Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Hemonúcleo Municipal de Teresópolis está fechado há um ano e meio

Previsão inicial é que reforma seria concluída em julho de 2021. Prefeitura não se pronuncia sobre abandono

Luiz Bandeira

A reforma do Hemonúcleo Municipal, situado em prédio anexo ao Centro de Saúde Dr. Armando Gomes de Sá Couto, na Rua Francisco Sá 299, no centro da cidade, ainda não foi concluída, mesmo após um ano e seis meses interditado. Em 18 de janeiro de 2021, o Hemonúcleo fechou para a obra, seguindo projeto que previa inicialmente conclusão dos trabalhos em seis meses. O andamento do serviço atrasou e a previsão de entrega foi alterada por duas vezes, quando a empresa contratada pela prefeitura, percebendo que não haveria condições de cumprir a promessa inicial de conclusão para julho de 2021, prorrogou o prazo para dezembro, mas até hoje, 18 meses depois do início da reforma, o investimento no novo Hemonúcleo não foi revertido em atendimento à população. A importante unidade de coleta, armazenamento e produção de hemoderivados continua fechada, exatamente um ano depois do prazo inicialmente estabelecido pela construtora, para entregar a unidade reformada.


O projeto de reforma do local contempla obras nos espaços de triagem e dos doadores, nas salas de processamento de sangue e hemoderivados, além da instalação de novos equipamentos e de um gerador. Quando estava em plena atividade, o Hemonúcleo Municipal trabalhava com uma média de 200 doações mensais, atendendo o município e as cidades vizinhas de Guapimirim e São José do Vale do Rio Preto, auxiliando ainda, eventualmente, hospitais de Nova Friburgo, Magé e até do Rio de Janeiro.
O jornal O Diário e Diário TV acompanha a situação da reforma, parada e sem nova previsão de entrega. Tal atraso acaba desestimulando as doações, iniciativa de suma importância para o sistema de saúde de Teresópolis e demais municípios vizinhos, que também dependem dessa unidade de coleta. Enquanto isso, quem se voluntariar ou tiver necessidade de ajudar um ente que precisa de transfusão de sangue, precisa recorrer ao centro de hematologia do Hospital São José, localizado na Rua Judith Maurício de Paula, 135, no Alto. Nesta quinta-feira cobramos posicionamento do governo municipal sobre o assunto, não obtendo nenhuma resposta sobre o espinhoso tema.

Quem pode doar
Para doar sangue é necessário: Estar bem de saúde; Ter entre 16 e 69 anos e peso superior a 50 quilos; Adolescentes entre 16 e 17 anos precisam de autorização dos responsáveis legais; O limite de idade para a primeira doação é 60 anos; quem tem 61 anos ou mais e nunca doou está inapto; Ter feito uma refeição leve, não ter consumido gordura nem ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas e não ter fumado ao menos uma hora antes; Uso de medicamentos e vacinas e ter sido submetido a cirurgias podem tornar o doado inapto; Após 30 dias sem sintomas de COVID-19, o doador estará apto a doar. Não há necessidade de agendamento. É obrigatória a apresentação de documento de identidade com foto O atendimento acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h (exceto feriados). O telefone para informações é (21) 97142-1063.

Edição 24/02/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Conta de água comercial com 100% de aumento ainda sem solução

MEIs: Contadora explica aumento no valor da contribuição previdenciária

Ação conjunta prende homicida em Itaipava

Viação Teresópolis atualiza tabela divulgada pelo Detro e informa novos valores

Jacarandá, um lugar para visitar em qualquer estação do ano

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE