Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Hemonúcleo completa 17 anos em Teresópolis

"Doe Sangue, Doe Vida". A frase estampada nas paredes do Hemonúcleo Municipal é autoexplicativa. Mesmo assim, muitas pessoas ainda não compreendem a importância de um gesto tão simples e que ninguém ? mas ninguém mesmo ? está livre de um dia depender dele para continuar vivo. Para tem medo de agulha ou acha que não precisa se voluntariar nesse sentido, uma dica é dar uma passadinha no posto de captação de doadores de sangue do município, localizado na Rua Francisco Sá, 299, na Várzea, e dar uma olhadinha no mural com dezenas de fotografias de pessoas que passaram pelo local nos últimos anos e fizeram sua parte. As imagens mostraram vários momentos da história do Hemonúcleo, que esta semana completa 17 anos de existência e com muitas histórias de pessoas salvas por conta daqueles que tiraram meia horinha do seu dia para doar... Vida!

Marcello Medeiros

“Doe Sangue, Doe Vida”. A frase estampada nas paredes do Hemonúcleo Municipal é autoexplicativa. Mesmo assim, muitas pessoas ainda não compreendem a importância de um gesto tão simples e que ninguém – mas ninguém mesmo – está livre de um dia depender dele para continuar vivo. Para tem medo de agulha ou acha que não precisa se voluntariar nesse sentido, uma dica é dar uma passadinha no posto de captação de doadores de sangue do município, localizado na Rua Francisco Sá, 299, na Várzea, e dar uma olhadinha no mural com dezenas de fotografias de pessoas que passaram pelo local nos últimos anos e fizeram sua parte. As imagens mostraram vários momentos da história do Hemonúcleo, que esta semana completa 17 anos de existência e com muitas histórias de pessoas salvas por conta daqueles que tiraram meia horinha do seu dia para doar… Vida!
“A importância do Hemonúcleo é nítida. Hoje nós temos milhares de pessoas que necessitam dessas bolsas de sangue coletadas aqui, não só por acidentes, fatalidades, mas pessoas que têm doenças relacionadas ao sangue e que precisam dessas transfusões, às vezes diariamente. Além disso, importante frisar que fornecemos não só para Teresópolis, mas também para cidades adjacentes, ajudando até hospitais do Rio de Janeiro quando estes estão com o estoque em falta”, relata a responsável pelo posto, Dra. Natália Freitas.
Ainda segundo a médica, o número de doadores no município tem se mantido regular, havendo quedas maiores no voluntariado apenas em alguns períodos do ano. “Esse número varia bastante. Tem época que tem grande número de doadores, tem épocas como as festivas, Carnaval, Natal, tem um pouco menos, mas até que banco de sangue consegue manter média semanal legal. A população de Teresópolis tem sido bastante solícita, colaborado bastante, mas o ideal é que tenhamos um pouquinho todo dia. Isso porque o sangue tem vencimento e não é muito interessante que venha um monte de gente no dia só e no outro dia não venha ninguém. Todo o sangue dessas pessoas de um dia vai vencer no mesmo dia, então por conta do vencimento desse sangue, o interessante que todo dia tenha um número médio de doadores”, explica.
O Hemonúcleo funciona de segunda a quinta-feira das 8h às 12h e, na sexta, de 8h às 11h. Para ser doador é simples, bastando seguir alguns requisitos: Levar documento com foto; Peso acima de 50kg; Ter entre 16 e 69 anos (ou até 60 anos para a primeira doação); Dormir pelo menos seis horas na noite anterior; Não ingerir bebida alcóolica nas 12 horas anteriores à doação; Ter boa saúde; Se alimentar bem e não ingerir alimentos gordurosos.

Tipos sanguíneos e fator Rh
Sangue tipo A: é um dos tipos mais comuns e contém anticorpos B, só podendo receber sangue de pessoas do tipo A ou O;
Sangue tipo B: é um dos tipos mais raros e contém anticorpos A, só podendo receber sangue de pessoas do tipo B ou O;
Sangue tipo AB: é um dos tipos mais raros e contém anticorpos A, que pode receber sangue de pessoas de todos os tipos;
Sangue tipo O: é conhecido como o dador universal é um dos tipos mais comum, que contém anticorpos A e B, só podendo receber sangue de pessoas do tipo O;
As pessoas com sangue do tipo O podem doar sangue para qualquer pessoa mas só podem receber doações de pessoas com o mesmo tipo de sangue. Por outro lado as pessoas do tipo AB podem receber sangue de qualquer pessoa, mas só podem doar para pessoas com o mesmo tipo sanguíneo. Já, pessoas com sangue do tipo A podem doar apenas para outras do tipo A ou tipo AB, assim como as do tipo B só podem doar para B e AB. 
Além do tipo A, B, AB ou O, existe o fator Rh, que determina se o tipo de sangue é positivo ou negativo e influencia na compatibilidade sanguínea. Assim, pessoas com sangue positivo podem receber de pessoas com qualquer Rh, mas só podem doar para outras com sangue positivo. Enquanto se o sangue tiver Rh negativo pode doar para pessoas com sangue positivo ou negativo, mas só podem receber negativo.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 17/07/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Férias da criançada: Infláveis gigantes e parque de diversões no Le Canton

Festival Sesc de Inverno: Teresópolis com shows de Ney Matogrosso, Mart’nália e Mumuzinho

BR-116: 14 radares fixos começam a funcionar no dia 22

Vinícola Maturano celebra sua primeira colheita

Mesmo quem já pagou o IPVA deste ano terá de quitar as duas taxas do CRLV-e

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE