Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Mais um assalto faz Viação Teresópolis mudar itinerário

Passageiros relatam crime contra passageiros de coletivo que seguia para o Rio de Janeiro

Marcello Medeiros

O caos e violência no Rio de Janeiro não afetam somente aqueles que residem naquele município ou comunidades do entorno. Quem precisa cumprir qualquer compromisso na capital, com certeza desce a Serra preocupado e sem saber se vai voltar. Nem os veículos de transporte coletivo escapam da abordagem dos criminosos, como aconteceu mais uma vez com carro da Viação Teresópolis que seguia para o terminal Novo Rio. Em plena luz dia, por volta das 10h, um bandido armado aproveitou a redução da velocidade e engarrafamento para apontar uma arma para o motorista e ordenar que abrisse a porta. “Com a arma em punho ele levou celulares, cordões de ouro e dinheiro de todo mundo. Assaltos diários têm acontecido nessa linha”, relatou uma das pessoas disse ter sido vítima da bandidagem .
A Viação Teresópolis confirma o crime e que o coletivo estava retido no trânsito. A empresa também informou que embarque e desembarque de passageiros em trânsito continua permitido – outro questionamento de usuários preocupados com a segurança. Ainda segundo a VTTL, “com exceção das linhas Rio e Castelo, sentido Teresópolis, onde o embarque só é permitido dentro dos terminais, uma vez que há um procedimento de revista com detector de metais. Porém, o desembarque é permitido, se não, deixaríamos de atender a necessidade de muitos passageiros. Por exemplo quem embarca na Novo Rio e mora em Parada Modelo ou Guapimirim, precisam desembarcar no caminho”.
Devido a esta ocorrência, a Viação Teresópolis alterou o itinerário e agora o carro está passando pela Linha Vermelha, nas linhas sentido Novo Rio e Castelo, não mais pela Avenida Brasil. “Sabemos que esta media não nos garante maior segurança, mas é uma tentativa de não ficarmos tão expostos em alguns lugares que facilitam abordagem quando o trânsito está congestionado”, informa ainda a nota encaminhada para a redação do jornal O DIÁRIO e DIÁRIO TV.

Outro roubo
Em janeiro passado, passageiros que embarcaram na linha Teresópolis-Rio de Janeiro das 17h foram vítimas de um assalto na altura do município de Duque de Caxias. Aproveitando a falta de segurança no terminal rodoviário e no embarque ao longo do percurso, o marginal tomou o coletivo ainda em Teresópolis para anunciar o roubo na baixada.  Segundo vítimas da ação, o homem estava armado e roubou principalmente os telefones dos passageiros e depois desceu do coletivo no município de Duque de Caxias. Antes, ordenou ao motorista que seguisse viagem sem parar. Nenhum passageiro foi agredido. A viagem só terminou na Rodoviária Novo Rio e o crime foi registrado na delegacia de Duque de Caxias.

Mais segurança
A falta de equipamentos de segurança na rodoviária local e o embarque liberado de passageiros nos diversos pontos na área urbana são chamarizes para a marginalidade, que encontra vítimas fáceis e indefesas para praticar os crimes. Normalmente a ação é executada por dois ou três bandidos, que normalmente rendem o motorista enquanto revistam os passageiros. Após o embarque, eles escolhem locais ermos ou mesmo que facilitem a estratégia de fuga para anunciar o assalto. Como normalmente esses ônibus não transitam com grandes quantias em dinheiro, os passageiros são as maiores vítimas, perdendo pertences para os bandidos, principalmente carteiras, celulares e outros aparelhos eletrônicos. 
A sensação de segurança, fator importante nos estudos sobre a segurança público, é bem mais presente para quem embarca na Rodoviária Novo Rio em direção à Teresópolis. Lá os passageiros passam por detectores de metais e só acessam o setor de embarque com o bilhete da taxa do adeus e a passagem da respectiva viagem. Em Teresópolis não há qualquer medida de segurança para proteger os passageiros, alvos fáceis dos bandidos. Segundo dados fornecidos pela direção do terminal há cinco anos, o movimento diário de passageiros é de aproximadamente 8500 pessoas, número que sofre aumento de até 50% em finais de semana prolongados e datas festivas. Um serviço de monitoramento do terminal com câmeras, promessa que aparentemente não saiu do papel.

 

Tags

Compartilhe:

Edição 01/03/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

PF faz operação contra caça de mico-leão-dourado

GCM e PM apreendem produtos de beleza e saúde vendidos em via pública

Estudantes na campanha contra o mosquito Aedes aegypti

Homem preso com maconha e cocaína em Água Quente

OABRJ e TRF2 realizam parceria para casos de regularização fundiária

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE