil acesso -  afirmou Basílio.

 Balanço das operações da secretaria em 2019
De janeiro a julho deste ano, a Superintendência Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Sicca), vinculada à Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas), realizou 45 operações de grande porte, com apoio das forças de segurança e do Inea, em todo o estado. Os resultados obtidos são a realização de, pelo menos, 48 demolições em áreas de preservação; 71 medidas administrativas de crimes ambientais expedidas; 82 prisões e desfazimentos de 352 lotes irregulares e quatro poços artesianos ilegais; além das apreensões de 21 máquinas escavadeiras, 20 caminhões, duas motosserras, duas ceifadeiras, 31 animais, duas traineiras, 10,5 toneladas de peixes e 15 fornos de carvão demolido.

 

Compartilhar:






ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Polícia já ouviu 30 testemunhas do sequestro do ônibus no Rio

Câmara vai realizar audiências públicas sobre concessão de saneamento

Granja Florestal, mais um bairro esquecido pela prefeitura

Imóveis demolidos para duplicação de ponte

Governador comemora desfecho com morte do sequestrador

        2742-9977   |   leitor@netdiario.com.br   |  Rua Carmela Dutra, 765 - Agriões Teresópolis/RJ