Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Moradores denunciam possível foco do mosquito em casa abandonada

Piscina em residência esquecida no bairro do Jardim Europa é motivo de preocupação com a escalada da doença

Isla Gomes

O Ministério da Saúde divulgou na segunda-feira, dia 19, que em menos de dois meses o número de mortes por dengue no Brasil chegou a 113 pessoas, enquanto o número de casos da doença ultrapassou os 650 mil. Além disso, há 438 mortes em investigação relacionadas à doença. Em menos de dois meses, o país já registra 653.656 casos prováveis de dengue. No Rio de janeiro, o governo estadual decretou nesta quarta-feira, dia 21, epidemia de dengue no território fluminense para facilitar o apoio aos municípios. São mais de 49 mil casos este ano da doença no estado, 20 vezes acima do esperado, com quatro mortes confirmadas. Os números de 2024 já representam 96% de todos os casos registrados em 2023. Já no município de Teresópolis, de acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), foram confirmados 160 casos, com seis casos graves, onde se fez necessária a internação. Assustados e preocupados, muitos moradores do município relatam possíveis focos da dengue em vários locais da cidade. Um dos casos que tira o sono de moradores é o de uma casa abandonada no bairro Jardim Europa, mais especificamente a de número 163 da rua Durval Fonseca, onde o excesso de mato e uma piscina suja têm se transformado em foco de mosquitos.

“A casa está abandonada desde 2019, a negligência é total, o mato está totalmente crescido e a piscina é o que mais nos preocupa, já que estamos em meio a um problema sério com a dengue a nível Brasil”, relata o morador do local, Afonso Coimbra. Foto: Isla Gomes/O Diário


“A casa está abandonada desde 2019, a negligência é total, o mato está totalmente crescido e a piscina é o que mais nos preocupa, já que estamos em meio a um problema sério com a dengue a nível Brasil. Não existe a fiscalização e nem a manutenção do proprietário. Já denunciamos a situação para as autoridades, mas, nada foi feito ainda”, relatou o vendedor Afonso Coimbra, morador da rua em questão.
O Diário denunciou a situação cerca de duas semanas atrás, quando foi feita a promessa de resolver a situação. Nesta quarta, porém, recebemos novo pedido de ajuda de moradores.

Que diz a PMT
Apesar do relato dos vizinhos do problema, em nota encaminhada ao Diário no final da tarde desta quarta-feira (21), a prefeitura, por meio da Assessoria de Comunicação, informou que as medidas cabíveis referentes a este caso já foram tomadas. Eles também acrescentaram que a equipe de fiscalização da vigilância epidemiológica, através dos Agentes de Endemias, apura todas as denúncias recebidas oficialmente, através da ouvidoria geral, pelo 162, aplicativo eOuve e pela TIA (21) 2742-3352. Para finalizar, destacaram que a partir da avaliação da real situação do imóvel, o proprietário é notificado e caso não cumpra com todas as determinações dentro do prazo estipulado, as medidas legais são tomadas, inclusive com aplicação de multas.


Edição 20/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Trilha mais antiga da Serra dos Órgãos completa 183 anos

“PREFEITO, CADÊ O DINHEIRO DA CAUSA ANIMAL?” Protetoras visitam canil e denunciam insalubridade

Feriado de São Jorge com promoção no Parc Magique do Le Canton

A festa pelo livro de Edinar Corradini

Anvisa mantém proibição ao cigarro eletrônico no país

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE