Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Hospital São José alerta para golpes usando o seu nome

Unidade destaca que não realiza pedido de dinheiro e que todos colaboradores trabalham devidamente identificados

Marcello Medeiros

Em nota divulgada através das redes sócias, o Hospital São José / Rede Santa Catarina, em Teresópolis, emitiu alerta para o risco de golpes envolvendo o nome da instituição no município. Esse tipo de situação delituosa geralmente aumenta em todo o país no período de fim de ano, quando há mais dinheiro em circulação diante do pagamento de benefícios como o décimo terceiro salário. “Nós, do Hospital São José de Teresópolis, alertamos nossos pacientes, acompanhantes e sociedade, que não realizamos nenhum pedido de dinheiro, depósito, pix ou qualquer modalidade de cobrança seja por telefone, e-mail ou pessoalmente para subsidiar tratamentos ou procedimentos médicos. Fique atento às nossas dicas e cuidado!”, informa a instituição.
O Hospital São José reforça que “em hipótese alguma solicitamos pagamentos, transferências ou doações de valores pelo telefone ou whatsapp para realização de procedimentos”. Ainda na publicação, a direção da unidade hospitalar destaca que todos os seus colaboradores trabalham devidamente identificados, utilizado crachá e uniforme. “Caso ocorra qualquer tentativa de golpe, registre imediatamente um boletim de ocorrência. O nosso serviço de atendimento ao consumidor está à disposição para orientar os pacientes e familiares e receber denúncias e reclamações pelo número 21 2741-4300, ramal 231”, pontua o HSJ.

Número de golpes
Dados do Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro (ISP/RJ), coletados nos setores de plantão das delegacias de polícia, indicam crescente estatística de casos de estelionato em Teresópolis. Entre janeiro e novembro deste ano, foram 1345 comunicações na 110ª DP, contra 1204 no mesmo período de 2022. Os meses com maior número de vítimas foram março, com 150; janeiro, com 143; e 137 em fevereiro. Um dos motivos da escalada desse tipo de crime é a facilidade de acesso de dados através de telefones celulares, sendo utilizados os mais diversos e criativos esquemas para conseguir dinheiro fácil.

História e compromisso
Em 2023, o Hospital São José completou 61 anos de história no município. Em março de 1948, vendo-se aflito à beira da cama de um hospital do Rio de Janeiro velando a filha doente, o advogado Oswaldo Pereira de Oliveira voltou a Teresópolis com a ideia fixa da criação de um hospital na cidade. Na época, o ambulatório que todos procuravam era o Centro Médico Cirúrgico, no Vale Paraíso, e as emergências mais comuns, de nascimento de crianças e pequenas cirurgias, por exemplo, tinham de ser feitas no Rio de Janeiro, que ficava a três horas e meia de viagem de carro, ou em Petrópolis, na metade do caminho. A ideia germinou em diversas outras mentes e em pouco tempo a cidade inteira se envolvia no projeto. Distintas senhoras da sociedade se organizaram numa entidade, de nome Associação do Hospital São José, presidida por Alice Quintella Maurício Regadas, e dela participando ainda Maria da Conceição Rodrigues Jannotti, Judith Maurício de Paula, Delmira Moura Estêvão, Laura Ducummun, Yeda Couto, Lucy Moura, Dalva Neves, Lília Lima Quintella, Aurea Damião Ferreira, Alice Rodrigues Nunes, Ana Newlands Jannotti, Alvarina Jannotti Nogueira, Dinorah Brittes Oroña, Cassieta Santiago, Yolanda Carvalho, Alice Saldanha, Cremilda Regadas, Vera Aldenur, entre outras, além do contador Waldemar de Oliveira, o prefeito José de Carvalho Jannotti, e o advogado Oswaldo de Oliveira, quem elaborou os estatutos da AHSJT, e ainda o médico Arthur Dalmasso, um dos mais empolgados com o sonho coletivo, realizado 13 anos depois, às 16h do dia 6 de janeiro de 1962, com as bênçãos do bispo diocesano D. Manoel Pedro da Cunha Cintra, de D. Alice Quintella, da Associação de Amigos do HSJ; da Madre Margarida, da Associação Santa Catarina; e do governador Celso Peçanha, quando a Primeira Dama Ilka fez doação para ajudar a equipar o hospital, em memória do ex-governador Roberto Silveira, no valor de Cr$ 1.500.000, e a Loterj outros Cr$ 300 mil.

Tags

Compartilhe:

Edição 02/03/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Mutirão de inscrições do Pré-vestibular Social em Teresópolis

Capela mais antiga de Teresópolis ganha rota cultural

É preciso quitar todas as dívidas do veículo para obter o CRLV 2024

Fla bate Madureira no Maracanã por 3 a 0 e conquista Taça Guanabara

Do abrigo para o lar, a importância das feiras de adoção de pets

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE