Cadastre-se gratuitamente e leia
O DIÁRIO DE TERESÓPOLIS
em seu dispositivo preferido

Mulheres presas com um quilo e meio de cocaína em Teresópolis

Jovens estavam com mais de 300 pinos e vão responder pelo crime de tráfico de drogas

Marcello Medeiros

Pelo terceiro dia seguido, desde o início da semana, equipes do Setor de Inteligência (P2) e do Patrulhamento Tático e Móvel (PATAMO), do 30º Batalhão de Polícia Militar, realizaram incursão no bairro do Rosário com o objetivo de tirar de circulação pessoas envolvidas com o movimento de venda de drogas – crime que pode desencadear diversos outros, como furtos, roubos e assassinatos. E, novamente, saíram da localidade, uma das divisões do populoso São Pedro, conduzindo pessoas que insistem na prática delituosa. Dessa vez, duas jovens de apenas 24 anos foram autuadas em flagrante pelo crime de tráfico de drogas, podendo pegar até 15 anos de prisão se condenadas pela Justiça.
O flagrante ocorreu na manhã desta quarta-feira, por volta das 9h50, na Rua Francisco da Rocha. Segundo informações passadas ao Disque Denúncia (190 e 2742-7755, onde não é necessário se identificar), estaria ocorrendo tráfico de drogas em uma residência, realizado por algumas mulheres. Antes de realizar a abordagem, os militares montaram campana e observaram movimentação suspeita no local. No interior do imóvel havia 344 pinos de cocaína, totalizando um quilo e meio do material entorpecente. As jovens, ambas com 24 anos, teriam confessado a participação no comércio ilícito. Uma terceira, de apenas 15 anos, também estava na residência. Porém, não teria ligação com o tráfico e apenas teria passado a noite com as amigas.
As três foram encaminhadas para a 110ª Delegacia de Polícia, sendo as maiores autuadas por tráfico e acauteladas no xadrez local até transferência para unidade prisional da Polinter, na Zona Norte do Rio de Janeiro, onde podem ter que ficar presas até julgamento. A adolescente foi enquadrada apenas como testemunha e liberada após a chegada de um responsável. Celulares das envolvidas também foram apreendidos, pois podem conter informações sobre outras pessoas ligadas ao tráfico de drogas.

Situação preocupante
O Rosário faz parte do chamado pelo crime de “complexo PPR”, que engloba ainda Perpétuo e Pimentel. Das três divisões do populoso São Pedro, o Rosário é o que tem registrado o maior número de prisões e apreensões de drogas, com insistente entrada de traficantes do Rio de Janeiro com o objetivo de tentar estabelecer um “movimento forte em Teresópolis”. Porém, quase que diariamente, os traficantes têm perdido para a sociedade de bem através do trabalho realizado pelas forças de segurança – nesse caso em especial a Polícia Militar, responsável pelo patrulhamento e enfrentamento direto ao tráfico.
Além da grande incidência de casos de pessoas que perdem boa parte da vida na cadeia por apostar no tráfico como saída para uma crise financeira, por exemplo, o que chama atenção no bairro do Rosário é que esse é um dos poucos locais onde os traficantes têm “permitido” a comercialização do crack – droga altamente viciante e responsável pela morte mais rápida do usuário, além de diversos outros problemas relacionados à sua utilização.

Material entorpecente recolhido no Rosário foi apresentado e apreendido na 110ª Delegacia de Polícia – Plantão – O Diário

Questão de saúde
Além das operações quase que diárias realizadas pelo 30º BPM, as forças de segurança têm se mantido unidas para enfrentar esse tipo de crime em Teresópolis. Nos últimos meses foram realizadas várias operações envolvendo a Polícia Civil, Ministério Público e Guarda Civil Municipal, esta última com o serviço da guarnição de cães farejadores K9. Porém, é preciso avançar esse enfrentamento para a questão de saúde pública e não somente o final da linha de uma história que parece não ter fim. Afinal, se há um grande volume de drogas em circulação no município, é porque é muito amplo o número de pessoas utilizando drogas como cocaína, maconha e crack, entre outras. Ainda sobre o crack e seus malefícios, as últimas ocorrências criminais que tiveram grande repercussão no município, como um caso de roubo seguido de morte na Cascata dos Amores e o arrombamento de diversas lojas na Várzea, têm relação com a utilização desse tipo de entorpecente.

Faça sua parte, denuncie
Como citado no início da reportagem, não é preciso se identificar para fazer denúncias que podem contribuir com o trabalho de investigação e prevenção de crimes. Também é importante frisar que, mesmo com o trabalho bastante operacional das forças de segurança do município, não é possível estar em todos os locais ao mesmo tempo. Outro ponto a ser observado é que um delito que pode parecer simples pode desencadear outro – ou diversos outros – de maiores proporções. Um usuário de drogas começa praticando furto hoje e amanhã, se não for reprimido, pode passar a utilizar armas para fazer vítimas e conseguir dinheiro para e manter o vício.

Compartilhe:

Edição 18/04/2024
Diário TV Ao Vivo
Mais Lidas

Governador Cláudio Castro nomeia novo secretário de Polícia Militar

Agendamento online para passaportes está indisponível temporariamente

Polícia Civil conclui inquérito e indicia por tráfico mulher que deu balas com droga para camareira de hotel em Teresópolis

Prefeitura de Teresópolis confirma data do leilão de veículos apreendidos

Veja como ficam as repartições e atrativos turísticos de Teresópolis no feriado

WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE