Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Guarda Municipal de Teresópolis realiza ações nas escolas há 22 anos

Projeto “Ronda Escolar” promove atividades socioeducativas e fortalece vínculos com a comunidade

Luiz Bandeira

Vinculada à Secretaria Municipal de Segurança Pública, unidade da Guarda Civil Municipal, a Ronda Escolar há 22 anos é responsável por planejar e executar ações preventivas à segurança dos estudantes de Teresópolis, promovendo ainda atividades socioeducativas em escolas da rede municipal de ensino. Dentre os trabalhos realizados estão a vistoria e segurança das crianças e adolescentes dentro da escola e na hora de saída dos alunos, principalmente quanto à travessia nas faixas de pedestre e educação no trânsito. Diante do atual clamor popular por mais segurança nas escolas, esse serviço ganha ainda mais relevância e a certeza de que é necessário ampliar recursos empregados nas rondas, que trabalham em conjunto com outras instituições na tarefa de promover a segurança, evitando ações criminosas contra nossas crianças. Também são feitas reuniões com os pais e responsáveis dos alunos que apresentam comportamento inadequado em sala de aula. Os agentes da GCM que mais tempo atuam na Ronda Escolar são o inspetores Carreiro e Santana. Nesta sexta-feira, 14, a reportagem do jornal O Diário e Diário TV conversou com esses dois servidores que dedicaram boa parte de suas vidas profissionais a cuidar dos estudantes de Teresópolis. O GCM Santana detalhou como é o trabalho da equipe da Ronda Escolar. “É um trabalho de policiamento preventivo onde os agentes realizam palestras, trabalho pedagógico extracurricular de dinâmica de trânsito, dinâmica de comportamento e regras”, lembra Santana.

“É um trabalho de policiamento preventivo onde os agentes realizam palestras, trabalho pedagógico extracurricular de dinâmica de trânsito, dinâmica de comportamento e regras” lembra o GCM Santana


Carreiro explicou que a Ronda Escolar tem poder de Polícia e afirmou ainda que em outros municípios os recursos para esse tipo de serviço vêm da educação e não da segurança pública. “A gente não precisa chamar a Polícia, a gente mesmo pode agir e assumir determinadas ocorrências, como briga entre as crianças na rua, nas praças. Infelizmente as crianças brigam ai os pais vão e brigam também, ai nós temos que lhe dar com esse tipo de situação. Qualquer ocorrência que tenha na escola é chamada a Ronda Escolar, ela é dividida em dois setores, um atende vários bairros da região do Bairro de São Pedro com o GCM Santana e o setor que eu trabalho, compreende alguns bairros entre eles Várzea e Tijuca. Importante dizer que no Rio de Janeiro quem mantém a Ronda Escolar é a Secretaria de Educação, que custeia manutenção de equipamentos e viaturas”, esclareceu Carreiro.

Com muito carinho e atenção às crianças Ronda Escolar vem há 22 anos realizando importante trabalho de proteção e orientação aos estudantes da Rede Municipal

Apoio da polícia e Conselho Tutelar
Santana destacou em quais situações é necessário requisitar o apoio da PM. “A gente chama apoio da Polícia Militar em casos extremos, por exemplo, em situação que uma criança é suspeita de portar uma arma de fogo dentro da mochila, como já aconteceu e a própria diretora da escola chamou a Polícia. Por mais que seja um menor, uma arma de fogo é uma arma de fogo, então nesse caso a gente prefere não atuar e deixar com quem está preparado para isso, que no caso é a Polícia Militar. Quando é um furto, uma briga, quando é uma ocorrência com crianças, de menor potencial ofensivo, ai a Guarda age para resguardar e preservar a vida e a saúde das crianças, dos pais e dos professores, quando é uma ocorrência que não oferece alto risco pra nenhum dos envolvidos a gente procura resolver, mas a Polícia Militar sempre dá o apoio quando solicitado”, revela o GCM.
Os agentes da Ronda Escolar detalharam ainda como vem sendo intensificado o trabalho diante do temor causado após novos casos de violência em unidades escolares no país “Nosso trabalho se dá mais dentro das escolas do que do lado de fora, porque o nosso trabalho é um trabalho de prevenção. A gente vem orientando esses alunos para que nada de pior aconteça. Atualmente, com os últimos fatos que aconteceram, a gente têm reforçado esse policiamento com apoio do nosso ROMU e do nosso canil com a equipe K9, que também deram um apoio nas escolas nesse momento. Esse trabalho vem sendo feito há muito tempo, a gente só está reforçando as ações, aumentando a frequência para dar esse amparo com a ajuda da Polícia Militar, a Polícia Civil também foi pras ruas pra fazer esse trabalho com a gente nas escolas, nós fomos às salas, conversamos com as crianças pra dar esse apoio para eles saberem que eles não estão sozinhos”, afirmou GCM Carreiro que revelou ainda que a Ronda Escolar trabalha em conjunto com o Conselho Tutelar e a Vara da Infância e da Juventude. “Hoje (14/04) a gente teve uma reunião com a Vara da Infância e da Juventude, a gente trabalha como uma equipe mesmo. Assim também é com o Conselho Tutelar, se a gente tem uma ocorrência e a gente vê a necessidade de fazer contato com eles, a gente na mesma hora já aciona um conselheiro pra vir dar o apoio pra gente”.

Inspetora Carreiro dedicou grande parte dos seus mais de 20 anos de Guarda Municipal ao trabalho na proteção de unidades escolares do município

Participe
Qualquer situação de risco aos estudantes, pais e professores, diante ou nas proximidades de uma unidade educacional de Teresópolis, pode ser denunciada através do telefone de emergência da Ronda Escolar. “A gente tem um número de emergência que é o 153, como se fosse o da Polícia Militar, que é o 190, a gente tem o número 153”.
A Polícia Militar realiza um trabalho de patrulha específico para áreas do entorno das unidades de educação, além de realizar palestras nas escolas, como detalhou em nota a Polícia Militar. “Já temos desde o ano de 2021, uma patrulha de defesa e proteção aos direitos da criança e do adolescente que atua no policiamento escolar, realizando além de ostensividade, palestras que abordam temas como bullying, cyberbullying, assédio sexual infantil, racismo, intolerância religiosa e etc. Essa proposta consolida a técnica de polícia de proximidade no ambiente escolar, realizando prevenção de delitos através de orientações aos alunos. Diante dos boatos que causaram pânico na cidade, foram acrescentadas seis viaturas nas rondas por creches e unidades de ensino em geral percorrendo itinerários programados para cobrir as trocas de turno”, informou o setor de comunicação do 30º BPM.

Periodicamente os agentes da Ronda Escolar realizam campanhas de conscientização no trânsito

Edição 20/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

OAB esclarece sobre o abuso do aumento da conta mínima comercial de água

Feriado de São Jorge com promoção no Parc Magique do Le Canton

Rodovias federais terão pontos de descanso para motoristas

Três flagrados com cocaína e maconha no Meudon

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE