Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Lídia Maria Sodré toma posse como nova desembargadora do TJRJ

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) tem uma nova desembargadora: Lídia Maria Sodré de Moraes. Magistrada há 31 anos, ela foi promovida pelo critério de antiguidade para vaga decorrente da aposentadoria do desembargador Reinaldo Pinto Alberto Filho. A solenidade de posse foi realizada na tarde desta segunda-feira, 23, no plenário do Órgão Especial. A nova desembargadora foi conduzida ao plenário pelos desembargadores Ricardo Couto de Castro e Renata Silvares França Fadel. O presidente do TJRJ, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, desejou boas-vindas à magistrada. “O Tribunal está em festa ao trazer para seu convívio uma juíza com a carreira brilhante. Um exemplo de magistrada. É uma emoção dar posse à Vossa Excelência, tenho certeza que terá sucesso nessa nova fase”, disse.  

Em sua fala, o corregedor-geral da Justiça, desembargador Ricardo Rodrigues Cardozo, presidente eleito do TJ para o biênio 2023/2024, relembrou o dia em que conheceu a magistrada. “No primeiro momento, percebi que se estabeleceria entre nós uma convivência pacífica, amistosa e de respeito. Vossa Excelência chegou sorrindo e a simpatia exalou do seu espírito. Nossa conversa prolongou-se e fluiu agradavelmente. Perguntei pela razão de não ter concorrido antes. Então me revelou sua paixão pela Magistratura de 1º grau, e, em especial, pelo trabalho que faz à frente do I Juizado Especial Criminal da Capital, do qual é titular desde 2011, tendo o recebido com mais de seis mil feitos e deixando um acervo de pouco mais de mil processos. Disse-me como se sente quando julga, pela possibilidade de conjugar sensibilidade com a lei que deve imperar. Uma verdadeira magistrada”.  

A desembargadora Lídia Maria Sodré agradeceu o incentivo dos colegas magistrados, amigos e familiares. “A honra que é conferida nessa solenidade a minha pessoa deflui do estímulo dos colegas da Magistratura, dos familiares e amigos, que me incentivaram a concorrer à promoção para a segunda instância. Vivenciando os passos da carreira, as memórias das comarcas, sentenças e do papel conciliador, nutre-me uma convicção de preservar a independência, a humildade e o espírito de realizar Justiça com ética e celeridade”, declarou. 

Lídia Maria Sodré é formada em Direito e tem pós-graduação em Processo Civil pela Universidade Candido Mendes. Trabalhou como advogada e como analista judiciário e comissária da Infância e Juventude do TJRJ. Ingressou na Magistratura fluminense em 1991. Foi juíza eleitoral em Nova Iguaçu, de 1992 a 2003, e em Jacarepaguá, de 2004 a 2008. A desembargadora é autora do livro “Estatuto da Criança e do Adolescente com remissões”. A desembargadora Lídia Sodré foi conduzida ao plenário pelos desembargadores Renata Fadel e Ricardo Couto.

Tags

Compartilhe:

Edição 17/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Veja como ficam as repartições e atrativos turísticos de Teresópolis no feriado

Barra: 60 dias de trânsito lento na Rua Dr. Oliveira

Teresópolis recebeu etapa do Circuito Carioca Master de Vôlei de Praia

Quatro fontes com água imprópria para consumo em Teresópolis

Moradores da Rui Barbosa denunciam calçada em situação irregular

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE