Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Kung Fu: Teresópolis faz bonito em competições pelo país

Mestre Walbert contribui para a divulgação dessa milenar arte no município

Luiz Bandeira

A arte milenar chinesa do Kung Fu chegou a Teresópolis 1982, através dos ensinamentos do Grão Mestre Antônio Machado, precursor da modalidade no estado do Rio de Janeiro. Reconhecendo o legado para a modalidade em Teresópolis, deixado pelo Grão Mestre Antônio, há 25 anos o Mestre Walbert Graça agora é o responsável por difundir essa que é a mais antiga de todas as artes marciais. Na última quinta-feira, 13, conversamos com o atleta, que, além de todo o currículo com o Kung Fu, também é responsável por um programa da Secretaria Municipal de Esportes com o Tai Chi Chuan. O Mestre é faixa preta 5º grau, foi duas vezes Campeão Mundial, três vezes campeão brasileiro e várias vezes campeão estadual. Pratica e ministra aulas de Kung Fu estilo Hung-Gar, é aluno discípulo do Grão Mestre Li Hon Ki, nascido na China e que chegou ao Brasil em 1979, tornando-se uma das mais importantes lideranças do Kung Fu nacional. Li Hon é o introdutor na América do Sul dos estilos de Kung Fu Hung-Gar, Wing Chun, e também do estilo de Tai Chi Chuan conhecido como Tai Chi de Wudang. Grão mestre Li Hon Ki morreu aos 64 anos em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, onde residia.

Preparação dos alunos da Liga de Kung Fu visa competições nas modalidades forma e combate


Originário da China, o registro histórico mais antigo relativo ao Kung Fu data de 2674 a. C. A história do Kung Fu é cheia de mistérios, e mistura lendas com a realidade. A arte foi aprimorada e modificada devido às diferentes épocas e dinastias nas quais foi sendo estruturada. Nesse contexto histórico, o Kung Fu acabou sendo aprimorado, e a partir dele foram criados inúmeros estilos. Mestre Walbert garante que o Kung Fu tem o poder de conter o espírito de agressividade e consegue adequar a pessoa para viver bem no meio social, Frisando ainda que enquanto alguns professores de artes marciais incitam a violência, no Kung Fu isso é totalmente oposto, pois ele ensina ao atleta conviver melhor em sociedade.
Mestre Walbert já deu aula de Kung Fu e defesa pessoal também para agentes da Polícia do Exército brasileiro e da Polícia Militar do estado do Rio de Janeiro. O mestre faz questão também de exaltar que Teresópolis é um celeiro de bons atletas praticantes da arte e ainda que hoje ele pode contar na sua academia com atletas campeões brasileiros, campeões estaduais e até mesmo campeões mundiais, detentores de medalhas, troféus e cinturões. Atualmente há aulas da Liga de Kung Fu em vários centros de treinamento espalhados em diversos bairros da cidade, no Meudon, em Bonsucesso, Caleme, Várzea, Alto e no Bairro de São Pedro, este último na Rua Tenente Luiz Meirelles 800, prédio anexo à Casa de Orações, onde a equipe do jornal O Diário e Diário TV foi conferir o treinamento dos alunos multi campeões.

Azeneir Cunha é professor e atleta que vem obtendo diversas premiações

Alunos campeões
Professor Azenir Cunha é um dos instrutores que trabalham junto ao Mestre Walbert e participa de competições de onde já trouxe o título brasileiro. Azenir também faz um belo trabalho inclusivo na academia, onde ministra aulas para crianças que possuem o espectro autista. Segundo o professor, as mães dessas crianças se surpreendem com a evolução dos seus filhos. “As mães dizem que já levaram os filhos em outras academias, mas alguns professores não aceitam essa condição de saúde mental deles. É porque eles não sabem, não têm experiência para trabalhar com essas crianças”, explicou Azenir, que exibia medalhas ganhas recentemente nas últimas competições.
Outro detentor de muitas medalhas é o jovem Alexandre Feitosa que segundo o mestre Walbert, no fim do ano realizará o exame para faixa preta. “Final do ano Alexandre vai fazer exame de faixa, quem quiser está convidado para vir aqui assistir a um exame de faixa preta. Não é brincadeira esse exame, que quiser vir aqui vai ver que são 50 lutas que atleta tem que fazer e além das 50 lutas tem que quebrar telhas, bastões com o corpo e ainda envergar um vergalhão no pescoço chamado Ti Kung. É lógico que há toda uma preparação para capacitar o atleta nestas habilidades”, finaliza o Mestre Walbert.
Para quem pretende conhecer mais sobre Kung Fu em Teresópolis, Walbert indica as redes sociais, onde há fotos e vídeos de aulas e os contatos para achar o melhor local para aulas. “Nosso Instagram é /kungfuteresopolis, Facebook também /kungfuteresopolis. Clicou lá vai encontrar minha foto e daí vai ser direcionado”, finalizou mestre Walbert Graça.

Edição 02/03/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Mutirão de inscrições do Pré-vestibular Social em Teresópolis

Capela mais antiga de Teresópolis ganha rota cultural

É preciso quitar todas as dívidas do veículo para obter o CRLV 2024

Fla bate Madureira no Maracanã por 3 a 0 e conquista Taça Guanabara

Do abrigo para o lar, a importância das feiras de adoção de pets

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE