Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Instituto Estadual do Ambiente do RJ reabilita micos-leões-dourados resgatados pela Polícia Federal

Animais estão sob cuidados do órgão ambiental estadual, onde serão reabilitados para retornar à natureza

Após grande operação da Polícia Federal que repatriou 17 micos-leões-dourados (Leontopithecus rosalia) que foram traficados para o Togo, na África, o Instituto Estadual do Ambiente (Inea) assumiu o cuidado e o serviço de recuperação e reabilitação dos primatas. A mobilização contra o tráfico internacional de animais silvestres contou com grande articulação entre autoridades brasileiras como o Ministério das Relações Exteriores, Ibama e ICMBio, assim como de representantes do governo Togolês.

Desde o início da operação, o Governo do Estado do RJ integrou o time e ofereceu os recursos necessários para receber os animais, nativos do território Fluminense.

– É impressionante a crueldade com que se traficam os animais silvestres. E também é fantástico o trabalho que nossos técnicos desenvolvem na recuperação da saúde desses seres que, debilitados, precisam de cuidado intenso e de preparação para retornar ao ambiente natural. E o RJ também está preparado para oferecer esse cuidado – afirma o governador Cláudio Castro.

Imagem: Fabiano Veneza / SEAS.

Os micos foram localizados no país africano no dia 12 de fevereiro e foram recebidos pelos técnicos do Inea na noite do dia 26 do último mês, apresentando quadro de saúde fragilizado. Os especialistas que monitoram esses animais indicam que já é possível notar melhora na saúde dos micos desde o início do cuidado, aumentando a expectativa de que os primatas possam ser devolvidos ao seu habitat natural nos próximos meses.

– O Instituto Estadual do Ambiente está dando todo o suporte necessário para que estes animais estejam reabilitados e fortes para retornarem à natureza. O nosso estado está integrado às diversas autoridades federais na prevenção, solução e remediação de crimes contra a nossa biodiversidade – reitera o secretário de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Bernardo Rossi.

Denúncias de crimes ambientais em todo o Rio de Janeiro podem ser feitas ao Linha Verde, servico especial do Disque-Denúncia, por meio dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local), 2253-1177 (capital) e pelo aplicativo “Disque Denúncia Rio”, que funciona nos sistemas Android ou iOS e permitem denunciar anexando fotos e vídeos, com a garantia total de anonimato.

Imagem: Fabiano Veneza / SEAS.

Compartilhe:

Edição 12/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Rua Dr. Aleixo permanece interditada e buraco gera transtornos para a população

prefeitura

Em apenas dois meses, prefeitura recebeu mais de R$ 30 milhões do governo estadual

Diploma não poderá ter identificação de modalidade de ensino à distância

Dom Joel ministra o sacramento da Crisma na Paróquia São Pedro

Teresópolis participa da 12ª Conferência Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE