Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

MPRJ obtém condenação de 25 anos para vereador que liderava esquema de ‘rachadinha’

Os dois servidores públicos denunciados pelo envolvimento no esquema criminoso foram condenados a 13 anos de prisão cada

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 3ª Promotoria de Justiça junto às 1ª, 2ª e 3ª Varas Especializadas em Organização Criminosa, obteve a condenação do vereador de Volta Redonda Vander Temponi Faria a 25 anos de prisão e à perda de mandato na Câmara Municipal de Volta Redonda, pela prática conhecida como ‘rachadinha’. O parlamentar e outros servidores públicos foram denunciados pelo Grupo de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), em junho de 2023, pelos crimes de organização criminosa, peculato, lavagem de dinheiro e usurpação de função pública.

Os dois servidores públicos denunciados pelo envolvimento no esquema criminoso foram condenados a 13 anos de prisão cada. A sentença foi proferida na segunda-feira (29/04).

A pedido do GAECO/MPRJ, foi determinado que Temponi devolva R$ 105 mil aos cofres públicos, enquanto seus assessores R$ 61 mil e R$ 13 mil. Uma multa foi determinada ainda como dano moral ao município, no valor de R$ 1 milhão para os três.

Na denúncia, o GAECO/MPRJ relata que o vereador estruturou uma organização criminosa para proporcionar o desvio de grande volume de dinheiro público. Isso era feito mediante a tomada sistêmica da maior parte do salário de servidores nomeados em seu gabinete, com entrega pessoal de valores em espécie, transferências em favor do próprio vereador ou a terceiros com quem Temponi mantinha compromissos.

A investigação identificou pelo menos 47 ocorrências de repasses de servidores ao vereador, entre janeiro de 2021 e julho de 2022. Ainda de acordo com a denúncia, os servidores ficavam com apenas cerca de R$ 1 mil dos mais de R$ 7 mil que recebiam oficialmente a título de salário. O documento encaminhado à Justiça aponta que o vereador praticou por diversas vezes o delito de lavagem de dinheiro, com o intuito de ocultar e dissimular a origem dessas remunerações que eram desviadas.

Tags

Compartilhe:

Edição 22/05/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Estado é atingido por temporais e enchentes desde final de abril

Promoção no Parc Magique e fazendinha do Le Canton neste domingo (26)

Amós pode ter o mandato cassado por falta de decoro

Rota de observação de aves em Teresópolis ganha grande projeção

ANIC HERDY: Mulher desaparecida é aluna do Unifeso

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE